BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

BASILEIA 3

        A cidade de Basileia na Suiça é a sede e forum dos acordos internacionais de bancos centrais do G-20, os vinte países mais desenvolvidos do mundo.
        
"Para otimizar ativos, bancos tendem a se tornar mais exigentes e aumentar os juros
Os presidentes de 29 bancos centrais e autoridades supervisoras chegaram a um consenso para o acordo de Basiléia 3 e elevaram a exigência de capital dos bancos. O nível mínimo de capital total será elevado para 10,5% do total de ativos. A medida foi bem recebida, pois reduz o risco do sistema financeiro.
O acordo deverá ser ratificado no próximo encontro de cúpula do G-20 (grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo), em novembro, em Seul, na Coréia do Sul. Depois disso, cada um dos 27 países participantes das discussões em Basiléia, na Suíça, deverá adaptar as novas normas a seus respectivos sistemas financeiros."
(site www.monitormercantil.com.br)

        Além da redução de risco financeiro, adição de capital, mais exigências na concessão de créditos, os bancos devem pulverizar as aplicações optando por nichos mais seguros como os financiamentos de veículos cujas taxas não permanecerão tão baixas como agora.
       O site www.outroladodanoticia.com.br do blogueiro Osvaldo Bertolino nos traz detalhes específicos do caso brasileiro onde os dez maiores bancos "perderiam" 100 bilhões de capital, e um dos mais afetados seria o BB com sua incestuosa relação com a Previ.
        Eis a reprodução de parte do artigo publicado em 24.02.2012:
 
"Em relatório divulgado ontem, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) considerou como positivas essas mudanças. Porém, a entidade alertou para o peso que o crédito tributário tem para as instituições brasileiras, que é de 34,2% do patrimônio líquido. Nos Estados Unidos, esse ativo representa 16,3%; na Ásia, 17,3%; e na Europa, 16,6%. "Atualmente, o descasamento entre os critérios contábeis e fiscais, notadamente no que se refere à questão das perdas de crédito, gera montantes desproporcionalmente elevados de créditos tributários nos balanços", afirma o documento da entidade.
O tema deve ser alvo de sugestões ao Banco Central. O edital com a prévia das regras de Basileia 3 está aberto a comentários das instituições até maio.
"Existe um esforço para adaptar as peculiaridades do sistema bancário nacional, já que a fonte principal de créditos tributários no Brasil são diferenças temporais e não prejuízos fiscais, como em outros países", informou o Santander por meio de uma nota ao ser procurado pela reportagem para comentar o edital. Pelas projeções dos analistas, o banco deve ser um dos menos afetados pelas novas regras. Itaú Unibanco, Bradesco e Banco do Brasil não comentaram até o fechamento da edição.
No caso do Banco do Brasil, outro ativo que deve ter um impacto relevante em seu balanço é o fundo de pensão dos seus funcionários, a Previ. Por isso a instituição será uma das mais afetadas por Basileia 3. Pelas novas regras, a instituição precisará retirar do capital o superávit que a fundação gera para o banco pelos planos de benefício definido, cifra de R$ 13,4 bilhões. A autoridade permitiu, porém, que fossem deduzidos os impostos que o BB deverá pagar sobre esse ganho, o que deve reduzir o abatimento a R$ 8 bilhões."
        Se, pelas novas regras, o BB precisará retirar do capital o superávit da Previ, para onde irá toda esta cifra??? Responda quem puder...

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

TELEFONES FIXOS: EXTINÇÃO DO VALOR DA ASSINATURA

        O Projeto de Lei Nº 5476/2001 que ainda tramita na Câmara dos Deputados precisa de uma força maior da população brasileira, porque somente quando a reclamação é gigantesca que acontecem as mudanças. Então, mãos à obra!!!
 
EU LIGUEI!  0800-619619
ADEUS à conta de telefone // REPASSE SEM DÓ!
 
SE CADA UM FIZER UMA LIGAÇÃO E REPASSAR PARA, PELO MENOS, MAIS CINCO PESSOAS, E ESTAS AGIREM DA MESMA FORMA, CONSEGUIREMOS, EM CURTO ESPAÇO DE TEMPO, UM NÚMERO QUE SERÁ RESPEITADO PELOS CONGRESSISTAS...!!!
A QUESTÃO NÃO É SÓ PASSAR ADIANTE, MAS  LIGAR
PARA O NÚMERO INDICADO .
 
