BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

terça-feira, 1 de setembro de 2015

LIÇÃO DE CASA

              Todo mundo sabe, aprende desde o berço, depois na escola, a fazer o básico do básico: a lição de casa. Esta lição, infelizmente, não é seguida pela nossa iluminada presidenta.
                    Um dos grandes erros do lulismo/petismo foi apostar todas as fichas numa energia arcaica: o petróleo. Tudo em detrimento a novas fontes de energia como a solar e a eólica. Imaginem o nordeste, região menos desenvolvida do país, repleta de cataventos gigantes gerando megas de quilowatts de energia elétrica apenas com a força do vento! Ou ainda, a generosa luz solar dando-nos gratuitamente energia através de placas receptoras considerando a extensa área de nosso país propício a longas horas do dia expostas ao sol!
               Tudo isso não acontece porque temos pessoas sem saber planejar, ou sem a mínima condição de dirigir um país. Porém, uma coisa eles sabem fazer como ninguém. Será preciso declinar isso no texto? Ou todo mundo já sabe?


21 comentários:

João Rossi Neto disse...

Às vezes você dá voz e espaço para petistas inescrupulosos e inconsequentes, publicando as suas mentiras e heresias sem nexo sobre crises econômicas como a que o Brasil enfrenta, onde tentam enganar a opinião pública com argumentos equivocados, vazios, sem lastro técnico e na base do achismo, de que o caos econômico, político e de credibilidade que grassa no país é derivado de cenário externo adverso.

Ora bolas, se assim fosse, outros países da América Latina teriam sucumbido aos efeitos da mesma CONJUNTURA EXTERNA ADVERSA e efetivamente não foi isso que aconteceu, senão vejamos o desempenho positivo de alguns deles em relação ao crescimento do PIB 2015: Chile – 3,25%, Peru – 3%, México – 3,2%, Equador – 1,6%, Colômbia – 3%, Equador – 1,6% e somente o Brasil desapontou com retração de – 1,6%.

Examinando o bloco “Brics” do qual o Brasil participa (-1,6% negativo), temos a China com um crescimento de 7%, a Índia – 7,2%, a África do Sul – 2% e apenas em retração a Rússia com – 3,1% devido à guerra com a Ucrânia que tem afetado a sua economia.

Não é crível e lógico que o panorama econômico externo adverso fosse tão seletivo a ponto de causar o desastre generalizado como algo direcionado exclusivamente à economia brasileira.
De fato a péssima gestão petista é a causadora dos estragos e os dois Governos (Lula e Dilma) são os responsáveis pela rede de corrupção avassaladora que tomou de assalto os cofres da Petrobras, espraiou por outros órgãos públicos, estatais e gerou a crise de confiança que é pior que a crise financeira.

Não queiram tapar o sol com a peneira, com mentiras deslavadas, especialidade do PT, porque o buraco é mais embaixo. A Lava Jato vai lavar até o “pixuleco” do Lula e do João Vaccari Neto se preciso for, pois, como disse o Rodrigo Janot, as investigações vão até onde foram os ladrões. Será por que os Tesoureiros do PT são escolhidos pela vocação para a prática criminosa?



Anônimo disse...

o pt eh mesmo um covil.nem tentam ao menos enganar.o que construiram lulla e dilma durante 13 anos????nada.p onde foi tanto dinheiro??????nem tentaram mostrar competencia, q alias, nao tem.

Anônimo disse...

Nossa atual presidente realmente não fez e não quis fazer a lição de casa. Como foi Ministra de Minas e Energia deveria saber muito bem do potencial eólico e solar que detém o país, que por ela foi desprezado. Comentam -- e preciso de confirmação -- de que parte do parque eólico existente no Nordeste não serve para nada pois ainda não tem rede de distribuição conectada à rede geral. Daí continuamos na burrice do uso das termoelétricas. Nossa atual presidente é teimosa e age como sargentona da tropa. Não tem jogo de cintura e despreza as tratativas políticas. Ontem mesmo, de forma deslavada, tentou eximir-se da Lei de Responsabilidade Fiscal, apresentando ao Congresso Nacional um orçamento para 2016 com déficit de 30 bilhões. Todos sabemos que no dever de casa esta incluída a gestão econômico-financeira que é a de não gastar mais do que se arrecada. E parece que nesses anos todos tanto ela como seu antecessor não souberam ou não quiseram fazer a lição de casa.

Anônimo disse...

Ora bolas! O comunismo acaba quando acaba o dinheiro dos outros.

