BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

FAZER O BEM É OBRIGAÇÃO

     Sempre arranjo encrenca quando escrevo sobre política muito embora não seja filiado a nenhum partido político. Alguns me pedem para focar somente em assuntos da PREVI/CASSI mas não podemos esquecer que tudo se liga à política. Cito os exemplos da mineradora Vale e do aeroporto de Cumbica: teríamos entrado se não tivessem havido as privatizações? Sem falar em outros investimentos marcadamente políticos como na Sete Brasil. Democracia só é bom quando há a saudável alternância de poder. Melhor exemplo vem da combalida Argentina.
      O Brasil é grande demais para conviver com pessoas milagreiras que se acham insubstituíveis. Ex-presidentes podem ter realizado excelentes mandatos, acertaram e erraram, porém, basta de novas ingerências! Tomem como exemplo Getúlio Vargas, governou na década de trinta e quis voltar na década de cinquenta, deu no que deu: suicidou-se.
     Assistimos hoje a um governo falido. Até viagem a negócio ao Japão foi cancelada. Paradoxalmente, o gasto em hotel na viagem a Paris para a COP21 foi de 70 mil reais a diária, segundo divulgado na internet. O orçamento precisa ser votado de novo no congresso já que antes previa superavit e agora é de deficit. Ou seja, não cumpriram as metas e para não serem punidos pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) precisam mudar o orçamento. É o fim da picada! O TCU apura mais uma do BNDES que teria tido prejuízo com favorecimento ao grupo JBS (Friboi) de mais de 800 milhões de reais! Mamma Mia!
     Portanto, fazer o que é correto não é mais que obrigação de quem ostenta mandato público. Quando tal não acontece a punição deve ser exemplar. Doa a quem doer.

2 comentários:

Anônimo disse...

As informações do blog sobre a renovação/suspensão precisam ser confirmadas.

Anônimo disse...

Mas, meu caro Prof Ari Zanella.
Para tudo eles dão explicações. Tão bem elaboradas e acabam acreditando.
É o que disse um deputado na CPI dos fundos: no power-point a situação está uma maravilha. Agora me mostra os números reais.