BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sábado, 30 de novembro de 2013

PROPOSTAS ELEITORAIS NÃO CUMPRIDAS

    


      No vídeo abaixo, disponível no youtube, o atual diretor de Seguridade Marcel J. Barros, em plena campanha para as eleições na Previ na chapa 6, era francamente favorável a diversas mudanças, incluindo a diversificação nos investimentos da Previ (na parte final do vídeo) e a incorporação do BET.
Constatamos hoje, a não ser que consiga pô-las em prática até 2016 (duração de seu mandato), que nenhuma delas foi efetivada na atual administração.
     Tal como acontece na política de uma forma geral, em todo o território nacional, ninguém é cobrado depois de eleito, se cumpriu ou não as propostas elencadas durante a campanha eleitoral. E agora José?


video


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

AMIGOS SÃO AMIGOS

     Li quase sem entender um desabafo do colega João Rossi Neto no blog do Medeiros contra mim e especialmente o que escrevi na postagem "Pedras no caminho".
     Pode ser que com este título, eu tenha induzido a interpretações que jamais passaram pela minha cabeça. Então, vou explicar a minha intenção ao colocar este título. Fui barrado na porta da Previ, justo a nossa segunda casa, aquela que nos provém do pão de cada dia. E não tenho dúvidas que o feito foi produzido pelo diretor Marcel sobre quem, num passado recente, escrevi apelidos inadequados que o próprio Medeiros, ainda no Mourisco, me dizia: "Zanella, se você quer ofender alguém de verdade, diga este apelido pelo qual você escreveu do Marcel". Então percebi claramente que não podemos ferir quem quer que seja com as palavras. As "pedras no caminho" foram, talvez, por mim colocadas entre mim e a Previ, e que no texto, reconheci que o erro era meu e, por conseguinte, cabia-me mudar de postura.
     É bem possível que o colega Rossi tenha ligado o título às pessoas citadas no primeiro parágrafo. Nada a ver. Citei-as com a intenção de colocá-las no meu lugar. E se fossem estas pessoas capacitadas que estivessem no meu lugar, elas com livre trânsito na Previ, não teríamos melhores resultados? Em seguida dei alguns fatores que poderiam ter-lhes afastados dos embates: saúde, idade, interesses particulares ou até por pensarem que tais movimentos não levem a nada. Isto é ofender alguém? Sei do Carlos Valentim Filho que me disse outro dia que não se sentia com saúde suficiente para participar deste tipo de evento. O Tollendal, um verdadeiro sábio, acha que tudo é inócuo, não quer mais participar de nada.
     Se existiu a conotação vista pelo Rossi, mil perdões por ter sido ambíguo. Eu lamento muito ficar em litígio com amigo. Simplesmente porque amigos são amigos.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

PEDRAS NO CAMINHO

     Temos lideranças de sobra. O X da questão é que a maioria não deseja, por este ou aquele motivo, estar na frente de batalha. Nomes como Tollendal, Rossi, Ruy Brito, Edgardo Amorim, Valentim, Ebenézer, apenas para citar alguns, não se dedicam integralmente à causa que tão bem conhecem. Pode ser pelo peso da idade ou por frustrações vividas nestes anos de luta inglória. Ou ainda pela saúde que, às vezes, pede um recolhimento compulsório. O único que enfrenta turbulências é o nosso estimado Medeiros a quem todos tiramos o chapéu.
     Um segundo Y do problema é achar alguém com bom trânsito no inter-relacionamento com as nossas instituições. Soube que a diretoria da Previ desejou excluir-me da recepção no Mourisco porque consideraram-me agressivo em meu blog em relação aos diretores da Previ. Com efeito, preciso mesmo aprender a ser diplomático, dizer o que for preciso sem agredir, decisão que já tomei graças a conselhos recebidos. Ao diretor Marcel gostaria de pedir desculpas públicas pela forma deselegante que tantas vezes o tratei. Estendo minhas escusas a toda diretoria da Previ. Errar é humano, permanecer no erro é burrice. Por isso, estou mudando. De hoje em diante só o "Sisudinho" paz e amor...
Por favor, não entendam como um fraquejamento de minha parte. A luta continua. Os nossos objetivos também. A única coisa que muda é o tratamento para com os semelhantes.   

Delenda Carthago - "O mundo inteiro se abre, quando vê passar uma pessoa que sabe aonde vai." (Antoine de Saint-Exupéry)
     

MINHA PARTICIPAÇÃO NA REUNIÃO

     Jamais passava pela cabeça que algum dia pudesse estar frente a frente com Dan Conrado, a quem apenas conhecia de comentários de terceiros, todos unânimes em afirmar que o presidente do maior fundo de pensão da AL era totalmente subserviente ao BB. Não desejo entrar neste mérito. Minha recompensa foi de que, no mínimo, eles nos ouviu atentamente. Disso não podemos nos queixar: cada membro teve a oportunidade de lhe dizer tudo o que a consciência ditava, sem cortes nem apartes.
     O Dr. Medeiros alertou que o momento é gravíssimo, citou o exemplo da intervenção em 2001 quando Pizzolato era o diretor de seguridade e, à época, descartava uma intervenção. Hoje, segundo Medeiros, já existe nos corredores de nossas casas legislativas um forte movimento em torno de uma CPI no BB e na Previ. A colega Leopoldina destacou a participação brilhante do colega Ebenézer Nascimento, dando ciência aos organismos internacionais dos desmandos do BB em relação ao seu fundo de pensão. O conterrâneo Genésio Vegini abordou sobre um novo enfoque do ES em relação aos endividados cuja abordagem foi anotada pelo diretor de Seguridade Marcel Barros em concordância com o presidente Dan Conrado. A Neusa abordou aspectos jurídicos dizendo ao Dan que se dispunha a entrar com ação contra o BB, caso a Previ lhe autorizasse.
De minha parte, indaguei o porquê de não se baixar o teto de benefícios já ditado pela Previc; e por outro lado, sendo a Previ um fundo rico, porque não bancar os 100% das pensionistas, pelo menos a primeira, aquela que constituiu família com o finado. Ponderei que a elevação de 60 para 100%, já enrustida na pauta de reivindicações, não teria tanto impacto nas contas do fundo. Nas explicações finais de Dan Conrado quando disse que o maior salário pago pela Previ era de 34 mil reais, fiz-lhe a pergunta: "Se é assim, Sr. Presidente, por que este teto não é finalmente implantado, pois estaria tão perto deste valor?"
     As respostas a estas e demais questionamentos virão em dez dias úteis. Se muitas perguntas vierem justificadas/negativadas, teremos o consolo de ter tentado. Porém, vamos ser otimistas. É bem provável que alguma coisa de bom haverá de vir. Se nada vier, a luta, com a união de todos, irá prosseguir. Pode haver a janeirada, a marçada ou a maiada, nas eleições da Previ.













