BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sábado, 13 de setembro de 2014

AS DUAS CARAS DA PREVI

12/09/2014

Plano 1: Esclarecimento sobre o Empréstimo Simples

Em julho de 2014 foi realizada uma revisão dos parâmetros do Empréstimo Simples. As alterações implementadas, que englobaram o aumento do valor do teto e a flexibilização do prazo, atenderam quase a totalidade dos mutuários. 

Propostas para atender o pequeno grupo que não conseguiu renovar as operações foram recebidas e analisadas pela PREVI. Nenhuma delas se mostrou factível. Renegociar os valores esbarrou em falta de margem consignável ou em aumento de prazo que ultrapassaria 200 meses, o que impactaria muito o Fundo de Quitação por Morte. 

A PREVI tem a preocupação constante de buscar as melhores condições e benefícios adequados à realidade dos participantes. As propostas recebidas não são viáveis tecnicamente e, por isso, a Diretoria Executiva da PREVI considera que não há alternativas para uma alteração dos parâmetros vigentes neste momento. 

     Quando não se tem boa vontade em achar soluções, não se acha mesmo. "As propostas recebidas não são viáveis tecnicamente..." Para o inferno com estas respostas pré-formatadas à moda de Pilatos ao lavar as mãos. Prestem atenção todos da diretoria Executiva da PREVI: Somente com a EXCLUSÃO do valor da verba C800 PREVI CONT PESSOAL MENSAL do cálculo da margem consignável já resolveria o problema da falta de MC. Como foi uma medida arbitrária e sem necessidade de ser tomada, nada mais sensato do que dispensá-la do cálculo da margem, porém, medidas simples que são para o nosso socorro vocês não tomam. Já sabemos seus "modus operandi" de outros carnavais. Lembram da Novembrada? Nenhum apelo foi atendido. Estão sempre cegos e surdos aos nossos clamores. Para que tanta gente competente nesse fundo, ganhando bônus por produtividade (só se for a produtividade no BB), salários nababescos, maiores até que muitos presidentes de muitos países, para, no frigir dos ovos, divulgar uma Nota no site dizendo laconicamente que "não foi possível tecnicamente atender os muitos pedidos". É o fim da picada. Queira Deus que a oposição vença estas eleições e defenestre, de uma vez por todas, esta corja que se instalou em nosso fundo de pensão. É muito sofrimento meu Bom Deus! Não permitais que Satanás pinte de vermelho o nosso torrão verde-amarelo!

                                                                                                             

19 comentários:

WILSON LUIZ disse...

Está cada vez mais divertida a operação Lava Jato. Duas empresas, envolvidas nas denúncias de corrupção na Petrobrás, se ofereceram para depor na Justiça Federal, numa espécie de delação premiada pessoa jurídica. Deste mato pode sair muito coelho da base governista.

João Rossi Neto disse...

Caro Ari,
A equipe da Marina Silva mantém contato frequente comigo, em face disso, tomei a liberdade de fazer o alerta abaixo:

De:jrossineto1@uol.com.br Para:contato@equipe40.com.br Cópia:Cópia oculta:Assunto:

CORRIDA PELA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Data:13/09/2014 14:39

As crises sentimentais, de choro, em cadeia nacional, da nossa candidata Marina Silva podem ser interpretadas pelos eleitores como sinal de fraqueza, notadamente para quem quer ocupar o cargo mais proeminente da Pátria. O Lula é inimigo político e assim deve ser tratado e, na melhor das hipóteses, considerá-lo um “adversário” comum, de modo que é um tiro no pé, nesta reta final da campanha, mostrar reconhecimento pelo que acha que apreendeu com ele, o qual não dá a mínima bola para essas reminiscências.

Essa atitude masoquista e outras semelhantes à Síndrome de Estocolmo podem refletir também fraqueza e abrir flanco na militância. Para vencer eleição acirrada como esta, onde os petistas partem para o vale tudo, o jogo sujo e rasteiro, nas redes sociais, é preciso mostrar força e mão de ferro do calibre de uma Margareth Tatcher.

Outra coisa, o IBOPE do Montenegro deve estar sendo remunerado a peso de ouro para forjar pesquisas pró-Dilma. Essa inexplicável discrepância nos números apresentados pelo IBOPE em relação ao Datafolha é algo muito suspeito, praticamente no mesmo período pesquisado, é coisa que salta aos olhos. Seria de bom alvitre contestar juridicamente essa situação, uma vez que a equação matemática desse teorema vale para os dois institutos.

