BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

MINUTA DO CONSENSO

      Assuntos relevantes sempre surgem aqui no blog. Desta feita, um caro Anônimo nos reporta o resumo da reunião de ontem do CNPC, sobre a estendida discussão da Retirada de Patrocínio. Esperamos que em 17.12.2012 seja batido o martelo, não sem que nossos direitos fundamentais tenham sido preservados.

Caro Ari,




Olha aí o GRANDE PERIGO nos rondando, de novo!!!



Quinta-feira, 29/11/2012 - 17h06m



CNPC adia reunião de retirada de patrocínio para o dia 17 de dezembro



O Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC) se reuniu nesta quinta-feira, dia 29 de novembro, para debater, dentre outros temas, a minuta de resolução sobre retirada de patrocínio. O objetivo era reavaliar a norma vigente, que completará 25 anos de existência (CPC 06/88), e editar um novo normativo com base na legislação atual. Participaram da reunião, representantes de fundos de pensão, dos participantes e assistidos, dos patrocinadores, dos Ministérios da Fazenda, do Planejamento, Orçamento e Gestão, da Previdência, da Casa Civil e da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). A ANABB esteve presente no encontro, representada pelo vice-presidente de Relações Institucionais, Fernando Amaral.



Logo no início da reunião, representantes da Associação de Fundos de Penso das Empresas Privadas (APEP), da Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão (Anapar) e da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (ABRAPP) solicitaram ao conselho novo adiamento da votação da resolução, pois, mesmo após intensas negociações, alguns pontos de extrema importância para os participantes permanecem sem conclusão. Como, por exemplo, a manutenção dos direitos dos participantes que já tenham cumprido todos os requisitos para a aposentadoria, em especial, aqueles que, já aposentados superaram a idade prevista na própria tábua atuarial. A expectativa é que a proposta final da resolução seja apresentada e colocada em votação na próxima reunião do Conselho, marcada para o dia 17 de dezembro.



“Estamos perto de um consenso e entendemos que a matéria precisa de um tempo adicional para alcançar avanços”, disse o representante das entidades fechadas de previdência complementar, Reginaldo José Camilo. A presidente da ANAPAR também defendeu a importância de continuar a discussão. “Ficamos até horas altas desta madrugada buscando um consenso e estamos próximos de alcançá-lo. Evoluímos no mérito da resolução e acreditamos que estamos construindo um acordo que não trará prejuízos aos participantes”, enfatizou Claudia Muinhos Ricaldoni.



O secretário de Políticas de Previdência Complementar do Ministério da Previdência, Jaime Mariz, afirmou que a resolução mexe com o cerne do sistema previdenciário e, por isso, merece ser discutida com profundidade. “Temos que ter paciência para criar uma resolução que faça o sistema crescer”.



Assim como os demais membros do conselho, o diretor-superintendente da Previc, José Maria Rabelo, foi favorável ao adiamento da votação, mas pediu o esforço de todos para que o assunto seja finalizado ainda este ano. “Precisamos terminar o ano com esta demanda concluída”, ressaltou.



Fonte: ANABB

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

61.000 PONTOS?

      Em menos de um mês a previsão do diretor de Seguridade da Previ, Marcel Barros, sofreu um acréscimo de mil pontos em relação ao fechamento no dia 31 de dezembro.
      Hoje o índice do Ibovespa subiu acima dos 2% chegando quase aos 58.000 pontos. Não serve de parâmetro algum porque ultimamente a Bolsa de Valores tem "andado de lado" como se diz no jargão dos economistas. Para chegar ao patamar que o Marcel preconiza, a nossa presidente(a) precisa neste mês de dezembro, de preferência mais para o final do mês, dar uma elevada no preços dos combustíveis e derivados. Assim os papéis da Petrobras e demais empresas de petróleo, alavancarão suas ações na Bolsa, tornando possível o sonho de incorporação do BET.
      Vai ser muito difícil o BB (leia-se o Governo) não socorrer o BET por razões óbvias. O BB também é interessado, pois seus 7,5 bilhões também murcharão.
      Mesmo não sendo muito otimista em relação aos 61.000 pontos do Ibovespa, há boas razões para acreditar na perenidade do benefício especial temporário.