                              Da esquerda para a direita na foto:
Jane, Neusa, Leopoldina, Eliana, Genésio, Medeiros, Ari, Célia Larichia, Odarli, Dan Conrado, Marcel Barros, Paulo Assunção e Vitor Paulo.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

SERÁ NO GRITO?

     Pela primeira vez tivemos a oportunidade de dizer tudo o que sempre quisemos dizer ao presidente Dan Conrado. Estivemos reunidos por duas horas com ele e mais os três diretores eleitos. Tudo foi dito às claras, sem cerceamento, a pauta de reivindicações foi entregue e prometida ser respondida em dez dias úteis, ainda que para obter negativas, mas será respondida. 
     A Anaplab não é dona da verdade. Pedimos o que todos nós queremos. Tivemos o apoio incondicional da Afabb-RS, do Dr. Medeiros, que além da sua Associação representou a Faabb, a federação de todas as associações Afas do Brasil. Tivemos, ainda, o apoio da Afabb-SC, presidida pelo Genésio Vegini a quem muito agradecemos. Todos participaram da reunião com a diretoria da Previ.
     Quando descemos ao final da reunião, encontramos um clima hostil de parte de meia dúzia de infiltrados, que à revelia, já tinham marcado novo encontro para dia 02/12. Diziam-nos que a reunião tinha sido inócua. Discutiram comigo, com a Leopoldina, talvez porque quisessem eles subir em nossos lugares. Queriam resolver no grito. Em vez de apoiar queriam tumultuar. Começaram um barulho ensurdecedor com apitos. Desceu de novo o Marcel para conversar com eles, esbravejaram contra o diretor; até que foram levados à sala no térreo na qual o diretor Marcel, o Vitor Paulo, a Célia Larichia, e a Loreni Senger permaneceram por bom período respondendo a perguntas.
     É muito difícil unir o nosso pessoal. E sem união não iremos a lugar algum. Sinceramente, não foi uma segunda das melhores. Deu vontade de chorar. Como bem disse o Dr. Medeiros "a manhã chuvosa desta segunda talvez fosse lágrimas do pessoal do AERUS a nos aconselhar para não permitir chegar onde eles estão" (SIC).

Ary, meu caro, um adendo

Eis aqui a imagem daqueles responsáveis por tumultuar o nosso Evento e com isso roubar a cena para si, mas não conseguiram. 

É uma pena que nós lutemos tanto pelo nossos direitos, sem pedir um centavo a ninguém e ao chegarem na manifestação agirem como se tivesse contribuído para sua realização. 

O aluguel de um megafone nos custou 350,00, alugamos dois, e era mais quem queria se utilizar dele. Sem contar com todas as outras despesas que tivemos. 

Quem mora no Rio era quem devia comparecer mais, foram os que menos compareceram e, para tumultuar, minha câmera fala por mim:

 A imagem da INGRATIDÃO e da IRRESPONSABILIDADE

 Obrigada,

Leopoldina Corrêa

sábado, 23 de novembro de 2013

ALAGADOS

     Não há quem não conheça o grande sucesso do grupo Paralamas do Sucesso, de seu líder maior Herbert Viana, dando voz e vez aos habitantes da Favela da Maré, no Rio de Janeiro.


"Todo dia o sol da manhã
Vem e lhes desafia
Traz do sonho pro mundo
Quem já não o queria
Palafitas, trapiches, farrapos
Filhos da mesma agonia
E a cidade que tem braços abertos
Num cartão postal
Com os punhos fechados na vida real
Lhes nega oportunidades
Mostra a face dura do mal
Alagados, Trenchtown, Favela da Maré
A esperança não vem do mar
Nem das antenas de TV
A arte de viver da fé
Só não se sabe fé em quê."
     Não temos a pretensão de comparar os assistidos do PB1 à favela, todavia, na prática funciona quase tal e qual. A PREVI - Plano de Benefícios Nº1, podemos assemelhá-la à cidade maravilhosa, "que tem braços abertos no cartão postal, mas com os punhos fechados na vida real"; aos favelados o Rio lhes nega oportunidades de uma vida melhor, e aos assistidos a PREVI lhes nega o direito a reajustes maiores e permanentes conforme prevê a Lei Complementar 109/2001, em seu capítulo 20. Concede aposentadorias nababescas a uns privilegiados altos executivos do BB, da PREVI e a uns apaniguados sindicalistas, e também àqueles que não se rebelam, os que são cooptados. Nada obsta a que se dilate o prazo do ES para que mais gente possa utilizá-lo, se desejarem. O dinheiro aplicado neste segmento é nosso, além dos balanços mostrarem ser uma ótima aplicação. Contudo, vem um bacharel em história dizer que dá prejuízo. Ora, e se der algum prejuízo nada se compara a perdas gigantescas no mercado de ações, da noite para o dia. O baixinho de Bragança Paulista está preocupado com o saldo final do plano, com quantos bilhões o BB irá embolsar.
     Voltando à letra do Paralamas, lemos que "a esperança não vem das antenas de TV" porque a imprensa, infelizmente, não denuncia como deveria, as falcatruas destes malvados. Por que ninguém diz que a fuga de Pizzolato teria sido engendrada com o partido do poder? Por que ninguém denuncia o bilionário roubo do BB dos cofres da PREVI? Ora, a resposta é simples. Ninguém quer perder concessão de rádio e televisão, ou a milionária propaganda do governo.
     A Novembrada vai protestar contra o fim do BET. Mas não é só por isso. É por muito mais. É pela falta de teto no fundo, pela mudança injustificável de celetista para estatutário dos dirigentes, pelos 100% a que as pensionistas têm direito e o fundo pode pagar, pela nossa participação efetiva nos destinos do fundo, enfim, por todos os nossos direitos não reconhecidos ou aviltados.
     Aqueles que ainda não se decidiram, um apelo dramático ao comparecimento. A nossa força vem de dentro de cada um e será tanto mais eficaz quanto maior for o número de participantes. Os líderes apenas levedam a massa. Vamos! Avante! Não permita que lhe ultrajem. Por isso eu admiro cada vez mais o nosso grande líder Medeiros! E vamos que vamos!