 
É BEM SIMPLES E RÁPIDO, EU LIGUEI E VOTEI A FAVOR DO CANCELAMENTO

CANCELAMENTO DA TAXA TELEFÔNICA de: R$ 40,37 (residencial) e R$ 56,08 (comercial) 
Quando se trata do interesse da população, nada é divulgado. 
Ligue
0800-619619 . Quando a secretária eletrônica atender, então digite:  1 (um) , depois novamente 1 (um) , e por fim 1 (um) novamente . Assim você votou a favor do cancelamento da taxa de telefone fixo. 

Projeto de Lei é o de n.º 5476 , do ano de 2001. 

Esse tipo de assunto NÃO é veiculado na TV ou no rádio, porque eles não têm interesse e não estão preocupados com isso. 
Então nós é que temos de correr atrás, afinal quem paga somos nós! 

O telefone a ser discado (0800-619619, de segunda à sexta-feira das 08 às 20h) é da Câmara dos Deputados Federal. 

Passe para frente esta mensagem para o maior número possível. 

LIGUE: 0800-619619 . Vamos divulgar!!! 

Se aprovado o projeto, passará a ser lei e, a partir de então, cada um só pagará pelas ligações efetuadas, acabando com esse roubo que é a assinatura mensal. 
Este projeto está tramitando na 'COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR', na Câmara. 

Quanto mais ligar, maior a chance de ser aprovado. 

NÓS BRASILEIROS AGRADECEMOS! 

Não adianta a gente ficar só reclamando. É preciso que cada um contribua para que possamos conseguir aprovar o que nos interessa. 

Quando podemos, temos que tomar alguma atitude contra os ladrões que surrupiam nossas pequenas economias... 

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

ANTECIPAR O BET SERIA BOM?

        Sempre se vê escrito aqui e acolá que a Previ/BB poderiam antecipar o pagamento do Benefício Especial Temporário - o BET aos assistidos pelo fato que o prazo mínimo estabelecido na Resolução 26 é de 36 meses. Como o acordado foi além deste prazo mínimo, com antecipação de doze parcelas, restariam outras 24 parcelas que poderiam ser antecipadas para ficarmos dentro do prazo de 36 meses.
        Se permanecer tudo como está, sem antecipação, acreditam os otimistas que o BET poderá, ao final do prazo, ser incorporado mensalmente ao salário, como foi feito no Acordo de 2010 com outras rubricas.
        Além do fato que uma antecipação gera muito desconto do IR, diminuindo muito o líquido a receber de imediato, fato que é amenizado pelo desconto mensal progressivo, enquadrado numa alíquota menor de imposto.
        Por estas e por outras deixemos como está sendo pago o BET, sem mais antecipação.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

MESA SEM FLORES

        Estava há mais de um ano sob o véu do sigilo, até que nesta semana a Folhapress nos revelou a aversão mútua entre os presidentes do BB, Aldemir Bendine - o Dida e  Ricardo Flores da nossa poderosa Previ, numa disputa por posições ainda mais estratégicas.
        Ricardo Flores foi indicado para o cargo por escolha do ex-presidente Lula que vetou nomes indicados por Bendine e pelo ex-Previ Sérgio Rosa, dentre eles, o Joilson Rodrigues Ferreira que era diretor de Participações da Previ.
Flores tem bom relacionamento com o PT e todas as demais bancadas que dão sustentação ao governo. Ele não aprovou a ida de Dida para o Conselho de Administração da Cia Vale do Rio Doce, pivô da "briga" entre os dois. Bendine está mais ligado ao ministro Guido Mantega cujo relacionamento com Dilma não é bom. Ela só o mantém no cargo devido a um "Acordo" inicial com Lula. Dilma prefere muito mais o atual Secretário-Executivo da Fazenda Nelson Barbosa com quem despacha amiúde.
        Por outro lado, essa contenda talvez seja até salutar para nós assistidos do PB1. É que assim o presidente do BB não vai ingerir mais na Previ porque sabe que não tem ali um aliado. Porém, Flores, por ser funcionário de carreira do Banco, continuará atendendo as políticas governamentais que nos inclui como parceiros em qualquer projeto de interesse do governo.
        Então seguimos a trajetória de um plano rico e definido em cuja administração não temos chance de participar. Como dizia Sérgio Rosa: "a função do PB1 é pagar aposentadorias". Quis dizer que isto já basta. Por que ficar fuçando na Lei 109? Enquanto isso colegas se vão...diminuindo o contingente e não usufruindo por completo seus sagrados direitos...Adão Silveira Nunes(59) ex-gerente, de infarto...Murilo Chafid Hallak, o Chacal(62)...
        

