BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

ELOGIOS A QUEM MERECE

      José Bernado de Medeiros Neto, gaúcho de Uruguaiana, fronteira com o Uruguai, causídico de primeira linha, o senso de justiça lhe corre nas veias, de ascendência nordestina que lhe rendeu sua verve poética da arte de bem expressar seus pensamentos. Não lhe falta sabedoria para o discernimento, graças a Deus. Aprendi e sempre o terei como mestre e guru de quem jamais esquecerei. Dele obtive as boas repreensões quando me descuidava da vida. Companheiro constante nas lutas em prol de melhorias em nosso fundo de pensão.
        Recentemente, nosso grande herói prometeu dar uma estupenda notícia envolvendo a PREVI, só que o fez com um certo "delay" mas nada que ofuscasse o brilho e a boa notícia que envolve milhares de afetados com a devolução de valores da Cesta Alimentação, conforme decisão unânime do STF (verba alimentação não se devolve, se deferida de boa-fé). Por esta insignificante demora, alguns começaram a desfilar provocações irônicas totalmente descabidas. De toda sorte, foi mais um "bingo" do nosso querido Dr. Medeiros, talvez o último, uma vez que seu blog se desliga dos nossos assuntos previanos.
      Numa homenagem ao meu querido amigo, deixo abaixo a sua música predileta cuja letra é singular e belíssima. Até breve, doutor!
  
CORDAS DE ESPINHO AUTORIA MARCO AURÉLIO VASCONCELLOS

5 comentários:

joao trindade disse...

Bonitas palavras e gesto maravilhoso no pronunciamento do mestre Ari ao mestre Medeiros.Falou por si e por nós todos que aprendemos a respeitar essa pessoa tão especial, apesar de uns poucos colegas jogarem ácido em comentários desnecessários. Vão descobrir, no caminho da vida que, quando nada podemos acrescentar, melhor calar.Como diz a sabedoria chinesa, melhor é ouvir que falar, tanto que a Natureza nos deu uma boca e dois ouvidos.
Esperamos que o blog não termine, apenas mude o tom e o foco, mas que não ficaremos sem contato com o amigo de sempre.
Desejamos ter sua companhia cibernética por muito tempo, com leveza e inteligência, para nossa alegria, num mundo tão cheio de coisas e pessoas amargas.
Auguramos ao dr.Medeiros, muita saúde e paz.
Aguardamos suas notícias, em seu blog que, creio eu, não morrerá, apenas vai mudar. O inverno faz parecer a árvore morta mas a primavera lhe dá flores e vida e, sob a cinza fica a brasa.
Até breve, dr. Medeiros.

Anônimo disse...

Bela e merecida homenagem.

Que o Dr. Medeiros restabeleça sua saúde e desfrute a vida ao lado da sua princesa Ana

Gente boa da melhor espécie

Sentirei saudades

Chora cavaco

Anônimo disse...

Ari,

Feliz abordagem essa sobre o Medeiros, realmente um grande HOMEM.

Vejo a sua(dele) batalha pelas nossas causas, sempre em defesa de aposentados e pensionistas, como um ato altruísta.

Afinal, aposentado e realizado profissional e financeiramente, que benefício, ele próprio ou sua família, poderia obter com toda essa dedicação e esse trabalho por nós? A meu ver, nenhum, somente aborrecimento e encheção de saco.

Ao nos defender e lutar por nós num ambiente tão complicado como esse da PREVI, CASSI e Banco, o único retorno benéfico que ele certamente estava angariando era uma paz de espírito elevada e um sentimento do dever cumprido como CRISTÃO, que naturalmente a sua consciência exigia.

Como o mundo seria melhor se gente como o Medeiros fosse multiplicado por milhões de vezes.

E escrevo isto sem objetivo de rasga seda, mas de justiça diante de tudo o que ele fez por aposentados e pensionistas. Eu o conheci e conversei com ele na Novembrada e, olho no olho, pude constatar o grande Homem que é.

A César o que é de César.
Lydio




Omar Rômulo Serpa disse...

Ari. o que mais você quer dizer sobre "devolução de valores da Cesta Alimentação"? Quando o Dr.Medeiros se refere sobre isso? Por favor, seja mais explicito.

Ari Zanella disse...

Caro Omar,

A Justiça havia determinado que a PREVI poderia reaver os valores pagos a título de liminar das ações da Cesta Alimentação. Agora, em decisão monocrática (de um só caso) o STJ determinou que verba alimentação não é necessário devolver. Confira a decisão na íntegra no site:

www.anaplab.com.br

Em tese, baseado nesta decisão de última instância (jurisprudência) nenhum daqueles que receberam valores em caso semelhante é obrigado a devolver mais.