Delenda Carthago! - Depois não adianta chorar pelo leite que derramam sobre nós! Venha para o Mourisco, dia 25, nesta segunda a partir das 9 horas. Deixe sua estrela brilhar. Contamos com você!
                                Favela da Maré - Omissão do Estado
                     Assistidos PB1 - Omissão da Previ

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

BANCO DO BRASIL IS GUILTY (BB É CULPADO)

     Perdoem-me se faço o título em inglês, é que sempre sou espiado pela Casa Branca, e é muito bom que o Tio Sam saiba das mazelas que o nosso patrocinador comete com seus aposentados e pensionistas.
     É público e notório que o BB, administrado pelo Governo Federal do PT, o qual já desmantelou a Petrobrás, agora pretende desmantelar o maior fundo de pensão da América Latina. Devemos estar no alerta máximo. Não é preciso ser nenhum "expert" em ciência política para perceber as manobras maquiavélicas do BB/Governo em relação à Previ. Toda a diretoria da Previ é comandada/cooptada pelo patrocinador. Igualmente o Conselho Deliberativo, o mais importante órgão decisório do Fundo, está totalmente aliciado ao BB. A maior prova é nenhuma alma viva dos que compõem o CD rebelou-se contra a falta de TETO no fundo. A Previc, outro órgão "faz de conta" comandada por um fiel escudeiro ex-BB, o insosso José Maria Rabelo, pago por nós Previ para sequer ter o poder de decisão (e ser respeitado) num assunto em que o Senado já cumpriu, a Câmara idem, como também órgãos do poder judiciário. O ÚNICO a não cumprir o valor do TETO é a PREVI. Será que vão alegar que a PREVI não é estatal? Mas o BB é...
     A presidente Dilma estará visitando São Francisco do Sul-SC nesta terça-feira. É uma pena que neste dia eu estarei retornando do Rio. Pois se aqui estivesse, levaria uma faixa com os dizeres:
"PRESIDENTE DILMA, DÊ UMA OLHADA NO ASSALTO QUE SEU PARTIDO REALIZA NA PREVI."
     O roubo está excedendo os limites. Não é possível mais aguentar. Levam dinheiro do Fundo e por cima ficam ameaçando-nos retirar benefícios. "It is the end of the road!" É o fim da picada! Nosso recurso imediato é a Novembrada! Já são mais de 295 inscritos, fora os que vão e não se inscreveram. O link continua aberto:

http://www.anaplab.com.br/assinatura.aspx

DELENDA CARTHAGO - DESEMBAINHEM SUAS ESPADAS! A GUERRA ESTÁ DECLARADA!



terça-feira, 19 de novembro de 2013

ANIMAÇÃO CONTAGIANTE

     Não me canso de bater palmas ao Dr. Medeiros. Otimista, ponderado, de bem com a vida, conhece todos os atalhos, e esparrama alegria, agitando a galera. Congratulações Dr. Medeiros pelo seu alegre jeito de ser!
     Eu no começo fiquei um tanto assustado ao ver o crescimento do movimento. Agora mais tranquilo ao receber esta brisa que sopra dos pampas e nos remete ao Grande Rio.
     Com esta bela equipe Anaplab, a Jane no Rio, o Gilvan na retaguarda em São José dos Pinhais e a Leopoldina no eixo Fortaleza-Brasília-Rio, ficamos todos mais confiantes em colher bons frutos na Previ, mais agora, na batuta do Mestre Medeiros e com a presença ilustre do nonagenário Sandyr Schuster, também o Pereira e o Carlos Machado, de Lajeado. Alguém do Rio vai levar uma cuíca, e um surdo, a fim de completar o trio instrumental.
     O clima já esquentou. Atrás da Novembrada só não vem quem já morreu. E como diz o gaúcho: "não está morto quem peleia"!

DELENDA CARTHAGO -  HÁ DEZ ANOS PLANTEI UM PÉ DE GABIROBA, NA DIVISA DO TERRENO. HOJE, PELA 1ª VEZ, JÁ ESTÁ DANDO OS PRIMEIROS FRUTOS. ESPERAMOS O MESMO DA NOVEMBRADA!


Meu pé de gabiroba, atrás de um "outdoor" do estacionamento da Igreja Sagrado Coração de Jesus, em Joinville-SC, limítrofe ao terreno de minha casa.

NA REPÚBLICA DO BANANÃO

     A política na terra Brasiles está cada vez mais enigmática. De repente, um fugitivo do mensalão, fugiu antes de entrar. Mas, por acaso não havia os recursos infringentes? Por que todos foram presos da noite para o dia?
     Lula liga para J. Dirceu e J. Genoíno e diz: "estamos juntos" como a dizer "vocês livraram a minha pele, agora sou-lhes solidário!" Dizem que Dilma manteve reunião secreta com a PGR, Procuradoria Geral da República, pedindo (ou mandando) que as prisões acontecessem de imediato. O objetivo parece óbvio: não desejar desgaste em 2014, ano eleitoral. Dizem que Zé Dirceu não gostou nem um pouco mas, se sacrificaria pelo sucesso do partido.
     A pergunta que não quer calar é quem teria facilitado a fuga de Pizzolato para a Europa? Porventura o serviço de inteligência da Polícia Federal não sabia que ele tinha dupla cidadania? Lula também tem. Alguém facilitou a fuga. Justamente para a Itália que jamais o extraditará, em represália ao caso Cesare Batistti que Lula deu asilo no Brasil. Será que o PT tem interesse que Pizzolato volte? Incluir seu nome na lista da Interpol nada diz porque agora é a Itália seu país.
     E o que isso tem a ver conosco? Muita coisa. O fugitivo é petista de carteirinha, foi beneficiado com cargos políticos na Previ e no BB. Agora aposentado, está recebendo acima do teto da Previ, que continua sem teto. Dizem que há muitos no Conselho Deliberativo da Previ, indicados pelo BB, que estão na mesma condição em que Pizzolato esteve no passado. Sempre atendendo os interesses do Banco em detrimento aos nossos e às leis.
     Por isso, todos ao Mourisco dia 25/11. A hora está chegando. O protesto também é pela falta de teto, e muito mais. Vamos que vamos!
   Centro Empresarial Mourisco, sede da Previ

