BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sábado, 10 de outubro de 2015

BUSCANDO CONHECIMENTO

         Avaliei como profícua minha participação no 36º Congresso da Abrapp pelo simples fato de ouvir pessoas altamente classificadas no campo da previdência complementar, tanto fechada como aberta. Aprendemos cada vez mais e como conselheiros de uma EFPC nossa missão é nos permitir que o conhecimento penetre profundamente em nossas mentes, para, assim, estarmos devidamente capacitados para bem desenvolver nossas tarefas, cada qual na sua área de ofício.
          Feito o preâmbulo, passemos ao que ocorre em paralelo às atividade de um congresso. Como disse em duas postagens anteriores, conversei nos bastidores com pessoas diretamente afetas ao nosso sempre palpitante assunto do empréstimo simples. Perguntei a opinião de cada um sobre limites, margens e suspensão de parcelas. Quero deixar bem claro que neste espaço apenas aponto opinião própria, possíveis tendências do produto, sem qualquer pretensão de que isso venha a se tornar realidade. Como todos nós sabemos, todas as decisões somente se tornam válidas depois de aprovadas na diretoria colegiada e divulgadas no site da PREVI. Sem que tal ocorra, tudo não passa de especulações. Outro ponto básico é que a PREVI tem uma imagem muito bem conceituada na administração dos recursos dos associados. Pode haver opiniões divergentes quanto a este ou aquele investimento ou produto, entre eles o ES, mas as decisões são sempre tomadas de forma colegiada conforme prevê a boa governança corporativa (aliás, a PREVI recebeu Prêmio neste quesito agora em 2015).
Assim, há divergências sobre a suspensão de débitos das parcelas, MC, limites, excesso de endividamento etc. Todas as preocupações são válidas porque em sã consciência todos almejam a melhor forma de satisfazer tanto o associado quanto ao fundo pois ambos dependem demais entre si na questão da sobrevivência. E de nada adianta xingar, ofender quem quer que seja, todos estão fazendo o seu melhor.
Fazendo a triagem das opiniões auscultadas, percebi uma tendência no desejo de que haja mudanças na MC e na suspensão de débito por três meses, opcional, mais provável novembro, dezembro e janeiro. A renegociação e o ES-13º Salário, ambos já aprovados, dependem do setor de informática (logística de implementação). Está já decidido e aprovado o alongamento do financiamento imobiliário (CARIM) para até 420 meses (35 anos) mas igualmente depende do TI para implantação.
           Então, vamos ter calma e paciência que ainda neste ano é bem provável que tenhamos novidades quanto ao ES. Afinal, ele é um dos empréstimos de juros mais baixos do mercado e para o fundo uma segurança pela baixa inadimplência.
             Para ilustrar a força deste produto, um palestrante disse no Congresso que quando mais novo sua tarefa era vender planos de previdência complementar a quem não havia aderido. Segundo ele, era difícil vender esses planos, não atraíam o público-alvo. Mas bastava alertar o comprador de que com o Plano também poderia fazer empréstimos que ele imediatamente aderia...
OS BLOGUEIROS ARI, MEDEIROS E CARVALHO NO 36º CONGRESSO DA ABRAPP ( BRASÍLIA, DE 07 A 09 DE OUTUBRO DE 2015 )

45 comentários:

WILSON LUIZ disse...


PÉROLAS DE UMA ESTADISTA

Pronunciamentos históricos da señora presidenta Dilma

FUTEBOL,MELHOR QUE GUARDIOLA – “eu vi, você veja... Eu já vi, parei de ver, voltei a ver, e acho que o Neymar e o Ganso têm essa capacidade de fazer a gente olhar”.

MATEMÁTICA, MELHOR QUE EINSTEIN –“ em Portugal, o desemprego béra(sic) 20%, um em cada quatro(tóóóóin) trabalhadores estão(sic) desempregado”.