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

MAIS PRUDÊNCIA

        Vivemos uma semana repleta de bombardeios entre nós que deveríamos estar do mesmo lado, mas que no entanto, por meros caprichos pessoais que nada somam, sucumbimo-nos às paixões, deixando de lado o foco mais importante, a sábia razão.
        Não tomo partido nem de A nem de B. Somos uma família e como tal sujeita a desavenças eventuais. O que não podemos permitir é que estas veleidades tomem conta de nosso maior objetivo qual seja a união já pouca existente, mas que precisa crescer verticalmente.
        Todos sabem que gosto muito de futebol. Fazendo analogia com o craque dos gramados, pouco me importa se ele é baladeiro, se tem 50 mulheres, se gosta de orgias, etc. Não o quero para casar com minha filha, quero-o resolvendo dentro de campo e levando meu time a ser o campeão. Tampouco me importa se o diretor da minha Associação não é simpático ou mesmo avesso às festas. Importa-me se ele conduz com maestria os destinos da minha Associação. 
        Todos já perceberam minha analogia. Pois é. Podem atirar pedras à vontade no meu blog, na minha pessoa. Mas não o façam contra a nossa Associação, a AAPPREVI que é modelo a ser seguido. Esta criancinha de dois aninhos é a nossa cara, a nossa esperança, a nossa maneira de mostrar a todos COMO se faz oposição. Como se diz "somos uma casinha de pobre bem arrumadinha, construída sob a luz divina da caridade e do amor.
        Nossa querida Isa Musa de Noronha, com todo o respeito que merece, deveria colocar suas mãos à cabeça e refletir: Como permiti a expulsão de uma Associação que sozinha faz mais do que todas as demais filiadas juntas?
        O meu dileto amigo Marcos Cordeiro de Andrade pode ter seus defeitos. Quem porventura não os tem? Todavia, foi ele o pai deste bebê que hoje é a esperança de muitos. O objetivo daqueles que o criticam é apenas um: desestabilizá-lo, desmoralizá-lo perante os integrantes do PB1. Com que finalidade? Destruir a Aapprevi porque é uma AMEAÇA aos propósitos espúrios daqueles que se locupletam de seus cargos e altos salários nas associações do tipo Anabb.
        Em João 10-14 "Eu sou o bom Pastor, conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem."

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

DESCANSO TEMPORÁRIO

                         COMUNICADO

Devido ao início do ano letivo e afazeres docentes, tomo a liberdade de ficar alguns dias afastado do blog, reiniciando as atividades no início do mês de março. Até lá, então, com votos de bem-estar e boa saúde a todos que vêm me acompanhando.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

VULNERABILIDADE

        "Todo o cuidado ainda é pouco" diz o adágio popular. Isto vale sobretudo no terreno virtual, onde o teu inimigo não está visível e quase sempre se veste de ovelha para dissimular a pele de lobo traiçoeiro. Por mais que se busque um motivo porque age desta maneira, não se encontra uma resposta sensata que justifique esta conduta própria de meliante. A não ser a constatação de que no mundo prevalece a maldade, no dizer das Escrituras Sagradas.
        Cabe-nos "combater o bom combate" como diz Paulo de Tarso. Tocar em frente nos esquivando do maligno e nos lembrando sempre que o Senhor se alegra com os lábios que proferem a verdade, ao tempo em que odeia os que proferem mentiras.
        Aqueles que defendem os aposentados e pensionistas do PB1 são tão poucos, talvez não cheguem a duas dezenas de incansáveis lutadores. E, infelizmente, não são ainda bem reconhecidos por aqueles que decidiram defender pelo resto de suas vidas. É que "a messe é grande, mas os operários são poucos."
        Apesar disso, cada dia que nasce vai nos trazer mais esperanças. Sejamos otimistas sempre. A fé não falha, ainda que possa tardar.
Oxalá, nunca afastemos nosso olhar dos necessitados. A nossa caridade é conquistar melhores benefícios para todos, principalmente para os menos favorecidos.       

sábado, 11 de fevereiro de 2012

CASSI - NESTA NÃO!