http://www.anaplab.com.br/assinatura.aspx

sábado, 16 de novembro de 2013

FRASES DO PROTESTO

     Fizemos uma triagem dos assuntos mais relevantes sobre os quais pinçamos frases de efeito cujos dizeres aqui esboçamos:

O BET NÃO SE NEGOCIA - INCORPORA-SE

PENSIONISTAS - 100% JÁ!

ES - O PRAZO TEM QUE AUMENTAR

AERUS NOS LEMBRA: AMANHÃ PODE SER TARDE DEMAIS

AUDITORIA INTERNACIONAL NA PREVI JÁ!

     Já incumbimos a nossa estimada Jane a tomar as devidas providências para a confecção que deverá seguir um padrão semelhante ao cartaz abaixo:



    
     Paralelamente, cada participante poderá levar seu próprio cartaz ou faixa, com outros dizeres, obviamente respeitando o espírito da manifestação e o foco nos assuntos principais.
Poderia ter cartazes sobre os altos salários dos diretores, tanto na Previ quanto no BB, a questão da inexistência de teto (um absurdo, pois até a presidência e os políticos têm teto). a falta de transparência entre Previ X associados e por aí vai.
     Estamos muito confiantes. O Gilvan nos dá um apoio sensacional. Eta menino que vale ouro!  E assim caminham as pessoas de boa vontade. A união faz açúcar e também a força.

DELENDA CARTHAGO! VAMOS QUE VAMOS!

ANAPLAB - AFABB-RS - AFABB-SC - FAABB E A FORÇA QUE VEM DO PESSOAL VALOROSO DO RIO E DO RESTO DO BRASIL! 

PARA PARTICIPAR DA NOVEMBRADA INSCREVA-SE NESTE LINK:

http://www.anaplab.com.br/assinatura.aspx        

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

A INVEJA MATA

     Uma determinada rede de intrigas cujo nome lembra um pedido de socorro, que até o momento nada produziu de útil, está se articulando para tentar macular a nossa já vitoriosa Novembrada.
     Os ataques começaram com determinada alegação de que "seria muito perigoso expor velhinhos nas manifestações". Depois tentaram constituir uma comissão de "notáveis" para serem recebidos pelo presidente da Previ. Não lograram êxito. Agora lançam dúvidas de que a Comissão Oficial, formada por mim, pelo Dr. Medeiros, pela Jane Torres de Melo, pela Eliana Meneghetti, pelo Genésio Vegini, pela Leopoldina Correa e pela Neusa Vegini não estaria à altura de tal envergadura. Evidentemente, eles sim bem representariam a todos nós. É difícil medir o tamanho da hipocrisia. Se querem aparecer, que pintem determinada região do corpo de vermelho, subam de cabeça para baixo num pau de sebo, e devidamente filmado, coloquem no youtube.
     Estas pessoas não são nossas inimigas. Pela conduta condenável são inimigas de todo o universo de PB1. Todos sabem que, pelo menos uma delas, cometeu um ato tresloucado de pedir a baixa de uma ação na justiça, praticamente no seu epílogo, em que favorecia cinco pensionistas que tramitava na justiça trabalhista, a ação 100% Pensionistas. Exatamente as pensionistas que serão colocadas em primeiro plano nas reivindicações de 25/11.
     Felizmente já conseguimos, através do conselheiro fiscal Aldo Alfano, ser recebidos pela diretoria da Previ. Eis o Comunicado Oficial que estamos lançando:



NOVEMBRADA – COMUNICADO OFICIAL NÚMERO 01
Comunicamos que a NOVEMBRADA, criada pela ANAPLAB, já está agendada com a Diretoria da PREVI, a partir das 9:00 h do dia 25/11/2013, e confirmada através do colega Aldo Alfano do Conselho Fiscal da PREVI.

Cuidamos de todos os detalhes possíveis para que tudo transcorra dentro da mais absoluta normalidade, sem baderna e sem incidentes ou acidentes. Para tanto, já providenciamos Apoio Médico, Policial e providências de higiene pessoal de primeira necessidade, como por exemplo: toaletes.

Camisas de cor branca da ANAPLAB serão distribuídas aos participantes, juntamente com uma cópia do manifesto a ser entregue à PREVI. Portanto, pedimos aos manifestantes que procurem se apresentar trajando camisa e/ou blusa também da cor branca e do modo mais confortável possível, inclusive, fazendo uso de tênis.

Uma pauta de reivindicações redigida pelos colegas Ebenézer Nascimento e Isa Musa será entregue oficialmente.
A manifestação será gravada pela Produtora de vídeos Institucionais, Leopoldina Corrêa, para posterior divulgação aos colegas que não puderam comparecer ao EVENTO.

A comissão organizadora da NOVEMBRADA OFICIAL é formada pelos seguintes membros:

Ari Zanella – Presidente Administrativo da ANAPLAB.
Eliana Meneghetti – Mantenedora Rede Confraria, Olhar de Coruja e associada ANAPLAB.
Genésio Vegini – Presidente AFABB – Florianópolis.
Jane Torres de Melo – Vice Presidente Administrativa ANAPLAB-RIO.
José Bernardo de Medeiros – Presidente e Consultor jurídico da AFABB-RS e representante oficial da FAABB.
Leopoldina Corrêa – Diretora de Comunicação e Marketing da ANAPLAB.
Neusa Vegini – Advogada.

Atenciosamente,

Comissão Organizadora da NOVEMBRADA OFICIAL.