COMO ASSOCIADO EU CONTINUO

      Fizemos o pedido de renúncia para que o "novo" presidente possa trabalhar desde já com sua nova e fiel equipe. Uma vez livre dos "traidores" e respaldado por 575 fiéis seguidores, agora, a nossa Associação está com o caminho livre para brigar, de fato e de direito, pelos nossos direitos.
      Aqueles que votaram na chapa Direitos, pouco ou nada se importaram se o presidente fez algumas trapalhadas no processo eleitoral, como o pagamento de edital do próprio bolso; se a Revista Eletrônica Direitos dá prejuízos em vez de lucros, se ela pode ser bem visualizada no computador, se os espaços nela destinados à publicidade foram vendidos ou não; se o Conad vai continuar com a participação efetiva do Marcos Junior; se a casa alugada do presidente vai continuar sendo o quartel-general para a Associação; se os demais membros do Conad serão telecomandados; se toda a infraestrutura logística da Associação está mais a serviço da promoção de seu presidente, etc.
      As ações judiciais são um mero detalhe neste intrincado jogo de interesses. O Russel Furtado, do alto de sua sabedoria, já proclamou que advogados se trocam aos milhares neste país, não devendo existir quaisquer dificuldades para o gestor promover a mudança. Só lembrando que muitas da ações hoje no Escritório do Rio, no início, foram oferecidas ao Dr. Tadeu que declinou da oferta, preferindo pegar apenas as duas que hoje estão a seu encargo. Eu torço para que o Russel tenha razão. Tenho 03 ações no Escritório da Dra. Vânia. Muitas pensionistas entraram na Associação exclusivamente pela Ação 100% Pensionistas. Enganam-se aqueles que acham que o crescimento expressivo de sócios não foi motivado pelas ações judiciais. A R.M.I entre elas. Outro fator é a sucumbência. Temos 06 lotes de ações já com a sucumbência decretada contra a Aapprevi, no valor de 18 mil reais. Não é um desembolso imediato. Porém o fundo de reservas até então, não estava provisionado com esses valores. E deveriam, por força do estatuto. Felizmente, o Gilvan refez o fundo de reservas e deixou tudo legal, com registro em cartório, até a data de entrega do cargo.Para quem desconhece, pelo Código Civil, a responsabilidade da sucumbência, se não paga pela Associação, recai sobre o patrimônio dos dirigentes. Desconheço se o atual presidente possui algum patrimônio. Em Curitiba, a casa onde mora é alugada.
      Nossa Associação deveria ter dirigentes independentes para abertura à discussão dos temas relevantes. Este é o principal entrave que eu vejo na chapa vencedora. Todos os demais membros do Conad serão verdadeiros cordeirinhos nas mãos do presidente. Com toda certeza, todos, sem exceção, lhe dirão amém. Mesmo raciocínio com o Conselho Fiscal. Vale dizer que são todos pro forma. As decisões todas sairão da família Andrade. A conferir.
      Para finalizar, apresento a singela mensagem recebida do colega João (não é o Rossi):

Abraço Prof.Ari,

Minhas solidariedades...

Com certeza, és pessoa DO BEM...

A gente se frustra mas o tempo há de absorver/digerir essa angústia, que também eu sinto agora...

Eleições é isso, a gente ganha...a gente perde...

Isso sempre ocorreu conosco, a partir do momento em que fizemos o título eleitoral, e começamos a votar. E foram tantas vezes até hoje...

Sempre queremos o que achamos seja O BEM/O MELHOR para nós, e nossos pares...

Vamos pensar pelo lado positivo esse resultado da votação, onde a CHAPA 2, obteve 314 votos(35% dos votos válidos)...

Essa Chapa de oposição teve que ser formada às pressas devido ao tempo exíguo. Os componentes e os fatos precisavam ser mais conhecidos/divulgados, para uma maior conscientização dos associados na hora de votar.
Pena que o nome da JANE não foi circulado há mais tempo neste Blog, para que a pessoa dela se tornasse mais conhecida...

A Chapa 1(vencedora) tinha um Presidente(ora concorrente à reeleição) que já se valia do site da AAPREVI e do seu BLOG em torno de 3 anos,para divulgar seus atos e expor suas idéias...

Com ESSAS MESMAS condições, certamente a vitória viria para a Chapa 2 - Hora da União...

Um grande abraço a você, e aos demais componentes...


João 

      

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

RESULTADO DA ELEIÇÃO

Resultado da votação da eleição da Aapprevi:

-Chapa 1 - Direitos ..............575   
-Chapa 2 - Hora da União......314 
-Brancos..............................  18  
                                               ____
                                                907

      Nós da Chapa Hora da União, com a consciência do dever cumprido, agradecemos de coração cada voto de confiança recebido.
Os atuais membros do Conad que estavam disputando pela Chapa 2 - Hora da União, deixam seus cargos atuais a partir de amanhã, com todas as contas contábeis em dia.
Obrigado a todos.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

NOTA DE ESCRITÓRIO SYLVIO MANHÃES BARRETO




ESCRITÓRIO SYLVIO MANHÃES BARRETO
Rua da Quitanda, 19 salas 709/710
Centro - Rio de Janeiro / RJ - CEP 20.011-030
Tel.: +55 21 2224-7086 - Fax +55 21 2508-9087
E-mail: barreto@nextcon.com



NOTA

O ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA SYLVIO MANHAES JÁ ESTÁ TOMANDO AS PROVIDÊNCIAS CABIVEIS NA ESFERA JUDICAL, INCLUSIVE COM CONTEÚDO DO BLOG DO SR. MARCOS CORDEIRO REGISTRADO ATRAVÉS DE ATA NOTARIAL.

ATITUDES DESESPERADAS COMO ESTA SIGNIFICA FOMENTAR CALUNIA, DIFAMAÇÃO E DISCORDIA AONDE DESQUALIFICA E DENEGRI A IMAGEM DA AAPPREVI PERANTE A TODAS AS INSTITUIÇÕES.

Esclarecimentos:

1. a) ‘Transferência de poderes da AAPPREVI para Jane Torres de Melo ao se instalar no Escritório da Dra. Vânia de Alencar Barreto, no Rio de Janeiro”