        Uma das chapas da Cassi tem a sra. Denise Lopes Vianna que toda vez que é criticada aciona um suporte intitulado "moderador", que por sua vez dispara para os cem mil endereços de e-mails em sua defesa. Somente neste fato já se observa um abuso de quem é atualmente "diretora de Planos de Saúde e relacionamento com clientes" da Cassi. Ora, poder-se-ia sem qualquer problema, utilizar-se destes endereços que a Cassi possui de todos nós associados ao Plano, exceto usá-los para fazer apologia de si mesma, ainda que seja na forma camuflada de "defesa". A Cassi não é o foro formal para dissolver brigas e litígios particulares.
        Mas a referida pessoa encabeça uma das chapas para as próximas eleições da Cassi. E nesta eu não voto. A Denise e a atual diretoria formalizou um "contrato" para fornecimento de medicamentos reembolsáveis, aqueles de uso contínuo, com a Panvel, com validade para os três Estados sulinos. Diz a Cassi que com esta medida já "economizou" mais de 10 por cento dos gastos com este tipo de medicação. O que a Cassi não diz é que há uma "preferência" exagerada por remédios genéricos. Estes medicamentos, apesar de mencionarem a mesma substância ativa, não produzem os mesmos efeitos, na maioria das vezes, dos remédios originais.
        Tem-se muitas notícias de cidades pelo Brasil afora onde não existem credenciamentos, notadamente em áreas especializadas. E nos grandes centros os melhores profissionais estão fora da Cassi.
        Eu fiquei de fora da pesquisa que deu alto índice de aprovação à Cassi. Talvez porque fosse uma destas pesquisas "encomendadas" onde o que é bom se divulga, o que é ruim se esconde.
        Trata-se de uma opinião sincera deste blogueiro, que pode ou não ser seguida por outros colegas. Seria muito bom se utilizassem os comentários para expressarem suas opiniões.
Desde que não se ofenda quem quer que seja.

DOIS ANINHOS...

        Ontem transcorreu o segundo ano de existência da Associação dos Aposentados e Pensionistas da Previ, nascida aos dez dias do mês de fevereiro de 2010, no bairro de Vila izabel na capital paranaense, não sem a presença de "infiltrados" que desejaram, desde a primeira hora, abortar o nosso projeto.
        Todavia, tal qual a fuga de José e Maria com o nascituro Jesus para o Egito, os séquitos dos Herodes atuais não conseguiram seu intento. Agora, a Aapprevi não corre mais riscos de sobrevivência, exceto algumas veladas ameaças de quem não está satisfeito com sua maneira voluntária de servir seus associados.
        Seu diretor presidente, Marcos Cordeiro de Andrade, teve a feliz iniciativa de reconhecer a participação de seus preciosos associados, concedendo-lhes Ações Judiciais exclusivas pertinentes ao Plano de Benefícios nº 1 de forma gratuita para os associados, contudo, custeadas pelas mensalidades pagas. Ou seja, o associado nada paga além da mensalidade de dez reais, já congeladas por dois anos, entretanto, os honorários advocatícios representados pelos Escritório Almeida Brito (Curitiba-PR) e Sylvio Manhães Barreto (rio de Janeiro-RJ) são pagos religiosamente pela Aapprevi para satisfazer as normas legais previstas pela OAB. As mensalidades ainda suportam os serviços de contabilidade a cargo do Escritório Contábil Assolari.
        Outra pessoa fundamental em nossa diretoria é o vice-presidente Financeiro, o José Gilvan Pereira Rebouças, que além de mentor de muitas de nossas ações judiciais ativas, faz um trabalho elogiável de controle de recebimento das mensalidades.
        Enfim, como afirmou o Bernardo Mallmann num comentário do blog Previplano1 "É como se todos nós fizéssemos aniversário juntos." E daqui a um ano, quando expirar o mandato dos dois baluartes Marcos e Gilvan, eles devem necessariamente serem reconduzidos aos cargos, sem direito a dizer "não".