JOINVILLE(SC), 14 de Novembro de 2013

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

superAÇÃO

     Ação super ou super ação envolve os esforços conjuntos de todos os participantes da Previ. De um universo de 117.000 constata-se que somente 0,23% (268) confirmaram presença até agora.
     Mobilização é a palavra-chave. Se não estivermos mobilizados, os salteadores sacarão nossas reservas para depositá-las em cofres pessoais (sem tetos) ou no cofre do patrocinador (patrocina a nossa dor).

A verdade é que o valioso patrimônio de 165 bilhões está sendo muito mal administrado já que a decisão de como e onde aplicar é política. Se a própria chefa sabia, há mais de um ano, que a crise mundial seria duradoura e afetaria muito o Brasil, por que não redirecionaram aplicações na bolsa? Por que não foram para os títulos públicos (rolagem da dívida interna), por exemplo? Parece que o BB-DTVM ganha uma ótima comissão com a Previ na bolsa. E quando investem no ramo imobiliário, o fazem pagando preços absurdos. Ou nas privatizações com ágios estratosféricos. O diretor de Seguridade fica tentando controlar o Empréstimo Simples (3,6 bilhões emprestados a nós) e nada faz pelos restantes 161,4 bilhões) que nos garantem benefícios permanentes.
     O Dr. Medeiros é o nosso guru. Ele está certíssimo. Estados como São Paulo, Minas, Bahia, Espírito Santo, além do próprio Rio precisam apresentar-se para a guerra. É Bet permanente ou nada. Vamos mostrar nossa força, vamos mostrar quem manda na Previ. A batalha está às portas. Preparemo-nos para o contra-ataque. É matar ou morrer!

Delenda Carthago - Quem for Previ, siga-me!
(Whoever belongs to Previ, follow me!) 

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

ESTUPENDO DOUTOR MEDEIROS!

     


     Em meus sessenta e um anos jamais fui ao Rio de Janeiro. Agora eu vou! Com escala em Congonhas e chegada no Santos Dumont "in the Wonderful City". Que beleza!
     A causa é mais do que nobre. Vamos empunhar a bandeira contra a usurpação e o vilipêndio dos quais somos vítimas. Juntar-nos-emos às viúvas, pensionistas, pedevistas, e todos os demais que clamam por justiça.
     O chamado do Dr. Medeiros em sua postagem de hoje "Alô Alô Rio de Janeiro" foi espetacular. Um exemplo de despojamento, engajamento, bom caráter, enfim, de tudo o que de melhor caracteriza um ser humano. O Estado do Rio Grande do Sul é exemplo em revelar-nos grandes homens na história: Getúlio Vargas, Leonel Brizola, João Goulart, Flores da Cunha, Borges de Medeiros...
     Pessoal do Rio, levem seus cartazes e faixas ao Mourisco. A PM vai nos garantir o direito à manifestação. Vamos sem medo. Não fecharemos ruas nem impediremos quem quer que seja de exercer suas atividades normais. Queremos a cobertura da grande imprensa, midia televisiva, jornais e revistas. E vamos que vamos. O sacrifício vai valer a pena.
     Um forte abraço Dr. Medeiros. E que Deus o recompense pelo seu esforço. A utilização de seu poderoso blog nos encorajando é o maior estímulo que poderíamos receber. Muito, mas muito obrigado mesmo!!! Valeu!!!

domingo, 10 de novembro de 2013

HISTÓRIAS DA ANABB

     O colega Ruy Brito relembra um episódio protagonizado pela gloriosa Anabb que denigre o passado desta associação. Vamos ao relato do Ruy, circulando na Rede-SOS:

Recordando fatos e enfermidades:
Em 2003, quando associados conseguiram que a AAFBB acionasse a Previ,   exigindo o cumprimento do Regulamento do plano de benefícios 01, que previa o reajustamento dos benefícios pelo indexador do IGP-DI, de 30,05%, em vez dos 18% decididos arbitrária e ilegalmente pela diretoria  presidida por Sergio Rosa, a diretoria da ANABB, através do diretor Douglas Scartegana enviou mensagem a seus associados informando que a ANABB não ingressaria com ações semelhantes por considerá-las temerárias

De outro lado, na AAFBB, seu presidente, Gilberto Santiago, então também membro do Conselho Deliberativo da Previ,  adoeceu na véspera da assinatura do contrato com o escritório de advocacia indicado para patrocinar a causa e foi substituído pelo vice-presidente Oseas Ferreira de Almeida, o qual firmou o contrato em nome da AAFBB. Na sequência, o presidente licenciado recuperou a saúde e reassumiu o cargo.
Ruy Brito.


 From: Carlos Valentim
Sent: Thursday, November 07, 2013 9:14 AM
Subject: Fw: [REDE-SOS] NÃO DERAM QUÓRUM. SE OMITIRAM
 
 

Complementando o que afirmou o Colega Ruy Brito, posso garantir que a ANABB, na época, além de não acionar a PREVI, na Justiça, gratificou a AFABB-SP em troca da desistência de Ação já ingressada na Justiça. Para a AFABBJ (Associação do Funcionários Aposentados do Banco do Brasil de Joinville e Região), então presidida por mim, ofereceu  gratificação de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) para suspender a Ação já em trânsito na Justiça.  Recebi telefonema da Graça Machado, Diretora da ANABB, insistindo no assunto.  Bastava desistir da Ação e mandar comprovante para aquela Entidade que, de imediato, a AFABBJ receberia a gratificação prometida. Recusei a oferta, claro, Ganhamos a Ação, inclusive no que se refere ao pagamento dos acessórios relativos ao período de junho/2003 a janeiro de 2004.
Carlos Valentim Filho
 
From: yajor
Sent: Wednesday, November 06, 2013 9:08 PM
Subject: Re: [REDE-SOS] NÃO DERAM QUÓRUM. SE OMITIRAM
 
 

Complementando a informação abaixo, a ANABB pegou carona quando a ação da AAFBB obteve decisão favorável, ou seja, no primeiro momento ficou em cima do muro, para em seguida tentar "faturar" os frutos da vitória.