Devido à preliminar do Banco do Brasil arguindo Exceção de Incompetência em Razão do Lugar, pois há participantes do Plano de Benefício nº 1 em todos os estados da federação e a Associação figurando como substituta processual, portanto tratando-se de Ação de Natureza coletiva a competência territorial é regulada pela OJ 130, pois abrangência é de âmbito nacional extrapolando os limites territoriais de um Estado Federado ou do Distrito Federal, propomos ao Sr. Marcos Cordeiro a abertura de uma representação (nos seus moldes) aqui no Rio de Janeiro, pois as ações estavam sendo remetidas para o DISTRITO FEDERAL, cederíamos nosso endereço, a titulo de economia para associação, para AAPPREVI abrir uma representação,conforme prevê o próprio Estatuto da AAPPREVI, como tantas outras associações tem representações no país inteiro e nunca ‘TRANFERÊNCIAS DE PODERES DA AAPREVI PARA JANE TORRES DE MELO, isto é forma distorcida dos fatos, esta representação seria a maneira mais eficaz para a não procrastinação dos feitos, pois as ações encontram-se em andamento, oportuno ressaltar que o Sr. Marcos Cordeiro contratou outro escritório para sem duvida emitir parecer idêntico deste escritório, o fundamental seria com esta atitude de abertura de representação aqui no Rio de Janeiro ganharíamos pelos menos um ano em avanço nos processos, asseverando deste procedimento pularíamos a etapa “preliminares” e iríamos para o mérito em questão, ora senhores, os termos desta representação seria com anuência do Presidente da AAPPREVI o qual poderia restringir o que lhe fosse conveniente. Como prova irrefutável transcrevemos “in vervis” os emails:

Prezado Sr. Marcos e Sr. Gilvan,

Nova redação da OJ 130 que determina o lugar das ações de abrangência nacional.

Atenciosamente,

Vânia
ESCRITÓRIO SYLVIO MANHÃES BARRETO
Rua da Quitanda, 19 salas 709/710
Centro - Rio de Janeiro / RJ - CEP 20.011-030
Tel.: +55 21 2224-7086 - Fax +55 21 2508-9087
E-mail: barreto@nextcon.com

Prezado Sr. Marcos,

Diante da inovação criada pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC) o horizonte das ações coletivas ampliou para além dos limites já estabelecidos pela Lei Civil Pública, existindo 3 tipos de ações coletivas, a que se enquadra a Associação seria a referente a direitos individuais homogêneos.
A lei atribui a legitimação da ação ao Ministério Publico, contudo também atribui legitimação a outras entidades jurídicas. No caso da AAPPREVI a tutela fica restrita a defesa de seus associados com legitimação para tal na forma do art. 5º, inc. XXI da nossa Carta Magna e não age por legitimação apenas legal. Representa os associados porque estes lhes delegaram a representação que, em ultima análise, se desempenha no processo.
Quanto à competência territorial das ações coletivas, no caso o dano é nacional, extrapolando os limites territoriais de um Estado Federado ou do Distrito Federal. A primeira corrente defende que a competência é de uma das Varas do Distrito Federal, corroborado pelo artigo 93 do CDC e pela OJ 130 do TST, mas existe o entendimento divergente prevalecendo na jurisprudência civil que a competência seria de uma das Varas situadas nas capitais dos Estados ou do Distrito Federal abrangidos.
No meu entendimento seria viável distribuir ação coletiva aqui no Rio, pois em conversa com três juízes conhecidos não haveria nenhum obstáculo, pois ação coletiva sem nomeação dos substituídos atrairia a competência para o Rio de Janeiro.

Cordialmente,

Vânia Alencar

Prezado Sr. Marcos,

Estão em anexo sentenças relativas à exceção de incompetência em razão do lugar.

Atenciosamente,

Vânia Alencar

Prezado Sr. Gilvan,

Estou remetendo para o senhor a Jurisprudência que envolve ação de natureza coletiva, por tratar de uma associação, pois reivindica direitos individuais homogêneos.

No caso em questão não se aplica a CLT e sim o Código de Defesa do Consumidor. O artigo 93, inciso II, da Lei 8078/90 determina que o foro das ações coletivas é a capital do estado ou do distrito federal para danos de âmbito nacional ou regional.. Esta inicial do processo indica que a extensão do dano abrange indivíduos que prestarem serviços em todo o território nacional, portanto o pedido abrangeria território nacional. Na forma da OJ 130 a competência seria varas do Distrito Federal.

Na contra partida, sendo os reclamantes de duas comarcas diferentes tem se entendido que a competência concorrente é de qualquer uma delas. O novo entendimento adotado pelo TST que vem prevalecendo na área cível trata-se de competência concorrente das varas situadas nas capitais dos estados ou do distrito federal, ficando prevento o juízo que primeiramente for distribuída a ação coletiva.

Cordialmente,

Vânia

.ESCRITÓRIO SYLVIO MANHÃES BARRETO
Rua da Quitanda, 19 salas 709/710
Centro - Rio de Janeiro / RJ - CEP 20.011-030
Tel.: +55 21 2224-7086 - Fax +55 21 2508-9087
E-mail: barreto@nextcon.com

Evidentemente, as afirmações do presidente da entidade são totalmente dissonantes do ordenamento jurídico, portanto a atitude perseguida aqui é legal e justa, a partir do momento que se encontra amparados por normas reguladoras e pela Constituição.

2) “MODIFICAÇÃO DE CLAUSULAS CONTRATUAIS, COM EFEITO LESIVO À AAPREVI”

Dito disto de modo distorcido só reforça o fato que o critério utilizado pelo presidente da AAPPREVI é o ataque sem medidas, sem valores, utilizando de trechos editados para beneficiar-se sem observar os limites da razoabilidade, assim vejamos:

Quando ficou decidido pelo presidente de forma impreterível que não haveria representação da AAPPREVI no Rio de Janeiro sob o pretexto de “que o controle fugiria das suas vistas”, o critério adotado foi desistir das ações já impetradas e entrar com AÇÕES COLETIVAS de RMI e Auxílio Alimentação, sob a observância por parte deste escritório que a decisão sairia das mãos de um único juiz, entretanto precisaríamos viabilizar o processo, tomarmos uma providência urgente, a prestação jurisdicional poderia tornar-se inócua. Isto porque todas as ações seriam transferidas para o Distrito Federal, o que o presidente também não concordou. Nosso escritório mantém parceira com o Escritório LYCURGO LEITE Advogados Associados no Distrito Federal, portanto para o Escritório SYLVIO MANHAES em nada alteraria a defesa dos associados.