CATÁSTROFES, ALÉM DE SEU GOVERNO – “na Ucrânia, falam em 13 dólares o milhão de BTU, 4 pra 13 dá 7, aliás 4 pra 13 dá 9 (devem ter soprado). Tô pensando no furacão... no furacão não...em Fukujima...Como é que chamam no Japão? O tsunami!!!".

LITERATURA, MERECIA O NOBEL – "Bom, livros, né, eu estou lendo um livro. Eu tentei falar sobre a novela para ver se eu lembrava o nome do livro e não lembrei... O livro chama, é, talvez... me impactou muito, eu comprei ontem à noite".

ECOLOGIA, DISCÍPULA DE CHICO MENDES – "O meio-ambiente é, sem dúvida alguma, uma ameaça ao desenvolvimento sustentável" (tóóóóin).

RELAÇÕES INTERNACIONAIS, MAIS EFICIENTE QUE O BARÃO DO RIO BRANCO – "Ontem eu disse ao Presidente Obama que lógico que ele sabia, depois que a pasta de dente saiu do dentifrício???? ela dificilmente volta para dentro do dentifrício... e ele me disse que faria todo o esforço político para que esta pasta de dente, pelo menos, não ficasse solta por aí e voltasse uma parte para dentro do dentifrício".

Em Washington, diz a lenda que o Presidente Obama estava no Salão Oval da Casa Branca, quando o Secretário de Defesa entrou e falou:”sr. Presidente, temos uma crise, a Rússia está bombardeando nossos aliados na Síria”. Obama falou:” mandem o Vice-Presidente Bidê resolver isto, estou fazendo algo mais importante. Quero descobrir como a Dilma coloca a pasta de dente de volta no tubo”.

Quem tiver coragem pode assistir, de viva voz, no site abaixo, lembrando que não precisa digitar o endereço, é só lançá-lo no arquivo Ctrl C, ir ao local de endereçamento e puxá-lo através de Ctrl V.

https://www.youtube.com/watch?v=cPVcpTfi2Y0

Anônimo disse...

QUERIDO PROFESSOR ARI,

QUANTA DIPLOMACIA, AGORA AS PUBLICAÇÕES VEM CIFRADAS.

Falou, falou, falou e não entendi nada.

Melhor seria desenhar,

Anônimo disse...

O que não me entra na cabeça Ari, é a forma como esses assuntos são tratados.Todos os participantes, ávidos por uma mudança no ES, recebem essa notícia pela metade. Que já foi aprovado pela Diretoria A DILAÇÃO DO PRAZO, mas sem nenhuma notícia sobre os pormenores,etc.etc.etc.É preciso mais esclarecimentos. Afinal, o que foi aprovado pela Diretoria por inteiro ?

Anônimo disse...

Se há intenção de sanar definitivamente o problema do ES, a primeira coisa a ser feita é a desindexação do INPC, que em períodos inflacionários compromete a formação de Margem Consignável, eis que neutraliza a diminuição e/ou aumenta o saldo devedor, nada obstante as prestações pagas. Prefiro o CDC bancário, a taxas de juros pré fixados que, imune ao efeito da inflação, as prestações são fixas até o final do contrato. Engana-se quem se ilude com os encargos do ES, olhando apenas para a taxa de jrs. de 5%aa., vez que, com o INPC mais o fqm, corrigem mensal e cumulativamente o saldo devedor, beiram, às vezes, a 2%am. Se iludem mais ainda, pelo fato de ser o mesmo indexador da aposentadoria e que o reajuste das prestações são anuais, entretanto a correção do saldo devedor é mensal e cumulativa, jrs. sobre jrs., enquanto que a periodicidade de reajuste e correção da aposentadoria é anual. Cruel e incoerente com o público alvo a política de empréstimo da PREVI, que pratica encargos mais perversos que o mercado e penaliza aqueles que contribuem para a formação do seu patrimônio para, justamente, ter retorno em forma de benefícios.

Anônimo disse...

Professor:

pelo jeito estão querendo fritar alguém na TI. Trabalhei nesta área por anos e sei que alguns ajustes são extremamente rápidos para implementação e estes, do ES, devem ser também. Ou seja: as "melhorias" só vão aparecer no ano que vem, provavelmente com pompas no anúncio, pois (não podemos esquecer!) haverá eleição!
Como é fácil enrolar aposentado alienado.