Ari Zanella disse...

De: Francisco Almeida
Enviada em: segunda-feira, 31 de agosto de 2015 19:15
Para: TESOURARIA ANAPLAB
Assunto: Re: PRÊMIO PONTUALIDADE ANAPLAB

Prezados Senhores,

Muito obrigado pela atenção e carinho.

Um forte abraço todos e espero ganhar mais premios em breve.

Francisco Almeida Santana
Consultor de Empresas

Anônimo disse...

Aposentados,

Vejam só SAI GUIDO MANTEGA E ENTRA JOAQUIM MARGARINA!
Era tudo o que nos faltava!
Vede orçamento, sem corte de gastos, com mais impostos para o povão pagar, assim acobertando os ERROS GIGANTESCOS AMANTEIGADOS/LULADOS/DILMADOS/petizados.
Que país é hoje meu querido BRASIL?

Anônimo disse...



É muito fácil creditar à crise externa a atual situação do país. Os defensores da canalhada esquecem-se da roubalheira, que se levada a sério deverá superlotar a Papuda. Algo que muita gente esqueceu são os Cartões Corporativos. Estão penalizando o Estado do Rio Grande do Sul, que era governado pelo PT. Vejam a situação que se encontra, parcelando o pagamento de funcionários em até 4 vezes! E O BNDES?. Banco Nacional financiando obras em países autoritários. Será que estão pagando as parcelas?
Lamentável é querer transferir para o povo, através do aumento da carga tributária, a irresponsabilidade de um governo que gasta muito mais do que arrecada.

Anônimo disse...

SALVO ENGANO, MAS ACHO QUE AS POSTAGENS RECENTES COM OS SEUS RESPECTIVOS COMENTÁRIOS ESTÃO SAINDO DO FOCO, ACHO QUE ESTÃO ESQUECENDO DOS REAIS PROBLEMAS DOS APOSENTADOS DA PREVI COM ASSUNTOS ALHEIOS QUE NÃO NOS DIZ RESPEITO, VAMOS DESPERTAR GENTE OU MORREREMOS DE INANIÇÃO.

Ari Zanella disse...

11:10

Nós dependemos da PREVI e ela depende da boa performance da bolsa de valores paulista. As coisas não se interligam?
Com o Ibovespa a 46 mil pontos estamos no mato sem cachorro. E desarmar essa bomba da renda variável não é de uma hora para a outra. Só podemos desenvestir em ações quando o mercado melhorar. E não vai ser tão cedo, podes crer.

Anônimo disse...

CARO PROFE
QUEM SÃO OS RESPONSAVEIS POR APLICAÇAO TAO GRANDE NO PRESAL SEM NENHUM RESULTADO ATE AGORA? QUEM PODE RESPONDER SOBRE OS BILHOES GASTOS SEM RETORNO, OU TEVE RETORNO? A SETE BRASIL QUE O DIGA

Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:


O blog É PRINCIPALMENTE BOM por SER ECLÉTICO e ABORDAR toda a GAMA DE ASSUNTOS. Ficar se LAMURIANDO SÓ SOBRE BB-GULOSO, PREVI e CASSI é MONÓTONO e MUITO CHATO!

Cláudio Almeida disse...

Prof.

O anônimo de 11,10 tem razão.

Notícias podem ser lidas em todos os jornais, pela internet e de

graça.

A preocupação com a formiga está deixando o elefante passar.

O déficit do orçamento/16 é de 0,5% de seu valor,isto é, os 30,5 bi

são 0,5% de 1,2 tri (valor do orçamento), uma merreca.

O orçamento/16 é puro teatro e o déficit verdadeiro deve ser bem

maior.

Vamos falar do ES 13.º que já foi aprovado, este é um assunto que

nos diz respeito, antes que morramos de inanição.

Abraços



Anônimo disse...

O problema real, é que os aposentados da Previ estão sem dinheiro para sobrevivência e não existe luz no fim do túnel, vamos acreditar que se implante o ES 13 o mais breve possível, para aliviar os mais necessitados

rafael campagnoli disse...

Sobre a alta exposição em renda variável ela teve origem na época das privatizações do FHC. Os Fundos das estatais ( Previ, Funcef, Petros etc ) foram "chamados", via controladores, a participar das vendas da Vale, Embraer etc ... Lembram? Daí que não se privatizou na prática nada. Tudo ainda está nas mãos do Governo, via fundos de pensão ... Por isso e outras que jamais terão interesse em alterar as LC 108 e 109, para dar direito de assembleia etc ... Entendem? Então, seria o caso de chamar sua Alteza FHC a retomar o governo e alienar o excesso. Será que teria coragem? Ou um gesto de grandeza, tão na moda?