Houve, a partir daí, de ser elaborado novo aditivo para as AÇÕES COLETIVAS, sendo requisitado pelo presidente, que foi passado através de email, ”in verbis:

Prezados Senhores:



Os nossos serviços consistiriam:

i)A prestação de serviços advocatícios na propositura das Ações Coletivas de Revisão da Renda mensal Inicial (RMI) e Vale Alimentação em face da Previ e Banco do Brasil.

ii) O Escritório Sylvio Manhães se obriga a promover a defesa dos interesses e direitos dos associados da AAPPREVI, através de procedimentos judiciais, com a interposição de todas as peças cabíveis pertinentes á espécie até o trânsito em julgado, inclusive o tramite no Distrito Federal em, grau de recurso.

iii) As ações terão número de autores indeterminado, sem especificá-los.

iiii) ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO: Via e-mail eletrônico o qual deverá ser respondido dentre 5 (cinco) dias úteis. Atendimento por telefone realizado das 10 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Atendimento mediante hora marcada a ser realizado PREFERENCIALMENTE às quartas-feiras, ou mediante acesso no próprio site dos tribunais através do número do processo, levando eventuais dúvidas e suscitações a serem expostas ao escritório dentre os horários supracitados.

2. Dos Honorários:

Faríamos jus aos seguintes honorários:

i) a título de pro labore: a) R$ 1.000,00(hum mil reais), por ação, até o final, pelos serviços profissionais referidos nas cláusulas i e ii.

ii) Os honorários de sucumbência eventualmente pagos pela Previ e Banco do Brasil pertencem ao Escritório Sylvio Manhães, não alterando item i, sendo destinados destes, o percentual de 2% (dois por cento) em favor da AAPPREVI para o fundo de manutenção de Ações judiciais da referida associação.

iii) Em caso de acordo com a parte Ré, a associação pagará ao Escritório Sylvio Manhães o mesmo percentual fixado na cláusula ii, mesmo que o acordo tenha sido firmado pelo próprio ou terceiro;

iii) Se ocorrer desistência pura e simples da Ação em curso, sem qualquer vantagem pretérita ou futura, os referidos honorários da cláusula ii serão calculados sobre o valor da condenação a época do pagamento.

iiii) A revogação do mandato outorgado pela Associação a advogada, obriga o (a) Associação a pagar a mesma quantia da cláusula ii.

3. Das Despesas:

As despesas relativas à obtenção de xerocópias, autenticação de documentos, reconhecimento de firmas, ligações interurbanas e para telefones celulares, como toda e qualquer despesa de expediente, serão suportadas pela associação. Do mesmo modo, as despesas necessárias ao deslocamento de advogados para outras Comarcas que não a da Capital deste Estado, desde que relacionados aos serviços contratados, serão, também, suportadas pela associação, que será previamente consultada a respeito.


Sem mais pelo momento, deixamo-nos à disposição para maiores esclarecimentos.

Cordialmente,

Vânia de Alencar Barreto



ESCRITÓRIO SYLVIO MANHÃES BARRETO
Rua da Quitanda, 19 salas 709/710
Centro - Rio de Janeiro / RJ - CEP 20.011-030
Tel.: +55 21 2224-7086 - Fax +55 21 2508-9087
E-mail: barreto@nextcon.com

NOTA-SE QUE É UM EMAIL, QUE FOI UM ERRO DE GRAFIA, POIS O CONTRATO QUE DEVERIA SER ASSINADO É FEITO NA ASSOCIAÇÃO PELO PRÓPRIO PRESIDENTE.

.
QUANTO AS DESPESAS E VIAGENS É CRISTALINO “que será previamente consultada a respeito”.

NA VERDADE O INTUITO DO SR. PRESIDENTE É LEVAR À INDUÇÃO DE ERRO, TUMULTUAR O PROCESSO ELEITORAL UM VERDADEIRO ATENTADO À DEMOCRACIA.

Vale ressaltar que nada foi assinado pelo Sr. Marcos Cordeiro, pois não impetramos com as Ações Coletivas não pelo fato de haver algo prejudicial a associação, como quer fazer crer, mas simplesmente porque foi aprovada em reunião no TST no ultimo dia 14/09, nova redação da OJ130, o que solucionaria a principio a questão.

Nunca o Senhor Presidente dirigiu a este Escritório sob nenhuma forma a dirimir alguma dúvida sobre o prisma destes argumentos ora apresentados, é de se estranhar que só agora a menos de 24 horas do final das eleições seja levantada esta questão de forma tão caluniadora.

O Senhor Presidente sempre deu o seu aval para todos os questionamentos e processamentos adotados por este Escritório, além do mais somos o maior interessado no sucesso desta associação, pois a representamos e trabalharmos diariamente em prol desta.