Ari Zanella disse...

18:36

É que neste ano nada saiu de concreto ainda, tem coisa já aprovada que depende de implantação das novas regras. Penso que até novembro vai ser divulgado o novo parâmetro do ES. Por isso, qualquer mudança estará estampada no site da PREVI. Talvez eu seja um dos blogueiros que mais dependa do ES, por isso disse ao Marcel que eu PESSOALMENTE estava muito a favor da suspensão das cobranças por três meses. Eu sei que irá aumentar o meu endividamento mas sei também onde o meu sapato aperta no momento. Minha dívida é grande, porém, graças a Deus, estou conseguindo geri-la.

Anônimo disse...

O estimado professor sempre otimista, tirando leite de pedra.

Não discordo de que a participação em qualquer evento desse tipo possa agregar conhecimentos que, futuramente, poderão se revelar bastante úteis e importantes.

Ao menos deixamos de soltar palavras ao vento -- não o caro professor, mas nos -- e passamos a fundamentar melhor nossas argumentações.

Agora, voltando ao caso ES: é incrível como a diretoria da PREVI tem vendas nos olhos. Esta mais do que claro que a grande maioria não deseja dinheiro novo, mas simplesmente um prazo maior para amortização da dívida, de modo que a prestação mensal fique dentro do orçamento de cada um.

E essa teimosia resulta em termos que apelar para a ação dos 30%, na qual, automaticamente, o prazo de devolução do ES será alongado.

A PREVI gasta fortunas com advogados e depois tem que abaixar a cabeça e acatar a decisão judicial.

E o pior é que esses honorários pagos pela PREVI saem de nosso patrimônio. Vale dizer: do nosso próprio bolso.

É o verdadeiro "samba do crioulo doido" do Stanislaw Ponte Preta.

Anônimo disse...

Excelente a abertura dos comentários(com o comentário do Wilson Luiz).
Bem pertinente e em sintonia.

Anônimo disse...

O contraditório. O Dr. Medeiros achou o Congresso da Abrapp uma decepção.
Melancólico foi o termo que usou no blog. Palestrantes despreparados e por escolha política.
Não gostou.

Anônimo disse...

nao tenho CARIM, nao pretendo contrair dividas contratando ES.quero meu salario pelo menos atualizado, q jah perdeu 30 por cento de poder de compra!pagar prestaçao de ES,como, se nao tah dando nem p as despesas??????????????

Ari Zanella disse...

23:10

O Medeiros já participou de muitos congressos, sabe bem mais do que eu. Não concordei com o que foi dito por muitos palestrantes. Graças a Deus tenho este senso crítico para separar o que é bom do que não é tão bom. Gravei muito bem o que disse uma palestrante:
"Temos que REVER CONCEITOS, QUEBRAR PARADIGMAS E ABRIR MENTES."

Anônimo disse...

11/10/15 00:14

Perfeito. É o papel de um professor que também é um educador.
Fico feliz em tê-lo ao nosso lado. Parabéns.

Anônimo disse...

ESTA CONVERSA DE QUE QUALQUER EMPRESTIMO DA PREVI, SEJA O ES OU CARIM TEM QUE SER CORRIGIDO PELO INPC, MAIS 5% , MAIS FQM E FL, alguem me traga uma luz , alguem que seja antigo, me explique, antigamente como era esses emprestimos, tinha que obedecer essa norma que é obrigatoria para operações com associados ? Ou operações com associados pelo fato de que todo o capital são dos associados poderiam ter uma correção menor do que com o mercado ??

ANTONIA disse...

Colega Anônimo de 01:15,
No planejamento feito pela PREVI para pagar nossos benefícios prevê que todos os valores emprestados tenham esse rendimento mínimo. Isso é fato, só muda se fizerem novo planejamento.

Anônimo disse...

