BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

domingo, 9 de agosto de 2015

MAIS CASSI - MOMENTO DE DECISÃO

ANÁLISES - A CASSI E A RESPONSABILIDADE DA PATROCINADORA BB

Texto de Ronaldo Nieto Mendes

A UNIDAS - União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde, é uma entidade associativa sem fins lucrativos, representante do segmento de autogestão no Brasil, que compreende um universo de cerca de 5 milhões de beneficiários atendidos por planos de assistência à saúde administrados por aproximadamente 140 instituições filiadas.
       Ao ler os postagens venho encontrando algumas considerações bem fundamentadas sobre a situação da CASSI, entretanto em outros podemos notar alguma falta de consistência e conhecimento dessa realidade, que em alguma medida reflete o que vem ocorrendo nos planos de saúde, especialmente os classificados como de autogestão.
Fazendo minha parte, vou me atrever a dar um pitaco sobre o tema.
       Em primeiro lugar, o plano de autogestão tem custo diferente do plano tradicional que conhecemos.
São vários os motivos, entre eles:
- Não visa lucros; a tributação é bem menor por tratar-se muitas vezes de instituição de assistência social sem fins lucrativos, como a CASSI;
-Não possui custos de intermediação;
-Não mantém grandes despesas com publicidade e propaganda; E não raro se utiliza, sem ônus, de estruturas ociosas e/ou compartilhadas da Patrocinadora/Instituidora para administração/gestão/atendimento aos associados/usuários.
- O plano de autogestão nos dias atuais mantém também atendimentos próprios, a exemplo das CliniCASSI, voltados à promoção do bem estar e da saúde e prevenção de moléstias, o que reduz bastante a médio e longo prazo as despesas dos próprios planos. O plano tradicional ao contrário ainda não vem se utilizando dessa estratégia.
       Portanto, simplesmente comparar custos da CASSI com planos tradicionais privados (Unimed, Amil, e outros) é totalmente inadequado e descabido.
       Outro equívoco é o emprego do cálculo atuarial utilizado para fins de quantificação contábil e informação/sinalização aos acionistas e mercado de prováveis despesas/passivo pós-laborais futuros, resultantes dos compromissos firmados com seus atuais e ex-empregados, e querer, mediante esse cálculo simplificado, resgatar antecipadamente suas obrigações com o plano de saúde instituído.
       Os indicadores utilizados para os cálculos atuariais, embora possam ser considerados exatos e suas aplicações receberem total conferência e conformidade, não deixam de ser premissas muito subjetivas, e o mais provável é que não resistam a qualquer bem fundamentada auditoria/consultoria independente que vá auferir a qualidade da gestão dos recursos sob controle, e os motivos que levam a CASSI não se situar bem nos indicadores da UNIDAS (União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde).
       Por outro lado, a legislação criada em dezembro de 2012 pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) são três atualizações do texto referente às regras de concepção e publicação de balanços das Companhias no Brasil, de forma a seguir o padrão contábil internacional (IFRS) em língua inglesa. Nada mais.
       A norma que vem sendo citada pela Patrocinadora estava entre elas: Deliberação nº 695/12, e refere-se ao pronunciamento CPC 33 (R1), que trata da contabilização de benefícios a empregados.
       A regra estabelece que a empresa reconheça um passivo quando o empregado presta serviço em troca de benefícios a serem pagos no futuro;
       E uma despesa quando a entidade se utiliza do benefício econômico proveniente do serviço em troca de benefícios a esse empregado.
       Portanto a legislação criada pela CVM se destinou a padronização contábil, jamais a amparar um caso específico como aquela em andamento na CASSI.
       Sua aplicabilidade é totalmente questionável.

Assistência.

       Lembremos que já houve grandes aportes de recursos na CASSI realizados pela Patrocinadora, concomitante foram promovidas quase sempre alterações em sua gestão, com a promessa de novas e auspiciosas realidades, o que acabou não ocorrendo. A reincidência desse quadro, bem demonstra que o problema é bastante complexo e foge ao raciocínio lógico de que simples capitalização e indicação/alteração de prepostos na gestão poderia resolver em definitivo os quadros observados.
       Ficou bem claro que na verdade o problema vai muito além. Esse “quantum”, que pode ser muito mais do que financeiro precisa ser bem e criteriosamente dimensionado, sob pena de incorrermos em atitude irresponsável e indesculpável junto aos associados dos diversos planos da CASSI, deixando-os no momento de maior necessidades a mercê da própria sorte.
       Possivelmente, seremos levados a aceitar as condições que estão sendo impostas pela exaustão de energia e recursos, mas certamente vai valer a pena resistir enquanto pudermos.
       Em uma democracia há maneiras legais de confrontar o abuso de poder coercivo que atua contrariamente ao interesse público, de alguma grande coletividade ordeira e bem informada, desviando-se de sua finalidade, para jubilar-se com ganhos temporários alterando as regras do jogo no meio da partida, e não dando condições aos adversários de terem outras opções, de inclusive desistirem do campeonato em condições dignas.
       No caso da Patrocinadora os valores em jogo de R$ 5,8bi em nada irão melhorar sua rentabilidade, nem quebrar sua higidez incontestável.

