BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sábado, 2 de agosto de 2014

'NÃO ESTÁ MORTO QUEM PELEIA"

NÃO TÁ MORTO QUEM PELEIA

sábado, 2 de agosto de 2014

Apesar da descrença e do pessimismo de alguns, pertencentes a um grupo que tem visão negra das nossas coisas do BB, continuo peleando por melhorias na questão do ES, pois sou lá da fronteira, de Uruguaiana, onde os persistentes costumam proclamar que "não tá morto quem peleia".

Sempre me guiei por esse ditado, na vida, no esporte - ah ! quantas partidas de tênis fui buscar quando parecia que a derrota era certa - e nas demandas jurídicas de minha profissão de advogado. E não é agora, com 76 anos, na última quadra da existência, que vou mudar.  Pois, então, sigo nessa lida e nunca me entrego sem lutar até a última hora.

Na última quinta feira, dia 31, tive que retornar ao Rio de Janeiro para a reunião do Conselho Deliberativo, a primeira reunião presencial do novo Conselho, já que a do mês de junho foi por vídeo conferencia.  Reunião intensa, agenda pesada, iniciou às 8,00 horas da manhã, que, em se tratando do Rio, significa as 8,00 horas da madrugada.

Nessa reunião ocorreu uma apresentação do diretor Marcel a respeito da decisão sobre o ES, que foi ilustrada pela projeção de vários slides.  Todos os conselheiros participaram bastante.  Carvalho apresentou sua sugestão de alongamento do perfil da dívida e da suspensão temporária das prestações. Eu insisti pela exclusão transitória das contribuições da margem consignável e alongamento de prazo. 

A decisão a respeito do assunto é da alçada da diretoria, mas o CD se mostrou sensível a analisar com profundidade o assunto para ver da viabilidade de que sejam contemplados alguns segmentos que ficaram de fora.  Nesse sentido solicitou ao diretor Marcel que na próxima reunião apresentasse dados concretos a respeito das repercussões que as medidas sugeridas poderiam acarretar à Previ e sobre a viabilidade de serem adotadas as novas proposições.

Dessa forma, conforme se constata, os eleitos não estão omissos, mas estão fazendo a sua parte e continuam lutando por aqueles que foram marginalizados na decisão, bem como estão procurando aperfeiçoar o ES, não se sustentando as críticas sobre a inatividade ou inoperância vertidas na rede.

Mas o processo é dinâmico e não se esgota aí. E´ necessário que a pressão feita pela FAABB, ANAPLAB e pela AFABB RS, além de alguns colegas que individualmente escreveram para a PREVI, continue sendo feita, talvez até com mais intensidade, para demonstrar que esse é realmente o desejo dos participantes. Porque tem gente que acha que o ES é página virada e temos que mudar de foco urgente.

Uma ótima ocasião para essa empreitada é o encontro de Camboriú, que se realizará na próxima semana, no dia 8 de agosto, onde estará presente o diretor de seguridade, Marcel Barros, que é o responsável pela área.

Portanto, colegas, tenham a certeza de que nós estamos fazendo a nossa parte, com o máximo empenho, no meu caso até com problemas de risco de saúde, pelo agravamento do glaucoma.  Agora precisamos também do concurso e do apoio de vocês.  Em vez de reclamar na poltrona e criar desunião entre nós, quem sabe  esses arautos do derrotismo comparecem ao Encontro de Camboriú e debatem, olho no olho, com os diretores da Previ as melhorias que o ES necessita ?

De minha parte, como venho afirmando, ainda não considero o caso encerrado. Sempre tenho esperança. Não tá morto quem peleia !
 
(cópia de publicação do Blog do Medeiros www.medeirosrs.blogspot.com.br devidamente autorizada pelo autor. Um dos propósitos é atender os que reclamam de vírus quando acessam o Medeiros, que me adiantou que estará solucionando este problema)

7 comentários:

Anônimo disse...

Vídeo revela fraude na CPI da Petrobras, diz revista

Com vinte minutos de duração, segundo a revista, o vídeo mostra uma reunião entre o chefe do escritório da Petrobras em Brasília, o advogado da empresa Bruno Ferreira
Um vídeo a que a Revista Veja teve acesso revela que houve uma farsa na CPI da Petrobras. Segundo a denúncia exclusiva, a CPI foi criada com o objetivo de não pegar os corruptos. Ainda assim, o governo e a liderança do PT decidiram não correr riscos e montaram uma fraude que consistia em passar antes aos investigados as perguntas que lhes seriam feitas pelos senadores. Com vinte minutos de duração, segundo a revista, o vídeo mostra uma reunião entre o chefe do escritório da Petrobras em Brasília, José Eduardo Sobral Barrocas, o advogado da empresa Bruno Ferreira e um terceiro personagem ainda desconhecido.

A decupagem do vídeo, segundo a publicação, mostra que o encontro foi registrado por alguém que participava da reunião ou estava na sala enquanto ela ocorria. Veja descobriu que a gravação foi feita com uma caneta dotada de uma microcâmera. De acordo com a publicação, quem assiste ao vídeo do começo ao fim percebe claramente o que está sendo tramado naquela sala. Segundo a revista, a fraude consistia em obter dos parlamentares da CPI da Petrobras as perguntas que eles fariam aos investigados e, de posse delas, treiná-los para responder a elas.