A todos.Crítica se combate com crítica nunca com censura, encerro a minha participação com a certeza de que eu estava no caminho errado.
Obrigado

Anônimo disse...

A PREVI não vem obedecendo a Lei relativa aos consignados, prejudicando sobremaneira seus assistidos no que diz respeito à metodologia por ela adotada na apuração da Margem Consignável, se não vejamos:
a) a Lei nº 10.820, de 17.12.2003, em seu Art. 2º § 2-II, estabelece que o total das consignações voluntárias, incluindo as referidas no seu Art. 1o, que trata de empréstimos, financiamentos e arrendamento mercantil, não poderá exceder a quarenta por cento da remuneração disponível, conforme definida em regulamento. Como se vê, não se trata apenas de percentual máximo de descontos que podem ser efetuados em Folha de Pagamento, como afirma a PREVI em sua resposta, pois o percentual de 30% destina-se a abrigar tão somente as parcelas de empréstimos, financiamentos e arrendamentos mercantis;
b) os valores dos benefícios pagos pelo INSS e não transitados na fopag são considerados para efeito de cálculo dos benefícios complementares pagos pela PREVI e para efeito do cálculo da contribuição em favor da CASSI. Por que não os considerar também para efeito da Margem Consignável, já que, para todos os efeitos, são rendimentos dos aposentados e pensionistas?
c) Não acredito seja o caso da PREVI se preocupar com o que diz a resolução CMN 3792, de 24.09.2009, no que concerne às aplicações na linha de crédito Empréstimo Simples, visto que elas não correm risco de inadimplência, pois são debitadas em folha de pagamento, assegurando, assim, a autoliquidez.
2. Questionada, a PREVI apresentou justificativas evasivas, a meu ver, em email de 13.03.2015, cujos principais textos transcrevo, a seguir:
a) “A margem consignável nas concessões do ES é calculada com base nas verbas de caráter efetivo de proventos/benefícios e de consignações obrigatórias que transitam na folha de pagamento, bem como os compromissos assumidos com operações com participantes contratados com a PREVI e consignações com qualquer entidade. Assim, o INSS somente será incluído no cálculo da margem consignável quando transitado em folha de pagamento.”;
b) “Quanto ao Art. 2º § 2-II da Lei 10.820, esclarecemos que refere-se ao percentual máximo de descontos que podem ser efetuados em Folha de Pagamento. Já a margem consignável apurada pela PREVI demonstra a capacidade de pagamento do participante.”
c) “A Resolução CMN 3792, de 24.09.2009 determina, no artigo 9º, que "na aplicação dos recursos, a EFPC (Entidade Fechada de Previdência Complementar) deve identificar, avaliar, controlar e monitorar os riscos, incluídos os riscos de crédito, de mercado, de liquidez, operacional, legal e sistêmico".
3. Considerando ser essa a hora de cobrarmos da Diretoria Executiva da PREVI o fiel cumprimento da “Lei dos Consignados”, corrigindo o prejuízo causado aos aposentados e pensionistas que ficaram impossibilitados de renovar o Empréstimo Simples, espero que o assunto seja discutido na próxima reunião do colegiado, deles exigindo:
a) seja adotado o percentual de 40% estabelecido pela Lei 10.820 no cálculo da Margem Consignável, haja vista que na nova metodologia adotada pela PREVI foram consideradas contribuições obrigatórias e outras verbas que não se referem a empréstimos, a exemplo de seguro;
b) Caso considere-se o percentual de 30%, dele sejam excluídas todas as contribuições obrigatórias e outras verbas que não se referem a empréstimos consignados (seguros, contribuições para entidades diversas, etc.).
4. Acreditando no bom senso dos atuais dirigentes da PREVI, espero que as anomalias detectadas quanto à interpretação e o cumprimento da “Lei dos Consignados” sejam corrigidas, beneficiando a todos aposentados e pensionistas, objetivo que creio seja o de todos aqueles que compõem a atual diretoria executiva do Fundo de Pensão.
Filomeno José Linard Costa - Matr. 3.288.840-6

Anônimo disse...