Anônimo disse...



TODO APOIO AO ANÔNIMO 11:10. NÃO COMENTAREI MAIS NADA PARA NÃO TER
PUBLICADO COMO ACONTECEU RECENTEMENTE, MESMO SENDO POLIDO E DIPLOMÁTICO E SEM
CITAR NOMES.

João Rossi Neto disse...

Caro Ari e colegas,

ESTÁ EM DISCUSSÃO, NO GOVERNO, A PRIVATIZAÇÃO DO BB

Acho que a privatização do BB, mais cedo ou mais tarde, vai acabar acontecendo. Hoje, realmente o banco está voltado para o mercado e há muito perdeu a sua exclusividade no crédito agrícola, finalidade que servia de sustentá-lo para justificar a sua condição de instituição estatal e, em face disso, o Governo Central poderá, sem prejuízo algum, vender parte ou os 51% das ações do seu portfólio para fazer caixa.

Por ser uma das últimas joias da coroa, bem valorizada e atraente, compradores estarão de prontidão para a aquisição. Sem dúvida alguma, o Bradesco e o Itaú deverão ser os primeiros da fila, especialmente para assumirem a hegemonia no ranking do sistema bancário nacional.

O próprio Ministro da Fazenda antecipou, ontem, que o Governo vai alienar ativos para reequilibrar as suas finanças, partir para as concessões de portos, aeroportos, estradas, etc., políticas que são recomendadas para acelerar o desenvolvimento, cada vez que o Estado se afasta de atividades que não lhe interessam mais, passando-as para o setor privado, parceria que sempre surtiu efeitos altamente positivos, mundo afora, isto é, deixar prevalecer à economia de mercado.

Podemos definir o neoliberalismo como um conjunto de ideias políticas e econômicas capitalistas que defende a não participação do ESTADO na economia. De acordo com esta doutrina, deve haver total liberdade de comércio (livre mercado), pois este princípio garante o crescimento econômico e o desenvolvimento social de um país.

Surgiu na década de 1970, através da Escola Monetarista do economista Milton Friedman, como uma solução para a crise que atingiu a economia mundial em 1973, provocada pelo aumento excessivo no preço do petróleo.

O Governo deve reservar para si as funções reguladoras para conter os abusos e deixar fluir a livre concorrência, a qual, na maioria das vezes, traz benefícios para a população como a melhoria no atendimento, estruturas modernas e adequadas devido ao maior volume de investimentos, geração de empregos e, enfim, o desejado crescimento.

Obviamente, liberando-se de atividades alheias ao seu papel institucional, o Governo, se tiver vontade política, poderá prestar serviços de melhor qualidade em Saúde, Educação e Segurança, segmentos que são da sua exclusiva responsabilidade.

Voltando ao ponto principal, realmente corremos o risco de que havendo a privatização, nós, assistidos pela PREVI, poderemos perder a contribuição patronal de 4,8% que o BB recolhe para os pós-laboral (aposentados), além de deixar de participar da cobertura de eventual déficit do Fundo de Pensão.

Por outro lado, a privatização tem efeito deletério em relação à Resolução 26/2008, pois elimina automaticamente a Reversão de Valores e, por consequência, a meação dos 50% sobre a Reserva Especial.

Anônimo disse...

Pela falta de abordagem nos blogs sobre a audiência do STJ para tratar da RMI parece que poucos colegas tem interesse.Não sei porque a Previ se preocupa tanto com essa ação.

João Rossi Neto disse...

Amigo Ari e colegas,

Quero deixar uma frase para reflexão do JOSÉ BRAGA, 31/08/15, às 19:30 hs (editorial anterior - QUAIS CAMINHOS TRILHAR): "É melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota do que falar e acabar com a dúvida". Abraham Lincoln.

Anônimo disse...

E se o Bb for privatizado? Havera decerto retirada de patrocinio. Por isso que o BB quer ficar livre da Cassi.

Anônimo disse...

Eu não acho que as postagens deste blog estão saindo do foco (ao contrário de outros).Quanto aos comentários isso tem ocorrido muito, alguns inadmissíveis, e as críticas a eles mesmo que não ofensivos e sem citar nomes não são publicadas.

Anônimo disse...

Caro,

Livre da Cassi ele é mais vendável...