Atenciosamente,

ESCRITÓRIO SYLVIO MANHÃES BARRETO
Rua da Quitanda, 19 salas 709/710
Centro - Rio de Janeiro / RJ - CEP 20.011-030
Tel.: +55 21 2224-7086 - Fax +55 21 2508-9087
E-mail: barreto@nextcon.com

SEMPRE VÍTIMA

      Escreveram que eu fiz uma postagem agressiva (Golpe Baixo), que fui obrigado a retratar-me com o advogado, enfim, que tive que pedir desculpas.
      Somente não é dito o motivo plenamente justificado de minha revolta, qual seja, a manobra para que as eleições fossem abortadas.  O sr. Marcos pagou o edital do próprio bolso no valor de mais de 1.600,00, quando o correto era pedir autorização à Tesouraria para que o pagamento fosse autorizado. Veio a comunicar-nos somente no dia 15.11.2012, através de suas famosas "Newsletters", dizendo que o prazo para a inscrição das chapas havia se encerrado às 18h do dia anterior. Foi então, que tomei aquela atitude de editar uma postagem com o sugestivo nome de golpe baixo. Depois disto, o sr. Raul Avellar nos mandou email dizendo que, como Coordenador da Comissão Eleitoral, decidira prorrogar por mais uma semana, até 21.11.2012, o prazo das inscrições das chapas. O Coordenador Raul Avellar, empossado nesta função a partir daquele momento (devia ter sido antes, caracterizando mais uma trapalhada do Presidente na condução do processo eleitoral), tomou a decisão normal e sensata de instruir o processo.
      Naquele "post" o Dr. Tadeu mandou-me email, pedindo "me deixar fora dessa briga". Reconheci que o Dr. Tadeu havia sido incluído indevidamente, no que prontamente lhe pedi desculpas. Tudo está relatado na postagem "Acertando o Rumo" que substitui àquela em que, reconheço, me excedi. Ao tempo em que reconheço agressividade (desnecessárias) nas palavras, também reconheço que fui altamente provocado pela razão descrita acima. Após ter feito os ajustes nas palavras, recebi duas Notificações Extrajudiciais, uma de Marcos Cordeiro de Andrade e outra de Marcos Cordeiro de Andrade Junior. Eu errei quanto a utilizar termos inadequados, porém, não enganei-me pelo motivo gerador. O início da condução do processo eleitoral foi realmente desastroso.
      Quanto a atacar a honra do sr. Presidente ou de seu filho, jamais o fiz. Ataquei a conduta, a meu ver inadequada, enquanto presidente. Disse que não deveria haver ingerência externa na condução dos trabalhos, como aquele episódio da informatização do sistema de cadastro em que o prestador de serviços dá uma ordem ao Gilvan: "Ou eu participo da reunião, ou não haverá reunião!" ( Consta da postagem "O Associado precisa saber" de 24.11.12). Com todo o respeito que o Junior merece, bom rapaz que é, não pode dar pitacos na administração da AAPPREVI.
      Outra preocupação inquietante é esta revolta com o Escritório de Advocacia Sylvio Manhães Barreto, do Rio de Janeiro. O sr. Marcos declarou que qualquer chapa que saia vencedora, tem que rescindir com aquele Escritório. Ora, meu amigos, nossas ações, algumas em fase de cálculos, não podem sofrer reveses por problemas administrativos. Centenas de associados assim o fizeram com o intuito de ter as ações judiciais resolvidas. Se o Marcos vencer a eleição, pode não enviar mais novas ações para o referido Escritório, mas, não pode, sob nenhuma hipótese, nem tampouco em defesa de sua honra, que não é o caso, DEIXAR de prestar todo o apoio que a Associação precisa dar ao Contratado. São centenas, eu repito, de associados que têm ações sob a responsabilidade da Dra. Vânia. Este bom relacionamento precisa continuar até o total deslinde das ações. 

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

PROPOR NÃO SIGNIFICA IMPLEMENTAR

      Proposta, no caso de um projeto associativo, significa um plano que se submete à apreciação de outrem. Obviamente, as propostas são colocadas para serem democraticamente discutidas pelos interessados. No caso específico de nossa Chapa 2 - Hora da União, foram elaboradas 12 propostas, publicadas bem antes que a chapa oponente, que, talvez, só tenha se dado conta que lhe faltavam propostas depois que leram as nossas.
      Temos recebido vários comentários sobre as nossas proposições. A única que suscita alguma discussão, sendo encarada com reservas por alguns, é a de número 8, que diz o seguinte:

8. ALTERAÇÃO DO ESTATUTO


Propomos alterar o Estatuto atual de modo a permitir o ingresso dos funcionários do BB, de todos os Planos da PREVI, de qualquer modalidade, vez que somos vinculados a um mesmo fundo de pensão. 

        Nada, todavia, será implementado de "cima para baixo", como é atualmente a conduta de nossa Associação. Vencedora a nossa Chapa 2, imperará o espírito democrático, exatamente o contrário do "aqui eu mando, aqui eu faço." Submeteremos ao corpo social a referida proposta, ouviremos os prós e contras, e evidentemente, vencerá a maioria.       A Hora da União é democrática, gestão participativa, onde todos terão vez e voz. Não será como hoje, onde o único que tem acesso ao site da AAPPREVI (www.aapprevi.com.br) para escrever nele o que bem entender, é o seu presidente. Todos os demais membros do CONAD não têm acesso. Tempos atrás éramos proibidos de divulgar o número de sócios da Associação. Quando eu perguntava ao presidente, a resposta era do tipo "está boa" ou "se melhorar estraga". Por que sonegar informação ao Vice-Presidente? A resposta é óbvia. Há um ditado que diz que "informação é poder". Com a vitória da Hora da União isso vai mudar radicalmente. Uma outra proposta nossa, a de número 9, propõe reformular o site da AAPPREVI. Justamente para que as informações não saiam apenas de uma cabeça. Ontem, ao ligar para um associado aqui de Joinville, ele me retrucou: "Os comunicados no site da AAPPREVI dizem que vocês (eu e o Gilvan) deram uma rasteira no Marcos!" Claro, ali ele só vai publicar o que interessa para ele e tem associado, alheio ao que acontece na realidade devido ao sistema ditatorial vigente, dá crédito a estas inverdades.    
      Por fim, conclamo a todos os associados e às queridas pensionistas, que deem à Chapa 2 - Hora da União uma chance de provarmos que a nossa valorosa AAPPREVI, construída com o suor de todos, pode se transformar para muito melhor do que é hoje.
À vitória, amigos!!!    