Segundo o Professor alguém disse que "Temos que REVER CONCEITOS, QUEBRAR PARADIGMAS E ABRIR MENTES."
Só faltou o "TEMOS QUE SER RESILIENTES" (uma frase que estes palestrantes gostam de usar e abusar).
Pelo jeito nada muda nestas palestras. Por décadas as mesmas lengalengas.
Não aguento mais!

sergio Machado disse...

A expressão alongamento da dívida do ES é auto explicativa. Mas não entendo o que vem a ser ES 13o.? Alguem, por favor, me explica ?

Anônimo disse...

Caríssimo Ari, gostei de tuas informações e da forma como selecionasse os temas. Eu também sou professor (Cálculo), por isso entendi a forma que escolheste,arrisco a dizer que escolheste entre a opinião dos conselheiros e a tua opinião. Considero que foram boas notícias, pois se observa que "poderá" ocorrer tanto mudanças na MC, suspensão das prestações e alongamento de prazo. Até o anuncio das mudanças pela PREVI todos nós teremos um motivo para alocar nossas esperanças. Particularmente, apostaria que haverá alterações no MC e alongamento do prazo, até porque se não houver poderá inviabilizar a implantação das novas renegociação via sistema. Críticas sempre haverá. Todos aqueles que tem a coragem, como tu, de expor e promover ações, serão objetos de críticas. A vida é feita de aprendizado, todos os dias aprendemos algo novo, certamente, durante o Congresso muitos aprenderam algo novo, ou no mínimo reciclaram seus conhecimentos.
Desejo a ti, bom descanso e vida longa.
Zenílson CADÉ de Araujo - mat. 9.978.780-6

Anônimo disse...

"Está mais do que claro que a maioria não deseja dinheiro novo..."
Certeza ? Essa afirmação está bem fundamentada ?
Será que a minoria é que está no sufoco ?

Anônimo disse...

Como dizia o grande pensador francês Jacy Ferreau:

"As palavras são como peças de um grande quebra-cabeça, se encaixadas num contexto certo montam uma figura diferente da realidade proposta"

E quanto mais principalmente

ou não

Chora cavaco

Ari Zanella disse...

Caro Colega Sérgio Machado,

ES13º nada mais é do que ADIANTAMENTO do décimo´terceiro salário assim como já praticam a Cooperforte e o BB.
Vai ser implantado na PREVI a partir de JANEIRO/2016.

Anônimo disse...

Obrigado prof Ari, por tanto empenho em nossa defesa. Quando ao alogamento do Financiamento Imobiliário para 35 anos, o Senhor saberia nos informar se terá limite de idade?

Atte

Forte Abraço

Anônimo disse...



Chora Cavaco (11hrs49)
quem é esse tal de Jacy Ferreau, pensador francês? Por acaso é a versão brasileira de Jacinto Lascado?

geraldo mendes disse...

UM PESO E DUAS MEDIDAS OU PÃO E CIRCO PARA O POVO
Sem a menor intensão de polemizar, mas tão somente querendo tentar compreender.
Por que, na última eleição, primeiro as prestações de ES foram suspensas por 6 meses e, às vésperas dela, foram prorrogadas por mais 6 meses?
E, agora, também sendo opcional para quem quiser, vai prejudicar?
Estão nos chamando de burros? loucos?
Então, só NO WORDS.

Ari Zanella disse...

Anônimo 11:57

Sim, haveria limite de idade. Hoje é de 80 anos mas há pretensão de ser 85 que é a nossa expectativa de vida. Dessa forma, somente aqueles que têm até 50 anos de idade poderiam tomar o financiamento pelo prazo máximo: 420 meses ou 35 anos.

Repito: Pode haver diferenças entre essas informações e as oficiais que serão divulgadas no site da PREVI após regulamentadas. O que vale na contratação não é o que eu digo mas sim as regras vigentes à época da contratação. Tais regras não estão divulgadas, portanto, o que está valendo é a regra atual, de no máximo, 30 anos.