Desculpe-me pela sinceridade, mas é isto que penso.

Anônimo disse...

Que este blog tenha vida eterna pois só aqui se fala sério.Os outros viraram palhaçada.

WILSON LUIZ disse...

OS NÚMEROS NÃO MENTEM, SÃO FRIOS E CRUÉIS

Pelo que tenho lido por aí, os números da PREVI seriam os seguintes:

2013, balanço anual

R$ 114.2 bilhões reserva matemática
R$ 24.7 bilhões reserva de contingência
R$ 3.8 bilhões de déficit na reserva de continência

2014, balancete primeiro semestre

R$ 118.8 bilhões reserva matemática
R$ 21.4 bilhões reserva de contingência
R$ 8.3 bilhões de déficit na reserva de contingência

Isto quer dizer que necessitamos mais que R$ 8.3 bilhões de aumento no patrimônio, para podermos sonhar com algum benefício. Ninguém me convence que as aposentadorias acima do teto não tem responsabilidade nesta situação.

Anônimo disse...

Parabéns a Anaplab, Prof.Ari, Gilvan e a Dra.Vania pelas primeiras sentenças favoráveis a ação consignado 30%.Aqueles que foram contra ou estavam querendo prejudicar os endividados ou não conheciam o entendimento da legislação e do Judiciário sobre o assunto.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
ANONIMO QUE ESPALHOU A NOTICIA
"AUTOPATROCINADOS" VEM AHI NOTICIA BOA.
Desculpe-me, qdo não se identifica em uma noticia desse nível, no mínimo, vc está usando nossa situação financeira para fazer "ironia" e está desrespeitando nossos diretores que estão dentro da Previ defendendo nossos interesses.
Imagine vc se recebe uma postagem ".....pensamos sequestrar alguem de sua família...... Você dormiria tranquilo ?
Se não for para ajudar não prejudique.
- Noticia “alvissareira”*: lembra-nos do famoso colchão de liquidez...
*Mas mentirosa...

WILSON LUIZ disse...


PelamordeDeus, parem de colocar “idéias de jerico” na cabeça de nossos ”brilhantes” diretores petistas, sugerindo que a PREVI se desfaça de suas posições em ações para aplicar em títulos da dívida pública(la garantia soy yo, diz a “cumpañera” Dilma).

É preferível que esta diretoria não faça investimentos novos até a mudança de governo, mantendo-se as posições atuais, há muitos abutres rondando o Mourisco. O Postalis, fundo de pensão dos Correios, teve prejuízo de centenas de milhões de reais devido a aplicações em títulos do governo argentino, certamente por pressão do governo. Este fundo, mais o FUNCEF, escaparam, por sorte, de perderem mais R$ 50 milhões, em uma negociata intermediada por parlamentares da base governista, envolvendo o doleiro Youssef, abortada pela sua prisão.
Outra preocupação é que avaliação das agências de risco está apontando para um rebaixamento, para o grau especulativo, da dívida do governo, além de que o PT, em seus tempos de oposição, pregava o calote da dívida pública.

Li vários comentários, tipo “vamos nos desfazer de todas as ações e aplicar em renda fixa, assim teremos superávits sucessivos”. Isto é uma ilusão, aplicações em renda fixa nunca vão produzir superávits, pois não rendem mais que nosso atuarial, INPC mais 5%, podem é ocasionar déficit, numa eventual queda dos juros.

De qualquer forma, acho que aplicar 60% dos ativos em renda variável é excessivo, acredito que o ideal seria 40%.

Anônimo disse...

Vamos dividir o BOLO já ?
Antes que não nos deixem nem mesmo " a raspa do tacho " ?
Crescer o patrimônio para que ?
Os benefícios tem que ser para hoje !!!
Parece que estão administrando para não dividir.( com os "assistidos")
Vamos repensar o fundo ? Vamos recalcular ?

Goulart disse...

Caros colegas Ari Zanella e Gilvan, comandantes da Anaplab, juntamente com toda equipe, solicitei ao Colega Carvalho, que já que não podem alongar prestação do ES ou aumentar os limite dos EXCLUIDOS/ENDIVIDADOS, que por favor, suspendam mais uma vez as prestações de dez/14, jan e fev/15, o que aliviaria em muito a situação dos aposentados e pensionistas, obrigado pelo que for possivel sugerir/opinar na próxima reunião do CD. Aqui aposentado de Cambé-PR, na esperança de dias melhores.

Pr.guima disse...