Desde aquela época tenho um "pé atrás" em relação à ANABB, embora continue associado.
Jorge Yamaguchi - aposentado - Fortaleza

     O depoimento do colega Valentim diz tudo. Ele foi alvo de tentativa de suborno. Por essa e por continuar a defesa ferrenha do BB em detrimento às justas reivindicações dos aposentados, a Anabb cai a cada dia mais no conceito de seus associados. Fica a dica para que abandonem os ranços do passado e passem unicamente a defender os aposentados e pensionistas. É difícil? Sim. Mas ela não tem outra escolha.

Delenda Carthago - Todos na porta da Previ em 25/11/2013- Está chegando a hora! Aliste-se em

sábado, 9 de novembro de 2013

CONSELHOS QUE FUNCIONAM

     O Conselho Deliberativo da Funcef é eficiente. Bem diferente do CD da Previ onde só há cartas marcadas e figuras carimbadas. Não é no CD onde temos o voto de qualidade , contudo, mesmo que tivéssemos seria como não tê-lo, tal a subserviência de seus membros.
     Temos em nosso CD um bando de cordeirinhos que nada questionam, a começar pela veterana Célia Larichia. Quão diferente é o Conselho Deliberativo da FUNCEF. Eis o que nos trouxe o colega Wilson Luiz:

"Conselheiros eleitos questionam Funcef sobre problemas dos associados

Crédito: Fenae
Representantes eleitos cobram soluções da patrocinadora

Na reunião ordinária do Conselho Deliberativo da Funcef, realizada nesta quarta-feira (6), das 14h às 17h30, na sede da Fundação, em Brasília, os conselheiros eleitos questionaram o porquê da demora na apresentação de informações sobre o resultado dos debates do GT constituído para tratar do contencioso jurídico do fundo de pensão dos empregados da Caixa Econômica Federal. 
A resposta dos representantes do banco a esse pleito foi de que o levantamento a respeito dos impactos financeiros do contencioso jurídico ainda continuava em andamento.

O GT do Contencioso é composto por diretores e técnicos da Caixa e da Funcef e sua incumbência é estabelecer a responsabilidade de cada uma das instituições face às ações judiciais que compõem o passivo judicial no âmbito da Fundação.
Até agora, o contencioso jurídico da Funcef atingiu 16.057 ações, a maioria delas relacionada a reclamações trabalhistas provocadas pela política de recursos humanos da Caixa, como Complemento Temporário Variável de Ajuste de Mercado (CTVA), auxílio-alimentação, cesta-alimentação, horas extras e abono."

     O CD da Previ deveria ser a nossa primeira trincheira na defesa do BET permanente. A Lei Complementar 109/2001 nada diz sobre benefício temporário. Por isso, o nosso Conselho Deliberativo deveria ser o nosso guardião para não aprovar o que nos prejudica. Daí segue o teto de benefícios, outra aberração que o CD já deveria ter estabelecido. Reúna-se o CD e estabeleça, usando o voto de qualidade, o teto de 28 mil na Previ. Por que não fazem? Não se deve permitir que o patrocinador procrastine esta matéria. Há que se opor definitivamente. Dar tempo é beneficiar o infrator. Há muitas outras pendengas que estão na alçada do CD. Basta que cumpram com seus deveres estatutários.
Na Funcef o contencioso jurídico é de mais de 16 mil ações judiciais. E na Previ, você sabe meu caro Wilson Luiz?

Delenda Carthago - Vá ao Mourisco dia 25/11
Você é a estrela do nosso protesto. Compareça!

CHÁ VERDE PARA VIVER CEM ANOS

     Todos conhecemos a expressão "saúde não tem preço" que a diretoria da Cassi costuma emendar "mas tem custo". Eu garanto que este suco só traz benefícios. É natural, fitoterápico, e pode ser variado ao gosto de cada um. Por exemplo: Substituir a batata yacom por brotos de alfafa, trevo ou feijão. Toda a força destes vegetais estão concentrada nos brotos e vão fazer milagre dentro de você. Acredite!



Suco verde, comprovado e aprovado, só faz bem

-Um limão ( todo o suco )
-Uma maçã ou pera
-Três folhas de couve
-Um bulbo de erva doce (ou erva doce em folhas)
-Um pepino pequeno
-Uma xícara de batata Yacom picada
-Hortelã à vontade

Como fazer:

Comece colocando em partes no liquidificador, os ingredientes que têm mais suco, começando pelo limão, a seguir o pepino, depois a fruta (maça ou pera). Acrescente o restante.
Importante observar que a batata "yacom" é adocicada, entretanto, esta frutose NÃO É absorvida pelo organismo. Por isso, o diabético pode ingerir sem perigo.
Se não obtiver a batata yacom, faça sem ela, mas tome todos os dias pela manhã em jejum.
Coar bem antes de beber, de preferência em um pano higienizado.

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2013/11/suco-verde-amplia-o-estimulo-e-ajuda-garantir-mais-energia-para-o-dia.html

Confira o vídeo no link acima.

E para quem vai à novembrada no Mourisco, o link é este:

http://www.anaplab.com.br/assinatura.aspx

Até agora 256. Vamos chegar nos trezentos?

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

DIREITOS NÃO SE NEGOCIAM

     Ao iniciar desta postagem recebi umas perguntas em um comentário as quais se encaixam perfeitamente nos propósitos preambulares. É de um Anônimo:

Quais são os descasos da Previ ?
O ES não é um deles ?
Vivemos um estado democrático de direito? E por que nossos direitos não têm sido respeitados?
Por que uma resolução tem mais força que lei ? Por que se tem reclamado das decisões contrárias na justiça aos nossos pleitos?
Por que a grita geral contra a impunidade ?
Num estado democrático de direito todos têm direito a emitir sua opinião; quando são "calados" e quando se quer uma opinião única, aí já não é "estado democrático de direito". Seria "república bolivariana" ?