O momento mais cínico da farsa, segundo a Veja, descobre-se agora e se deu no depoimento de Nestor Cerveró. Depois que o ex-presidente Lula mandou o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli parar de confrontar a presidente Dilma Rousseff, Cerveró se tornou o principal motivo de apreensão do governo porque ameaçara desmentir a presidente diante dos parlamentares. Essa ameaça jamais se consumou. No vídeo, uma das falas de Barrocas desfaz o mistério: ele insista em saber se estava tudo certo para que chegassem às mãos de Cerveró as perguntas que lhe seriam feitas na CPI.

Outros personagens citados como peças-chave da transação são Paulo Argenta, assessor especial da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República; Marco Rogério de Souza, assessor da liderança do governo no Senado; e Carlos Hetzel, assessor da liderança do PT. De acordo com a denúncia, a eles coube fazer muitas das perguntas que alimentariam a cadeia de ilegalidades entre investigados e investigadores. Barrocas conta também que o senador Delcídio Amaral era peça-chave da operação para manter Cerveró sob o cabresto governista, porque o senador foi padrinho político do ex-diretor da Petrobras.

Fonte: Estadao Conteudo

Anônimo disse...

Acho que os eleitos da chapa 3 poderia levar aos demais diretores da Previ a seguinte proposta.

- Pagar o Décimo Terceiro Salário em 12 parcelas mensais. Isso traria um alivio financeiro a todos os tomadores, além da possibilidade de aumento nas márgens consignáveis.

No meu entendimento seria uma boa solução. Que acham?

Anônimo disse...


Bravo Dr. Medeiros, que está sempre vigilante e lutando por nós participantes do PB1.

Obrigado ao mestre Ari por disponibilizar o texto para que pudéssemos ler sem sermos perturbados pelo vírus. Essa parceria de dois líderes, lutando por um mesmo objetivo, nos orgulha muito. Isso me lembrou os três mosqueteiros: "um por todos e todos por um".

Anônimo disse...



" VAMOS DONA PREVI, SOLTA A FRANGA DO EMPRÉSTIMO SIMPLES "

laborioso Mestre. lembro o amigo que nós católicos guardamos o dia de
domingo, destinado ao descanso, igual fez o Senhor. É certo, dirão
muitos que tem aqueles que guardam descanso pelo mês inteiro. Mestre,
sei que isto não depende de você, mas não custa falar visto que o a -
migo "tá assim" com os homens..O caso é o seguinte: pelo que sabe
mos há margem no limite para a PREVI fazer empréstimos aos associa -
dos, cuja liquidez e segurança são melhores que muitas outras aplica-
ções.Sabemos todos que o governo empresta para assalariados que que
ganham R§5.000.00 (mensais) 40 vezes mais para aquisição de casa
com um detalhe : l) a renda a ser comprovada, mesmo em carteira, deixa
muitas .dúvidas.2) Qual a tradição do proponente? 3)Em caso de imprevis
to qual a garantia adicional que o mutuáario terá, se é de baixa renda.
E tem mais, prazo de 360 meses, tá bom ? Gente, este recurso será posto
na mão de um estranho que não tem nenhum lastro, relação ou o que quer
que seja com o o emprestador. O que não é o caso do colega assistido
( não gosto deste termo, pois somos donos ) que passou a vida toda
construindo o seu pé-de-meia junto à PREVI e que tem de se humilhar p/
consseguir o deferimento muito aquém do proposto ; sem contar que s/
ganho é super comprovado, ao contrario do mutuário do BNH que só Deus
sabe. Pra não dizer que meu arrazoado é fraco, o BNDeS financia empresá-
rios de pequeno e médio portes cujos balancetes são pré-montados por es-
critórios especializados e que permitem sacar muito além do que a boa
norma sugere. A gente não precisa ir tão longe, porque ali em CUBA o
Bancão está financiando um mega porto, ao invés de melhorar os nossos.
Mas voltando ao que nos interessa, não é admissível que a PREVI tendo
um nicho com cadastro que todo banco quer, clientes com tradição que
têm pontualidade impar, ao invés de facilitar resolve criar empecilhos
aos titulares,do bem.Isto é coisa de gente que ganha muito e não tem
de se preocupar com o ser humano, pois não teve de lutar prá conseguir
Cordialmente,DivanySilveira-SeteLagoas-MG poder


Anônimo disse...

Parabéns, DivanySilveira-SeteLagoas, tomara que os diretores da PREVI leiam seu texto, é para uma reflexão profunda e um verdadeiro EXAME DE CONSCIÊNCIA por parte de quem tem à mão, ferramentas suficientes para amenizar o endividamento de milhares de mutuários do ES.

Anônimo disse...

Ao anônimo 02/08/14 15:09

Certo que sua sugestão promoveria algum alívio nas finanças dos assistidos mais endividados. Mas, se isso ocorrer, o valor será automaticamente incorporado por todos no orçamento mensal e assim, em 2015, todos clamarão por um 14º. Isto é da natureza humana. Chega de soluções paliativas. Precisamos mesmo é de melhoria em nossos benefícios:
a) adoção da regra 360/360, com suspensão imediata das contribuições;
b) reajuste com índice superior ao do INPC, baseado no ganho real propiciado pelos investimentos.

Anônimo disse...

Por favor , por favor, vamos lembrar dos idosos , somos minoria , mas estamos vivos , também queremos renovar nossos ES . Também contribuimos com a Previ . Também fazemos parte da Previ . Não podemos ser descartados como lixo . Idosos sim , queremos ser lembrados ???????