-Está no site do Sindicato Banc.Brasília-" Iremos à luta com a mesma força de vontade para conquistar nossos direitos”, afirmou Rafael Zanon, diretor do Sindicato e representante da Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Centro Norte (Fetec-CUT/CN) na Comissão de Empresa dos Funcionários do BB. A mesma "babozeira" de sempre. Não tão nem aí pros aposentados e ainda votam contra os nossos interesses.

Anônimo disse...

Pessoal,

Por que os bancários ainda não entraram em greve? Será que já receberam um cala boca do governo do PT para não falarem em greve? Os sindicatos dos bancários estão todos em silêncio. Será que os sindicalistas petistas entraram já em acordo com o seu líder maior o Lula para nem tocar no assunto? Isso é esquisito, posto que esse é o mês de negociação salarial da categoria!!!

Ari Zanella disse...

Muito oportuna esta colocação sobre nenhum movimento grevista neste momento.Com certeza estes sindicalistas petistas estão com medo pois sabem quem vão perder suas boquinhas (ou seria boconas?).
Lula, tem reino está perto do fim.
Dilma, os dias de corrupção e incompetência de teu governo estão prestes a acabar. Continue comprando quem ainda está à venda. A tua hora vai chegar.

Cláudio Almeida disse...


Prof.

ES

A Previ poderia esclarecer se em novembro/14 vai haver outra revisão do ES.

Quero lembrar que os parâmetros (alongamento) estabelecidos em julho/14 são válidos até 29.10.2014, o que implica em nova decisão, pela volta dos parâmetros anteriores, manutenção dos atuais ou novos parâmetros.

A Diretoria de Seguridade poderia esclarecer sobre o ES em novembro/14, até para ser transparente. Não estaria dando nada, apenas respeito aos participantes.

Vai haver outra revisão em nov/14?

Sim ou não. É muito simples.

Já houve tempo para "estudos técnicos".

Abraços

Jeanne disse...

Agradeco, em publico, ao Ari, Dra vania e principalmente ao Gilvan, com a atencao dispensada em relacao a acao dos 30% consignado. Jeanne.

Ari Zanella disse...

Bom Dia a todos(as):

Estou saindo agora para o Rio de Janeiro a fim de participar do Encontro PREVI de Governança Corporativa. Retorno, se Deus quiser, na terça à noite. Não levarei IPad nem Notebook, assim deixo os comentários liberados com exceção aos anônimos.
Um grande abraço aos meus fiéis seguidores e seguidoras. Que o Senhor nos proteja a todos.

rub.gp disse...

Caro Ari Zanella, que os bons ventos o levem, siga viagem acompanhado dos anjos do Senhor, Miguel, Gabriel e Rafael, e que nos traga, se possivel, em conversa com outros componentes, algumas novidades. Aposentado de Cambé-PR.

KARLTON SILVEIRA disse...

SÁBADO, 13 DE SETEMBRO/14,17 HORAS !!!
3

Divany ? Do outro lado da linha alguém pergunta. Sim, sou eu ,
respondo . Aqui é Gilvan, da ANAPLAB. Gente, confesso que to -
mei um susto, eu havia tomado uns goles vendo futebol.De cara,
pensei, deve ser trote; mas não era .Era Gilvan dando-me a res
posta a uma questão por mim levantada. De que forma posso con-
cluir este post, concluir que estou de parabéns por ser filia-
do a uma entidade onde as pessoas trabalham até sábado.Ah, ia
esquecendo de dizer que vocês amigos também sintam-se cumpri -
mentados por integrarem este grupo. Cordialmente, DivanySilvei-
ra-Sete Lagoas-MG

rub.gp disse...

Colegas aposentados e pensionistas, já esta disponível no site da Previ, a fopag de set/2014 com o líquido de cada colega. Aposentado do Norte do Paraná. Tudo de bom a todos.

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

LAR, DOCE LAR!
Prezado Professor Ari, há tempos que defendo que o melhor são conquistas que atinjam a todos, por exemplo, a análise de um índice de correção dos Benefícios mais realista.
Além disso e independentemente, porém, de iniciativas pessoas, creio seria de grande utilidade que as Associações focalizassem a Carim, para identificar se pode haver aí um foco de desajustes diversos que fazem as prestações pesar, excessivamente, no contracheque.
Grato e PAZ E BEM!

'Deus fala, ora de um modo, ora de outro, MAS AS PESSOAS NÃO PRESTAM ATENÇÃO."
Jó 33,13-33