     A pretensão da Novembrada é expor à opinião pública todas as violações do direito de que temos sido vítimas nos últimos 20 anos. Precisamos nos rebelar contra os nossos usurpadores. Eles têm nomes, sobrenomes e endereços. São capciosos, sagazes, enganadores. Pintam a democracia com as cores do arco-íris, mas dela se locupletam matreiramente, como diz o Anônimo acima, "uma resolução tem mais força que lei".  O olho grande, a cobiça, está em cima de nosso valioso patrimônio. Os fundos foram criados para pagar as aposentadorias, jamais para devolver dinheiro ao patrocinador. E se a metade é nossa, por que somente o patrocinador manda? A paridade que nos impuseram é apenas "para inglês ver". Alguém pode acreditar que Marcel e os outros dois são na prática "nossos" representantes??? Se fossem, defenderiam com unhas e dentes os nossos direitos, porém, preferem, comodamente, atender o patrocinador em detrimento do dever constitucional.
     As faixas e cartazes podem ser levados pelos próprios manifestantes. O mote é dizer muito em poucas palavras. Eis alguns exemplos:
-Marajá é estatutário sem-teto.
-Resolução não é lei.
-Benefício temporário não existe.
-Fundos: o mais visado pelo governo é a PREVI.
-Pensionistas: A Previ pode pagar 100%.
-Abaixo a Resolução 26.
-Queremos poder de decisão à mesa.
-Gestão profissionalizada e não política.
-Diretor BB - Salário 80.000,00.
-Diretor da Previ - Salário 40.000,00.
-Dilma, você também são sabe de nada???
-Estatuto do idoso, onde está?
-...............

     Não há outro caminho senão a Novembrada. Confirme sua presença, mais você que mora no Rio, no link que já conta com 255 assinaturas:

http://www.anaplab.com.br/assinatura.aspx

Delenda Carthago: Dia 25/11 a partir das 9h
Mourisco nos espera. Grite, berre, você pode transformar as pauladas nos velhinhos em respeito e dignidade! Direitos não se negociam!!

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

PREPARANDO O CAMPO DE BATALHA

     Ontem dia 05 a Anaplab-Rio confirmou protocolo do 2º Batalhão da Polícia Militar com sede em Botafogo no RJ. O Aviso de Manifestação (Novembrada), foi assinado pelo Agente Valmir Leite - matrícula 51.198. Informamos a todos que existem banheiros nas proximidades, incluindo os de um Shopping quase em frente.
     Urge que elaboremos cartazes e faixas. Importante que todos mandem sugestões quanto aos dizeres. O blog está aberto para sugestões.
     Por outro lado, saiu o ES/2013. Aumentou o valor mas não o prazo. Muitos continuarão impedidos de tomarem pela limitação da MC (Margem Consignável). O seguro de morte, para os velhinhos com 70 ou mais subiu para 2,80%, argolando ainda mais os idosos. Parece que o "Mágico de Bragança Paulista" quer mesmo equilibrar o saldo do FQM com a respectiva utilização. Ah! se fosse assim zeloso com o teto de benefícios de seus pares!
     Quem tem empréstimo em ser está desobrigado das 6 parcelas iniciais para renovação. Repassamos as principais mudanças extraídas do site da Previ:

As condições do Empréstimo Simples para o Plano 1, a partir do dia 07.11.2013


• Elevação do teto de concessão de R$ 120 mil para R$ 130 mil;
• Manutenção da metodologia de prazo “170” com prazos máximos das operações variando entre 60 e 120 meses;
• Manutenção da carência em seis prestações pagas para renovação;
• Redução da Taxa de Administração de 0,2% para 0,1% sobre o valor bruto de concessão;
• Manutenção da suspensão da cobrança da Taxa do Fundo de Liquidez até a próxima reavaliação;

• Manutenção da segmentação atual em três faixas etárias e aplicação das seguintes taxas para formação do Fundo de Quitação por Morte: 0,7% a.a. para os participantes com idade até 59 anos, 1,3% a.a. para participantes com idade de 60 a 69 anos e de 2,8% a.a. para os participantes com idade a partir de 70 anos.

     Para a novembrada já chegamos a 245 inscritos na Lista de Presença. Confirme você também.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

AUDIÊNCIA PÚBLICA NO SENADO

     Nesta segunda, às 10 h, assistimos pela TV Senado, à audiência pública sobre o tema "Fundos de Pensão e Dignidade Humana".
     Isa Musa fez bonito, disse aquilo que tinha que ser dito, inobstante pudesse utilizar mais 5 minutos preciosos de seu tempo, não o fazendo. A colega Leopoldina deve colocar os pronunciamentos em vídeo e disponibilizá-los no seu blog "Olhar de Coruja".
     Dan Conrado, presidente da Previ, convidado que foi, não deu as caras, manipulado que é pelos interesses do patrocinador. Quantas marionetes temos hoje na diretoria da Previ!
     Gostei quando Isa Musa disse que José Pimentel, autor da resolução 26, deveria ser impedido da relatoria do PDS 275/2012. Numa democracia normal isto seria corriqueiro, não no império petista.
     O presidente da Previc, José Maria Rabelo, é outro que só fez representar. Bom ator, não foi ao tema crucial do teto de benefícios. Nada respondeu. É outra marionete.
     Em que pese o debate salutar, este tipo de audiência nada acrescenta à causa dos aposentados. Todos vão continuar fazendo a mesma coisa. Descumprindo as leis e cumprindo resoluções. Quem esperava muito desta audiência saiu, certamente, frustrado.
     O teatro está na moda. O PT vai continuar protegendo seus aliados. O BB vai continuar ditando as normas. E nós, velhinhos aposentados, donos de uma fortuna, vamos continuar sendo usurpados. Que mude o próximo governo. Pior não fica.