Anônimo disse...

Agradeço seu empenho e coragem em nos ajudar.
Tambem prefiro a suspensao das parcelas do ES por 3 meses, no meu caso me resolveria muita coisa.

Anônimo disse...

Prezado Ari Zanella,

Concordo totalmente com o autor ou a autora do texto de 18:59 (10/10/15). Venho me dedicando às letras há um bom tempo (sou professora de português, para complementar o "complemento", entre outras e melhores razões).
Entretanto, os números também me instigam e, de fato, tornou-se "cruel e incoerente com o público alvo a política de empréstimo da Previ, que pratica encargos mais perversos que o mercado e penaliza aqueles que (ainda) contribuem para a formação do seu patrimônio para, justamente, ter retorno em forma de benefícios."

Anônimo disse...

Caro anônimo 11/10/15 11:22

Cheguei a esta conclusão devido aos constantes e insistentes apelos de suspensão da cobrança do ES por 3 meses.
E, ao que tudo indica, ninguém quer mais submeter-se a uma atualização monetária que torna o ES impagável.
Quem quiser dinheiro novo tem opção melhor já indicada por inúmeros colegas, qual seja a dos CDC pré-fixados.
Por mim o alongamento do prazo de reposição e consequente redução da prestação já estaria de bom tamanho.
Mas aceito tranquilamente o contraditório.

JORGE disse...

Gente, está na cara de que o Zanella sabe tudo sobre as novas alterações, não revela por ter prometido segredo.
Alongamento do saldo devedor é coisa simples e positiva.
A expectativa é quanto às demais modificações e PRINCIPALMENTE NO QUE DIZ RESPEITO A UTILIZAÇÃO DO "SALDO DISPONÍVEL", EM NOVOS ESs, DESDE QUE TENHAM MC E SE BENEFICIADOS DO ALAGAMENTO.

Ari Zanella disse...

Caro Jorge,

Só sei que nada sei. O que disse o Carvalho também disse no seu blog. Como posso saber antes de algo que ainda vai ser discutido (e talvez nem seja totalmente aprovado)? Lembremo-nos que na diretoria executiva há 3 diretores eleitos e 3 indicados pelo Banco. O Marcel já me disse que no caso da suspensão das cobranças por 3 meses votará contra. E os três indicados pelo Banco? Então o placar poderá ser de 5 X 1 a nosso favor como 4 X 2 contra.

Milton Bassani disse...

Mestre Ari, com relação ao seu comentário das 12:30 horas, a regra atual do financiamento imobiliário não seria de até, no máximo, 20 anos?

WILSON LUIZ disse...


Caro anônimo notívago das 01:15hs.,e cara Professora das 16:08hs (Professor é uma das poucas profissões que faço questão de escrever com inicial maiúscula).

Infelizmente, mesmo que a PREVI quisesse(o que duvido), os encargos cobrados sobre o empréstimo simples não poderiam ser diminuídos. A matéria é regida pela resolução CMN 3792/2009, artigo 34, e a PREVI não tem poderes para operar fora dos parâmetros ali determinados.

Art. 34 – “os encargos financeiros das operações com participantes devem ser superiores à taxa mínima atuarial para planos constituídos na modalidade benefício definido...”.

Mais informações sobre o assunto,pesquisar:


https://www.capef.com.br/site/educacaointerna.aspx?id=26833

Anônimo disse...

Só pega o adiantamento do décimo terceiro quem não tiver com o nome no SPS. Foi assim comigo ano passado. Tive que correr e pagar

Anônimo disse...

Marcel votará contra a suspensão dos 3 meses?? Q absurdo!! Nem parece colega da gente. Donde já se viu isso?? Misericórdia...

Ari Zanella disse...

Caro Milton Bassani,

Pelo atual Regulamento você está completamente certo. De fato o PRAZO é de, no máximo, 240 MESES, isto é, 20 anos, sendo que NO TOTAL a soma da idade mais o prazo (20) NÃO PODERÁ ultrapassar 80.