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

PRIVATARIA...PETISTA!!!

        Bem ao oposto do que sempre pregou, o Partido dos Trabalhadores deixou de lado sua índole estatizante e privatizou logo de uma vez três estratégicos aeroportos do país: o da capital da república, o de Campinas, denominado "Viracopos", e o de Guarulhos em São Paulo, o maior do país.
        O aeroporto internacional de Cumbica nos afeta diretamente, posto que a Previ entrou no negócio não por vontade dos associados, mas por imposição do patrocinador. Esta é a característica do PT. Entrar em privatizações que ele considera  rentáveis através dos Fundos de Pensão (que também se considera dono) para continuar tendo o poder de decisão nas suas mãos, nomeando seus camaradas nos postos chaves.
          O governo falsamente nos fez crer que a concessão mal renderia 6 bilhões. Arrecadou 24 bilhões já sabendo de antemão, porque foi ele quem determinou ao BB, mandante da Previ que tem maioria na INVEPAR, a propor a absurda oferta de 16,2 bilhões. Ou seja, o PT retirou da Previ e de outros fundos uma bela soma sob a maquiagem da privatização. Como tem acontecido sistematicamente nos dois últimos decênios, nosso patrimônio da Previ está sendo dilapidado, sem anestesia.
        O retorno, se houver, será a longo prazo. Mas, o PT não está preocupado com o nosso retorno. Já temos mais de 63% alocados em renda variável. Com mais esta aumenta-se 5% ao já aloprado número. Estão no limite da irresponsabilidade e não há Conselho Fiscal ou Deliberativo que faça alguma coisa. Nem a justiça é capaz de frear este rombo que o PT faz em nossa Caixa.
        Ó Senhor, livrai-nos do PT, amém!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA PREVI

Está no site da Previ, em Investimentos, PB1 – Política de.
Primeiro parágrafo transcrito abaixo:

“A Política de Investimentos para o Plano 1 é construída tendo como orientação principal a busca pela segurança e perenidade do Plano,
honrando com os compromissos atuariais e proporcionando oportunidades de melhoria dos benefícios previdenciários, de forma a
atender aos anseios e expectativas dos participantes – ativos, aposentados e pensionistas.


Sublinhei a parte onde diz textualmente proporcionar melhoria dos benefícios para atender as expectativas dos participantes.


Foi isso que aconteceu com a distribuição do superávit de 2010?


E o Acordo  para revisão do Plano assinado pelo Banco e representantes do PB1, inclusive por alguns Ministérios, foi implementado???


O Conselho Fiscal não deveria fiscalizar o cumprimento desta política?


Continuando com o segundo parágrafo da Política de Investimentos da Previ:


“Entre as melhores práticas internacionais de gestores de ativos está a definição clara de uma filosofia de investimentos. O processo de construção desta filosofia engloba (I) a adoção de premissas essenciais acerca da melhor forma de gestão dos investimentos com vistas ao objetivo (ALM, diversificação, performance, etc.); (II) o desenvolvimento de uma visão articulada das diversas classes de ativos e seus respectivos papéis no portfólio; e (III) a definição de parâmetros claros de risco e retorno, que devem ser monitorados e
reavaliados sistematicamente.”


O termo “diversificação” foi sublinhado pelo blog.
E prosseguimos com o terceiro parágrafo:


“Neste contexto, baseados inicialmente em teses desenvolvidas por economistas consagrados como Harry Markowitz e William Sharpe, desenharmos uma Fronteira de Eficiência com características que buscam atender o atual perfil de investimentos do Plano 1. Assim, a escolha da metodologia de otimização de portfólios foi baseada no diagnóstico de que para um fundo de pensão maduro e fechado, o risco de volatilidade aumenta à medida que a necessidade por liquidez torna cada vez mais intensa as movimentações de venda de ativos.”