domingo, 25 de novembro de 2012

EM NOSSA CHAPA TODOS SE MANIFESTAM



   Prezado(a)s Associado(a)s.
   Pedimos sua licença para apresentar os verdadeiros fatos ocorridos nesse processo eleitoral e as razões para correção de rumos da nossa querida AAPPREVI. Depois de examinarem o texto a seguir, exercitem o seu direito de voto motivados pela razão e nunca pela emoção.
  Atenciosamente.
  CHAPA 02 - HORA DA UNIÃO. 



Caros Colegas,

Algumas considerações baseadas nos últimos acontecimentos sobre a eleição da AAPPREVI.
VOTO NA CHAPA 2 - HORA DA UNIÃO,
P O R Q U E:

1 - É composta por QUASE TODOS OS MEMBROS DA ATUAL DIRETORIA DA AAPPREVI e vêm desempenhando um trabalho digno, voluntário, sério, organizado e voltado para o público alvo que é o associado aposentado da PREVI;

2 - PRETENDE instalar a SEDE da AAPPREVI no Rio de Janeiro, sede da PREVI e do escritório jurídico contratado constituindo pontos importantes para que não venhamos a PERDER nossas ações por questões de " foro", além da agilidade nas mesmas;

3 - Confio totalmente nesta equipe que pretende ampliar cada vez mais o LEQUE DE AÇÕES e de ASSOCIADOS com base no planejamento adequado, organização, transparência, descentralização de tarefas e FOCO NO ASSOCIADO que é o verdadeiro merecedor de todo respeito.

4 - O grupo tem um bom relacionamento entre si, com o setor Jurídico e os associados em geral, daí a UNIÃO, ou melhor, HORA DA UNIÃO, assim terão condições de fazer uma ADMINISTRAÇÃO COMPARTILHADA onde nas decisões prevalecerá a vontade da MAIORIA e não na base do AUTORITARISMO, incompreensão e desavenças já ultrapassados nas empresas dos tempos modernos.

5 - Estamos CONVICTOS de que é O MELHOR PARA TODOS NÓS ASSOCIADOS e peço que REFLITAM, LEIAM TODAS AS PROPOSTAS E COMUNICADOS/ EXPLICAÇÕES DEIXANDO DE LADO A EMOÇÃO E PARTINDO PARA A RAZÃO DOS FATOS.

NÃO VOTO NA CHAPA 1- DIREITOS
P O R Q U E:

1- Houve SAÍDA de 03 (três) dos 04 (quatro) membros do Conselho Administrativo e 08 (oito) dos 10 (dez) membros considerando-se o Conselho Fiscal, sendo a maioria FUNDADORES ou Sócio Fundadores, voluntários dedicados à nossa causa e decidiram criar a Chapa 2- HORA DA UNIÃO.

2 - A AAPPREVI com essa equipe cresceu demais (quase 4.000 associados) e não poderá mais FUNCIONAR na RESIDENCIA da atual
Presidência, como uma EMPRESA FAMILIAR, onde seu próprio filho e esposa prestam serviços.

3 - A vontade do ATUAL Presidente era que existisse apenas uma chapa, encabeçada por ele, a denominada CHAPA ÚNICA, PARA SER ELEITA POR ACLAMAÇÃO;

4- Houve empecilho para que não fosse registrada a CHAPA 2 - HORA DA UNIÃO, quando foi publicado o Edital da Eleição, em jornal local, com recursos próprios, às escondidas dos demais membros, para depois comunicar individualmente em 15/11/12 que o prazo ESTAVA ENCERRADO, na noite anterior, PARA REGISTRO DE OUTRA CHAPA.

5 - Tenho PLENA CONSCIÊNCIA que o sucesso da AAPPREVI até HOJE, se deve a TODA A EQUIPE ATUAL composta por Fundadores e sócios fundadores que ora SE DESFEZ para formar a Chapa 2 - HORA DA UNIÃO, disposta a continuar seu trabalho sério em prol de nossas causas jurídicas;

6 - Neste momento da eleição, o Presidente atual criou desavenças até mesmo com o SETOR JURÍDICO contratado (Dra. Vania), onde nossas ações encontram-se bem encaminhadas, algumas ganhas e já em fase de cálculos.