Agora fiquei em dúvida se o prazo vai para 35 anos (420 meses) OU para 25 anos ( 300 MESES ).

Melhor é esperar pela divulgação de NOVOS PARÂMETROS ou ALTERAÇÃO NO REGULAMENTO no site da PREVI.

Uma coisa é certa. O aumento de prazo não deverá ser superior a 5 anos ou 60 MESES.

Carlos - Rio Pardo (RS) disse...

ES - Meus comentários:

Inicialmente agradeço ao Sr. Ari, Dr. Medeiros e ao Sr. Antônio Carvalho pela interminável luta por melhorias no nosso ES.

Já nem falo em melhorias salariais porque infelizmente não podemos mais fazer greve. E no meu tempo não tínhamos muito sucesso nas últimas greves.

Lembro duma que se não me engano ganhamos em torno de 152% de aumento, nos anos 80 ou 90.

Hoje em dia, nos últimos anos, a greve rendeu muitos frutos, como participação nos lucros muito mais gorda e vale alimentação mais que o dobro do meu tempo.

Então só resta brigarmos pelo nosso Empréstimo Simples, porque não nos resta outra alternativa.

É uma ansiedade e tanto. Se não me engano foi em maio que o Presidente da Previ disse que os estudos para o ES que socorreria os 7.000 desamparados estariam em estudos avançados. Bota avançado nisso, mas a essas alturas, menos mal que está por sair alguma mudança.

Agora falar que a implantação depende da área de tecnologia é meio contraditório, pois como o nome mesmo diz TECNOLOGIA. Que eu saiba tecnologia é outra coisa não um atraso e retrocesso. Um órgão da importância e do tamanho da Previ não ter um setor ágil pra colocar o ES em prática logo é meio até cômico.
Mas fazer o que?

Eu vou ficar torcendo para que saia a tal de suspensão por 3 meses.

Esse mes como o nosso ES tem reajuste pelo INPC de dois meses atrás, tá tranquilo, mas em 01.11.15 quando se baseará no indice de setembro, volta a ser aquele aumento tremendo que as vezes o pagamento da prestação nem supre o capital.

Me dei o trabalho de fazer um estudo futuro e mesmo que eu liquide os empréstimos que agora impactam a margem, como Crediscoop e Alfacash, mesmo também com o aumento do nosso salário, levará muitos meses para que o saldo devedor chegue no valor que tirei de 90.000 em janeiro de 2014.

Com certeza, com essa margem nova, prejudicada por causa da inclusão de empréstimos de terceiros, o melhor ao meu ver é mesmo a SUSPENSÃO.

Abr a todos.
Carlos - Rio Pardo(RS)

Anônimo disse...

Prezados,

Professor Ari, primeiramente quero manifestar minha opinião contrária ao do Anônimo das 17:46 (10/10) que lhe criticou por ter adotado um tom mais diplomático em seus posts. Ele certamente não sabe das responsabilidades que um blogueiro tem ao escrever suas matérias e também em publicar os comentários. É muito fácil fazer comentários sem responsabilidade e colocar "lenha na fogueira", induzindo o autor do blog a publicar mensagens ofensivas ou pautadas em boatos, e se resguardar em comentários anônimos.

Sugiro que esse colega se informe a respeito das consequências que uma mensagem ofensiva pode ocasionar ao blogueiro (uma busca no google é o suficiente para encontrar a legislação a respeito).

Prefiro mensagens com conteúdo mais diplomático e com informações baseada em fatos e vindas de fontes confiáveis, do que especulações que não levam a nada.

O campo comentários não pode ser um muro de lamentações. Se o Senhor perder alguns leitores, ganhará outros que prefiram ler posts mais pragmáticos e sem rancor desnecessário.