Portanto, concluímos com a pergunta:Bom para todos ou só para alguns escolhidos?

24 comentários:

Anônimo disse...

É vamos enganando o povo.
Eu quico. Quero resultados. Anônimo que todos conhecem.
Vou sair de associado de todos. Prefiro comer Pizza com o dinheiro, lógico, em casa, vendo um bom filme documentário.

Mariano Branquinho disse...

Prof. Ari, peço-lhe se possivel enviar os artigos do colega João Rossi, sobre a Previ, para o presidente da CPI e para o relator, acredito que serão uteis.

dep.efraimfilho@camara.leg.br

dep.sergiosouza@camara.leg.br

Sds Mariano Branquinho

Anônimo disse...

Mais acima o colega diz que é um anônimo que todos conhecem. Ora bolas já que todos o conhecem, qual o motivo do anonimato? Eu só queria entender.

Anônimo disse...

Quem está em fase de extinção é a cassi ou a cassi família.Acho que recebi e-mail solicitando trabalhar para conseguir ASSOCIADOS PARA CASSI FAMILIA.

Blog do Ed disse...

Prezado Mendes
Texto respeitável, elucidativo. Acho ridículo JURISTAS dizerem que diferença entre a realidade e o cálculo atuarial é mero erro de cálculo, como se o cálculo atuarial pudesse ser PRECISO, EXATÍSSIMO. O resultado do cálculo atuarial é mera previsão, se determinadas premissas se realizarem. Mais, tanto mais próxima da realidade essa previsão situar-se-á, quanto menor for o prazo final do fato previsto. Mesmo que seja o dia de amanhã, esse cálculo pode falhar!... Apreciaria, porém, que me explicasse por que a CONTABILIDADE DO BB DEVE NÃO LEVAR EM CONTA A OBRIGAÇÃO DA CASSI. Mesmo que esse valor seja um cálculo atuarial. É que, na minha opinião, A CASSI É UMA OBRIGAÇÃO TRABALHISTA DO BB. É OBRIGAÇÃO FUTURA PARA COMIGO ATÉ EU E MINHA MULHER MORRERMOS!... E eu estou resistindo pra burro... 89 anos!... Ao que parece, muita gente já me desejaria morto...
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

REALMENTE DISSE TUDO: TODAS AS VEZES QUE FOI FEITO APORTE COM A FINALIDADE DE RESOLVER DEFINITIVAMENTE OS PROBLEMAS DA CASSI, NÃO FORAM RESOLVIDOS E COM CERTEZA ESSA CONTA FOI FEITA DA MESMA MANEIRA E NÃO RESOLVERA OS PROBLEMAS, FICANDO OS ASSOCIADOS DA CASSI DESAMPARADOS NO FUTURO CASO ACEITE A PROPOSTA DO BANCO DO BRASIL PARA SE LIVRAR DA CASSI COM O APORTE PROMETIDO.

Anônimo disse...

Omitiu a identificação mas não a forma de se expressar. Confusa, com divagações, difícil de compreender a real intenção do autor do comentário

Anônimo disse...


CLINICASSI: Voltados a promoção do bem estar e da saúde e prevenção de moléstias, o que REDUZ BASTANTE A MÉDIO E LONGO PRAZO AS DESPESAS DOS PRÓPRIOS PLANOS. E tome descredenciamento de médicos, clinicas e hospitais. Enquanto ficamos com o BOM PRA TODOS, BEM ESTAR, estão destruindo a melhor rede de credenciados que tinha no País em nome de cortar despesas no qual contribuímos por trinta, quarenta, cinquenta anos. Descalabro total. Nos tiram o que sempre tivemos de direito e ainda querem pular fora. Qual será o caminho a tomar?

Anônimo disse...

Prezados colegas aposentados e pensionistas:

já notaram que nós damos voltas e mais voltas e não chegamos a lugar nenhum?
Nós estamos órfãos. Cogita-se (e tem grandes chances de passar) que sindicatos pelegos e outras associações mais, estão preparando o "prato Cassi" que vai favorecer o BB. Nada mais surpreendente, pois vai sobrar mais PLR para aqueles que estão na ativa e onde os sindicatos atuam.
Isto é natural, pois os da ativa de hoje não estão nem um pouco preocupados com solidariedade, etc. Eles querem progredir na vida, nem que seja pisando no pescoço de todos nós. Eu senti isto na pele. O BB só quer saber de gente sem escrúpulos. Quem ainda os tiver não vai em frente no BB.
É a triste realidade.

Anônimo disse...

Caros dependentes da CASSI,

A RESPONSABILIDADE POR MÁ GESTÃO É DE TODA A RESPONSABILIDADE DO BANCO DO BRASIL.
PORQUÊ?
O BANCO DO BRASIL SEMPRE INDICOU, EXIGIU QUE OS PRESIDENTES FOSSEM DE UNICA E EXCLSUSIVA RESPONSADIBILIDADE DELE BB.
AGORA DEVERÁ ARCAR COM TODA A INCOMPETENCIA DESSES INDICADOS.
S A L V O MELHOR J U I Z O!
Anônimo, septuagenário, que entrará na justiça contra o vilipêndio proposto pelo BB, com ou sem votação, plebiscito.