CHAPA HORA DA UNIÃO

(Texto redigido por LINDALVA DE MOURA BORGES - Suplente Conselho Fiscal na Chapa Hora da União)

sábado, 24 de novembro de 2012

POSSIBILIDADE DE FRAUDE

      Visando à correção de problemas verificados no atual sistema de votação elaborado pela empresa CLICGROUP WEBSOLUTIONS, de propriedade de A.S.A. Guimarães, amigo do filho de atual presidente da AAPPREVI, vimos solicitar ao coordenador da Comissão Eleitoral, sr. Raul Avellar, pedido já feito pelo nosso coordenador Gilvan Rebouças da Chapa 2 Hora da União, para que o programador atual efetue, urgentemente, ou em tempo hábil, os ajustes solicitados através do Laudo da empresa SmartCode - Soluções em Softwares, abaixo transcrito, a fim de garantir a lisura e a segurança da eleição que se avizinha. Enfatizamos que os ajustes são relativamente fáceis de serem implementados, bastando apenas boa vontade.
      Eis o laudo, já em poder do sr. Raul Avellar desde meados desta tarde:

 SmartCode Soluções em Softwares
______________________________________________________________________
Rua Alfredo Pinto, 1955 sala 14 – Bairro Afonso Pena - São José dos Pinhais – PR
(41) 3385-1270 / (41) 9982-8277 Página 1 de 1
www.smartcodesolucoes.com e-mail: claudiosmart@smartcodesolucoes.com


Prezado Sr. Gilvan,


Conforme solicitado, segue o resultado de nossa análise técnica sobre o sistema de eleição desenvolvido.
Verificamos que da forma atual, a possibilidade de fraude é grande, devido aos itens listados abaixo:
1 – Verificando o código fonte do sistema, notamos que o arquivo com a conexão de dados está fora do FTP informado, então não foi possível analisar o banco de dados e as regras utilizadas pelo programador para garantir a segurança dos dados.
2 – Não foi usada qualquer rotina para criar cédulas virtuais, que confirma a informações armazenadas no banco de dados.
Esses itens são importantes, pois com um único comando update, que permite atualizar dados do banco, é possível modificar os votos de vários eleitores, então sugerimos três modificações para garantir a lisura no processo:

1 – Criar uma cédula virtual no FTP da hospedagem, com as seguintes propriedades:
1.1 – Criação de um arquivo texto com o nome no seguinte formato:
AnoMesDia_HoraMinutosSegundos_Voto_nrseqTabelaVotos;
1.2 – No conteúdo do arquivo, gravar o voto (1, 2, branco ou nulo).
Dessa forma, teremos um log físico de cada voto, onde a alteração ficaria
registrada no ftp, dificultando qualquer modificação no banco de dados;
2 – Gravação do voto num banco externo, fora do controle da empresa
desenvolvedora, para comparação dos resultados.
Colocamos a disposição os
servidores da SmartCode Soluções em Softwares para armazenar esse banco replicado.
Na rotina de captação de votos, bastaria incluir mais um registro no banco externo,
sendo assim, os dados de um banco será idêntico ao outro. Para tal operação,
precisamos dos scripts de criação do banco de dados e informaremos o caminho de
nossos servidores.
Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Atenciosamente

Claudio Smart

SmartCode Soluções em Softwares
+55(41)3385-1270 (FIXO)
+55(41)9982-8277 (TIM)
+55(41)9134-2625 (VIVO)  

O ASSOCIADO PRECISA SABER ( por Gilvan Rebouças)


AAPPREVI E O PODER PARALELO

Existe um ditado que diz: “Quem cala consente!” Após ter sido acusado de traição e outros adjetivos não tão honrosos por parte do Sr. Presidente da associação que também ajudei a criar, não só com trabalho, mas também com recursos próprios, sinto-me no dever de prestar alguns esclarecimentos, até por respeito aos associados que me questionaram.
 Com o crescimento no número de associados, minha carga de trabalho, que era enorme, foi se tornando insuportável. Afinal eu não cuidava apenas dos serviços de tesouraria. Estava sempre prospectando novas ações judiciais para beneficiar o maior número de associados.
 No início de dezembro/2011, com as finanças mais tranquilas, eu solicitei ao presidente a automatização dos serviços. Não era mais possível executar os serviços de forma manual. Deixei sob sua responsabilidade a pesquisa de uma empresa que pudesse elaborar um programa que atendesse às nossas necessidades. Em poucos dias a presidência me informa que tinha um amigo do filho, bom programador e que não cobrava caro. Feitas as tratativas, o programador foi contratado para executar os serviços. Enviei as planilhas em uso pela tesouraria, contendo dados estatísticos dos associados para auxiliá-los. Os trabalhos eram feitos na casa da presidência e nunca sequer consegui falar com o programador. Segundo o presidente, o serviço se estendeu por 32 dias. A única prova palpável que tive do programador foi através do envio da nota fiscal para efetuar o desembolso.
 O programa foi feito e até hoje apresenta falhas. Não foi um serviço de qualidade. De dezembro/2011 a abril/2012, cansado de fazer sucessivas queixas por telefone, resolvi documentar minha insatisfação através da mensagem abaixo:


Sent: Saturday, April 14, 2012 10:20 AM
Subject: FALHAS NO SISTEMA

  Sr. Presidente.


Examine o anexo e veja como não foram feitos os ajustes solicitados. O sistema continua sem listar dígito verificador terminado em ZERO.
  A opção APOSENTADO continua aceitando datas em branco.
  Além das falhas verificadas no anexo, está pendente o seguinte serviço já solicitado: impressão individual da ficha de filiação. Não é concebível que para imprimir uma determinada ficha termos que usar o CTRL P.
  O programador deveria ter disponibilizado um MANUAL para uso do sistema. Atualmente deixaram uma ficha de teste e não existe uma opção clara de como excluí-la. Toda vez que acontece um fato desses, eu tenho que recorrer ao SETOR DE COMUNICAÇÃO pedindo o acerto. A tesouraria, que manuseia essas fichas diariamente, deveria ter pleno acesso a esses serviços sem necessitar de recorrer a outros setores para a regularização.
  Mesmo após a informatização a integridade das fichas não é confiável. Existem erros nas datas de nascimento, posse e aposentadoria que só poderão ser sanadas através de consultas aos associados.