Quanto ao empréstimo simples, fico surpreso com a crítica em relação à Previ cobrar INPC + 5% mais FQM. Se é verdade que antigamente era cobrado valor inferior estava errado. A PREVI tem que cobrar no mínimo o atuarial, mais um fundo de quitação por morte e ainda um percentual, mesmo que baixo, para fazer frente a inadimplência que, mesmo que mínima, existe (além do IOF). E sabe por que? SIMPLES, pois o ES não é benefício. Na contabilidade da Previ entra como investimento. Além disso, não há o que se falar em juro menor por conta de que o dinheiro é nosso. É justamente por isso, o dinheiro da reserva técnica da Previ é NOSSO e não apenas de que faz o empréstimo. Considerando que nem todos os associados (ativa e aposentados) fazem o empréstimo simples, eventual subsídio na taxa seria dividido por todos. Certamente quem não precisa de empréstimo não vai querer pagar a conta desse subsídio, simplesmente porque seria injusto.
Espero ter contribuído.

ANTONIA disse...

Prof. Ari,
Não seria a proposta ideal, porém a alternativa: Alongamento do prazo com diminuição das parcelas e suspensão da parcela de dezembro, para condicionar o devedor a ter um final de ano mais feliz e menos apertado. O que o Sr. acha???

Anônimo disse...

Colegas

Quando as pessoas estão por cima da carne seca, elas pregam a harmonia, dialogo, quebra de paradigma, abertura das mentes e tudo isto para se manter enganando os outros, uma vez, mais uma vez e assim...

Alors ainsi soit-il?

Viva o dia da criança!

Anônimo disse...

Prezado Ari Zanella,

Felicitações pela condução democrática do blog! Quanto mais usarmos este espaço para a discussão sobre o aparato jurídico que vem respaldando as políticas de arrocho contra os funcionários, aposentados e pensionistas, melhor para todos nós, pois, só assim poderemos, por meio do conhecimento, ter clareza e tomar decisões mais seguras. As entidades, estas terão sempre seus céleres e atuantes defensores.
Fiquemos atentos, pois, às próximas eleições!

Anônimo disse...

Caro anônimo 12/10/15 15:49

O nosso maior problema ao escolher os candidatos é descobrir pessoas íntegras como o Professor Ari Zanella, o Dr. Medeiros e o colega Antônio Carvalho.
Note que todos, a seu modo e desde a época em que foram empossados, estão usando as prerrogativas de suas funções em prol da causa que abraçaram, qual seja a da defesa dos aposentados e pensionistas, sem esquecer daqueles que, na ativa, logo estarão ombreando conosco nesse emaranhado que se chama PREVI.
Como cansa de clamar o nobre Mestre Edgardo em seu blog: é preciso que tenhamos livre acesso às informações de nosso fundo de pensão.
Chega dessa caixa-preta, admissível somente quando na tomada de decisões estratégicas.

Zé Esperança disse...

P R O C E S S A N D O O A L O N G A M E N T O D 0

E M P R É S T I M O S I M P L E S .

Meire Silva disse...

olá professor Ari! Por favor me ajude numa duvida não possuo ES previ to querendo aderir mais teria como o sr . me dizer com uma margem de 253,20 quanto poderia solicitar pra eu ter uma base se valeria a pena pra quitar minhas dividas sou pensionista tenho menos de 60 anos seria no prazo de 120 .
GRATA DESDE DE JÁ!!!

Ari Zanella disse...

Querida Meire,

Boa Noite!

Você pode fazer um SIMULADO no site da PREVI.

Entre em www.previ.com.br

AUTOATENDIMENTO

Coloque sua Matrícula e depois a senha de seis dígitos.

(Caso não tenha senha CRIE uma na mesma tela, ao lado)

Depois vai surgir uma tela onde tem:

Página inicial (cor verde)
Troca de senha
Seu Cadastro
.........
Contra-cheque PREVI
EMPRÉSTIMOS SIMPLES

Clique em Empréstimo Simples.

Então é só ir preenchendo os campos.

Mais adiante tem um espaço para simulação:

Eu coloquei a prestação de 253,00 em 120 meses e deu como resultado um empréstimos de R$ 17.600,00

Você pode pegar MENOS, vai dar um prestação menor.

Qualquer dúvida me mande um e-mail

azarizanella@gmail.com