Anônimo disse...

Concordo com o anon 12:58 Não conseguimos levar um único assunto até o fim.A Previ enrola com a maior facilidade.Não resolvem nada nas reuniões e deixam para o mês seguinte quando mais uma vez nada será resolvido e adiado para o próximo mes.Realmente estamos órfãos pois nem a Previc faz nada.

Anônimo disse...

O projeto de lei em tramita na Camara dos Deputados que permite a utilização de seguro de vida como garantia de empréstimos será que inclui a CAPEC? Favor comentar.

Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:



O ANÔNIMO das 12:58 horas DISSE TUDO: "O BB SÓ QUER SABER DE GENTE SEM ESCRÚPULOS". RESUMIU MAGISTRALMENTE aquilo que MUITOS DE NÓS PASSAMOS, aquilo que TODOS NÓS SABEMOS!

WILSON LUIZ disse...

Em seu universo paralelo, Dilma acaba de incorporar o espírito de Odorico Paraguaçu. Última pérola da señora presidenta:

“... por isso é que eu me comprometo a trabalhar diuturna e noturnamente”.

Anônimo disse...

Alguém ouviu falar em Seguro de Crédito Protegido?

Mais uma do "bom para todos"...

Anônimo disse...

Alguem sabe dizer se já saiu publicado no Diário Oficial alguma coisa sobre a antecipação da metade do 13 em Agosto?
Fiz a pergunta no Google -GOVERNO ANTECIPA METADE DO 13 e tem vários links dizendo que apesar do pacote fiscal, a dilma autorizou e que no máximo ate o dia 08 sairia no DOU.

jose hermano 5561330-6 disse...

Boa tarde Prof. ARI, gostaria de saber a respeito da 1 PARCELA INSS será pago agora para o mês de AGOSTO, ou se a Presidenta VETOR.

Anônimo disse...

Professor Ari,

Com a CPI dos fundos de pensão, tu achas que conseguiremos entender o Renda Certa?

Anônimo disse...

Prezado Ari Zanela,
MUITO BOM o texto do Ronaldo Nieto Mendes.Deveria ser enviado à FAABB, às AFABBs e a nossas diversas entidades representativas. E Como disse o colega Edgard, a Cassi é obrigaçao contratual do BB para conosco. Nao tem essa de baixar a cabeça e dizer que eles poderao empurrar a proposta espuria deles goela abaixo. Vivemos num estado democratico de direito. Qualquer coisa, recorreremos à JUSTIÇA. BAIXAR A CABEÇA, JAMAIS///// NAO PASSARAO///////

João Rossi Neto disse...

Caro Ari e colegas,

Será que a Dilma não sabe que o termo “diuturnamente” significa dia e noite, o tempo todo, longa duração, ininterruptamente, etc. Realmente ela disse que vai trabalhar diuturnamente e noturnamente, num ato totalmente falho, um pleonasmo grotesco, onde foi horrível a redundância do noturnamente. Para que isso ocorrer, da Presidente trabalhar dia e noite e noturnamente, conforme foi muito bem observado pelo colega, vai ter que alterar o movimento de rotação do Planeta Terra de 24 para 48 horas, já que atualmente o sistema solar ainda funciona assim:

“O movimento de rotação é um deslocamento que a Terra realiza ao redor de seu próprio eixo, no sentido anti-horário ou oeste-leste. O tempo gasto para a conclusão desse movimento é de 24 horas ou 1 dia (o tempo preciso é de 23: 56: 4,9). Tal movimento é responsável pela alternância dos dias e das noites, enquanto na parte que recebe luz solar é dia; na outra, que está desprovida de luz, é noite. Fato que interfere na vida dos animais e dos homens, e nas suas relações sociais”.

Carlos - Rio Pardo(RS) disse...

13o. - Adiantamento:

Já contava como certo o adiantamento de 50% do INSS na fopag desse mês, mas já não tenho mais certeza.

Agora seria um tiro no pé da Dilma já que está prestes a vir a manifestação do dia 16 e a popularidade da nossa Presidenta já está lá embaixo, mas tenho lido algumas notícias no google e já era para ter sido autorizado.

Amanhã já é dia 11.

Nosso contracheque já tem chances de aparecer a partir do dia 14. Então estou começando a ficar preocupado.

Carlos - Rio Pardo(RS)

Anônimo disse...

Colegas, vocês não acham estranho, vários comentários E PERGUNTAS SOBRE O ADIANTAMENTO DO 13 e nem o Ari e o Medeiros que estão dentro da Previ não possam responder??????
Estranho......

Anônimo disse...

Algum dos senhores aposentados praticou bullying contra menores estagiários, menores aprendizes à época no Banco do Brasil ?

Anônimo disse...

11/08/15 09:06

Desculpe não estranhar, pois a PREVI só fará o adiantamento se obtiver sinal verde do INSS.