E não esqueça o link da lista de presença da nossa novembrada:
http://www.anaplab.com.br/assinatura.aspx

EU ACREDITO

     Estou tentando erguer o segundo pavimento de meu único imóvel do qual o único financiamento que encontrei, a longo prazo, foi na CEF, através do "aporte" nome dado pela instituição federal para empréstimo de longo prazo com garantia de imóvel próprio. Já tenho investido 60.000,00 que ganhei numa ação 1/3 IR-Previ. Agora espero liberação do dobro deste valor para a conclusão do terceiro e último pavimento, com a respectiva cobertura. As taxas tiram o meu sono, registro em cartório, seguro elevado pela minha idade, sem esquecer do IOF pago ao sr. Mantega, a vista. A soma chega aos 5.000,00.
     Em meio a esta maratona, verdadeiro samba de brasileiro esfarrapado, preocupo-me com a nossa manifestação, a novembrada do Rio. Estou convicto de que será um marco em nossas reivindicações. A força vem de colegas como a Leopoldina, a Isa Musa, o Medeiros, a Cecília, o Gilvan, a Rosalina e todos os abnegados que comigo estarão na sede da Previ no próximo dia 25/11 às 9 horas.
     A Anaplab, brilhantemente conduzida pelo maestro Gilvan, ainda gasta boa parte do que arrecada em sua atividade fim, qual seja conduzir os inúmeros processos judiciais a que se propôs. Assim, pedimos aos que têm boa vontade que se associem, ajudando-nos a ajudar todos os participantes, numa cooperação de objetivos comuns. Na minha passagem ao Rio, faço uso de 40.000 milhas acumuladas com o cartão de crédito.
     Faz-se necessário o sacrifício, de uns mais e de outros menos. Mas, eu acredito. Acredite você também. Se o Senhor é por nós, quem poderá ser contra? A fé remove montanhas e a novembrada vai ser um divisor de águas.
     Eu acredito, e você?

http://www.anaplab.com.br/assinatura.aspx


             Vista frontal da obra em construção

                        Maquete do prédio 

sábado, 2 de novembro de 2013

HOMENAGEM AO HOMEM BRILHANTE

     

     Há dezesseis dias nos deixou uma personalidade que representou, na mais pura acepção da palavra, o suprassumo de servidor público. Refiro-me ao ex-presidente da CEF, do Banco do Brasil e Ministério da Fazenda no governo Figueiredo: Karlos Heinz Rischbieter.
     De origem germânica, foi indubitavelmente o melhor presidente que tivemos no BB. Centrou sua atuação tendo como objetivo maior o bem-estar do funcionário, e, por extensão, da própria sociedade.
     Eu trabalhava em São Bento do Sul-SC, quando Karlos assumiu a presidência do BB e senti uma transformação laboral, um orgulho muito grande pela honestidade e simplicidade com que lidava com o serviço público. Nunca tive qualquer contato com Rischbieter, entretanto era notável como conseguia agradar a toda família bebeana.
     Mino Carta, diretor de redação de Carta Capital, deixou-nos este depoimento que bem traduz a vida de Karlos Rischbieter:

http://www.cartacapital.com.br/politica/morre-o-ex-ministro-karlos-heinz-rischbieter-8422.html

     O potiguar José Afonso Sobrinho, de Natal, nos cobra esta justa homenagem. Em resposta a ele, no blog do colega Medeiros, o ilustre causídico declina:


Blogger Medeiros disse...
E´ verdade colega. Estava deixando essa matéria para hoje, dia de finados. Karlos Rischbiter foi um grande presidente do BB e um grande amigo meu. Fui indicado por ele para assessor jurídico do RS, indicação que não se consumou por causa do diretor Dinnar Gigante. Mas sou muito grato ao dr. Karlos Rischbieter. Sempre teve o funcionalismo do BB em alta conta e procurou valorizá-lo.
Para confirmar sua ida à novembrada, clique neste link:

GIDEÃO E OS TREZENTOS VALENTES (Juízes 6:11-16)

Colegas,

     Tenho recebido conselhos para abortar a manifestação na porta da Previ. As ponderações são de que arruaceiros irão dilapidar o patrimônio de nosso fundo de pensão.
     Ora, o vandalismo, até agora, só foi visto em manifestações de rua, onde há marcha de um ponto A para outro ponto X. Nesta passagem existem alvos fáceis à depredação. Acrescente-se o elevado número de participantes nas manifestações de rua, quase incontrolável para a polícia. Não é o caso de uma concentração de 300 pessoas, conscientes, a maioria da terceira idade, pensionistas, enfim, cabeças brancas. A nossa valorosa PM será requisitada por nós para vigiar e manter a ordem. Policiais conseguem facilmente controlar duas centenas de pessoas.
     Se a lei está ao nosso lado e a nosso favor, por que temer? Quem deve temer são os responsáveis por todo o desmando na Previ. Porventura, é justo haver centenas de apaniguados recebendo bem acima do teto dos benefícios, e ainda assim, sem ter contribuído para tal? É justo criarem uma resolução para usufruirem de algo ilícito como é a reversão de valores? É lícito a mesma resolução mandar pagar benefício temporário quando a Lei Complementar 109/2001 manda incorporar aos benefícios?
     Jamais devemos esmorecer. Podemos pecar mas não por omissão. Os que condenam o ato público ou já estão abastados ou não querem envolver-se com a solidariedade. Vamos amparar as viúvas, 100% já!
     Os valentes guerreiros de Gideão hoje somos todos nós.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

DUZENTOS INSCRITOS


     Duas centenas de pessoas inscritas para a novembrada é uma certeza altamente animadora. Há 48 horas colocamos este link


http://www.anaplab.com.br/assinatura.aspx


e a resposta foi avassaladora. Denota que estamos no caminho certo. Como disse um Anônimo num comentário da postagem anterior:

"Essa manifestação é antes de tudo uma questão didática. Temos que mostrar à Previ que temos capacidade de movimentação, articulação e logística. Serve também para apagar a pálida manifestação anterior (embora louvável) em que só compareceram uns 27 aposentados..."

     Há uma nítida impressão de que não será tão difícil chegarmos ao número de participantes inicialmente previsto. Parafraseando nosso ex-presidente "nunca dantes na história deste país" houve uma adesão tão maciça de parte dos aposentados da Previ.

  "Se estivesse no Rio, participaria dessa manifestação, que creio ter mais importância do que as que se realizariam em locais públicos.

Não compartilho dos receios de Marcos Cordeiro. Não creio que a PREVI chamaria a polícia contra associados e, se o fizesse, bastaria que houvesse dispersão, sem reação, que seria registrada por outros meios.
Outros "riscos" que ele menciona são inerentes a qualquer saída de idosos, em grupo ou não.
Espero que a manifestação seja levada a cabo e abra a porta a esse tipo de expressão que, mais cedo ou mais tarde, a PREVI terá de ouvir.
Cordialmente
Ebenézer Nascimento "