  Atenciosamente.

  Gilvan Rebouças

  Vice-Presidente Financeiro.

A presidência ao receber minha queixa emite uma mensagem para o Departamento de comunicação e Marketing:

Sent: Saturday, April 14, 2012 10:55 AM
Subject: Fw: FALHAS NO SISTEMA

Ao Setor de Comunicação.

Peço adotar as providências cabíveis. Se necessário, ponha o programador em contato direto com a tesouraria.
Também, se for o caso, passar a responder por essas tarefas por determinado período para sentir as dificuldades, e eliminá-las.
Vale notar que essas reclamações são recorrentes, o que prejudica o relacionamento entre os setores de que se trata: Tesouraria, Comunicação e Presidência. Além de atrapalhar o andamento dos serviços.

Marcos.

Não gostando do teor da mensagem recebida da presidência e da vice-presidência financeira, o prestador de serviços manda me uma mensagem, que achei extremamente deselegante.

Data: 14/04/2012 15:31:47
Assunto: Re: FALHAS NO SISTEMA

Não vejo motivo pra esse alvoroço todo.

Gilvan, você me comunicou essas falhas por telefone e eu lhe disse que ia procurar a solução e que, quando resolvesse, entraria em contato.
O serviço de impressão de ficha NÃO FOI SOLICITADO. Eu lhe disse na mesma ocasião que, para que o sistema monte uma ficha excluindo
o restante da página depende de mais programação. Vi a ficha que você mandou impressa e escaneada e posso afimar: o trabalho e a despesa
que se terá para criar essas rotinas de programação NÃO SÃO JUSTIFICÁVEIS. Existem apenas SEIS palavras em cinza extremamente claro, o que
representa um gasto MÍNIMO de tinta. Não vejo qualquer problema em usar o atalho ctrl+P. Se ainda assim achar melhor, um botão IMPRIMIR
pode ser inserido, tendo a mesma funcão do ctrl+P.

Quanto a ficha de teste, mais testes serão realizados e novas fichas de testes aparecerão. Apenas ignore. Elas serão excluídas quando não forem
mais úteis.

Quanto ao manual, ele existe e foi enviado a você. Eu mesmo lhe enviei. Não há nada de diferente no uso do sistema.

Eu não vejo outra maneira de se resolver problemas de programação/comunicação que não seja com o setor competente. Sempre que houver um
imprevisto, não há o que fazer. É preciso recorrer ao setor por conta do conhecimento técnico.

Quanto a integridade das fichas, elas JAMAIS serão totalmente confiáveis, pois são preenchidas por seres humanos! Pessoas erram o tempo inteiro,
pessoas agem de má fé. O sistema não é feito pra isso. Ele tenta, dentro do possível, prever e impedir o máximo de erros.

Vale lembrar que o sistema foi projetado para auxiliar o trabalho humano, e não substituí-lo.

Quando todos os ajustes estiverem prontos, entro em contato avisando.

At,
Marcos Jr.

Além de descumprir a ordem da presidência para procurar o verdadeiro programador para fazer os ajustes necessários, ele declara claramente que será ele a fazer os tais serviços solicitados ao programador. Por que não chamou o programador? Observem os modos arrogantes que o prestador se dirige aos membros do CONAD.
 Para não criar mais polêmica com a pessoa não solicitada para providenciar os ajustes, envio nova mensagem a presidência:

Sent: Saturday, April 14, 2012 4:06 PM
Subject: FALHAS NO SISTEMA

    Doravante esses assuntos serão tratados apenas com o programador, o presidente e o tesoureiro em reunião a ser marcada oportunamente.


  Atenciosamente.

  Gilvan Rebouças

  Vice-Presidente Financeiro.


Mais uma vez se mostrando contrariado o prestador envia-me a seguinte pérola:


Data: 04/14/12 16:34:25
Assunto: Re: FALHAS NO SISTEMA

Descrição: C:\Users\GILVAN\AppData\Local\IM\Runtime\Skin\E2FEE5~1\STATIC~1.GIF

Eu participarei de qualquer reunião referente a este assunto. Ou não haverá reunião.

  A presidência simplesmente calou-se. Acatou as ordens do prestador de serviço e nenhuma reunião foi solicitada e os problemas continuaram a existir no sistema.
  Percebi claramente que nem eu nem a presidência tínhamos controle sobre a AAPPREVI. Foi nesse ponto que surgiu o primeiro rompimento entre presidência e vice-presidência financeira. Foi nesse exato momento que entrei em contato com os advogados, sem relatar o que ocorreu, falando da minha renúncia. (Esse assunto já foi tratado em comunicado anterior).
  Percebam as minhas dificuldades em ter que conviver diariamente com esse tipo de comportamento. Além do excesso de trabalho ainda ter que aguentar os maus bofes da presidência e do prestador de serviços. Paciência tem limites.
  Não foi por acaso que, dos 10 componentes da atual diretoria, 08 não aceitaram participar da sua chapa. Será que os oito são realmente traidores?
  No episódio da Expulsão da FAABB, a presidência gastou quase um mês elaborando sua defesa enquanto eu carreguei o piano sozinho.
  Nada melhor do que o tempo para fazer caírem as máscaras. Felizmente eu descobri o verdadeiro Marcos Cordeiro. 

Gilvan Rebouças.