Depois segue um gráfico de valores mínimos e máximos que podem ser aplicados nas carteiras:


Meta Atuarial do Plano: INPC + 5,0% a.a.

segmento                  /   alocação mínima /  alocação máxima

Renda Variável                     55,2%                   63,2%

Renda Fixa                            28,2%                   36,2%

Imóveis                                    2,5%                    6,0%

Op. c/ participantes               1,0%                    5,0%

Invest. Estruturados              0,0%                    2,0%

Podemos verificar pela realidade dos fatos que o ÚNICO item com alocação máxima é da renda variável. Não sabemos como irá ficar a partir de agora, desde que o Consórcio INVEPAR no qual a Previ tem 34% de participação acionária, arrematou em leilão nesta data o Aeroporto de Cumbica em Guarulhos-SP por 16,2 bilhões.

Esta é a "diversificação" de ativos na prática que segue a política de investimentos do BB/governo, não a Política de Investimento da Previ mencionada no início deste texto. 

sábado, 4 de fevereiro de 2012

OFENSAS GRATUITAS E DESNECESSÁRIAS

        Quando mais precisamos de união e equilíbrio, nos deparamos com situações deprimentes entre os poucos que resolveram abraçar, de corpo e alma, a causa maior de nossos direitos aviltados. Desnecessário repetir quem  são nossos inimigos: são aqueles que nos roubam os direitos fundamentais. Eles possuem nomes e endereços, são votados pelo sistema do TSE e também nos pleitos corporativos.
        O nosso lado está sucumbindo àqueles que são pagos e treinados para defender o "statu quo" nas redes sociais. Por alguns são chamados de "infiltrados", utilizam-se do anonimato covarde, facultado aos comentários, para disseminar a discórdia e a intriga entre os nossos verdadeiros defensores. E nós estamos "caindo" na deles, publicando comentários que deveriam ser barrados no crivo da moderação.
        É preciso dar um basta nisto. Não podemos nem devemos aceitar o jogo sujo de adversários virtuais. Há que se ter a percepção, ler nas entrelinhas, observar cuidadosamente cada comentário feito, para não ferir suscetibilidades de verdadeiros amigos, nossos aliados, que no jargão político é dito como "fogo amigo".
        Conclamo nossos blogues afins a se unirem cada vez mais. Que um defenda o outro como se defendesse seu pai, sua mãe ou seu irmão. Que cada um faça uma "mea-culpa" e conte até dez antes de escrever qualquer coisa que possa ofender o outro. Unidos no objetivo comum prossigamos na caminhada. E que o Senhor nos abençoe e nos proteja do mal. Amém.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

CARGO OU MISSÃO?

        Enquanto alguns nomes vão ser substituídos, principalmente na Previ, outros permanecem por mais algum tempo. Começa por aí a estratégia do patrocinador: mudar no varejo, de dois em dois anos, para que se mude somente o dono do cargo, nunca o modo de se conduzir nele. Assim se dá uma necessária maquiagem democrática ao rodízio que continuará a executar as mesmas ordens que recebera seu antecessor.
          O que mais atrai o neófito ao cargo é o fabuloso salário de 42 mil reais.  Refiro-me às chapas situacionistas, aquelas que já "vencem" as eleições por vários pleitos. Fazer algo pelos associados depois de eleitos, nadica de nada.
Lembro-me de respostas que dava a ex-diretora de Planejamento Cecília Garcez, em seu blog, sobre perguntas de atuação na diretoria, dizia como clichê "as coisas não funcionam como a gente quer" ou "lá, na diretoria, não é bem assim". Na verdade, o que ela queria dizer era que na Previ quem manda é o Banco do Brasil ou o governo federal ou vice-versa.
        Agora está chegando a hora de nova eleição. Cassi e Previ quase simultâneas. As chapas estão formadas ou quase. Somente ainda não divulgadas. Os cargos mais importantes são de diretoria, CD e Conselho Fiscal onde temos  o voto de qualidade para fazer alguma oposiçao mais contundente.
        Queira Deus que a oposição vença, embora muito difícil mas não impossível. E uma vez no cargo exerça a missão de trabalhar verdadeiramente em prol dos associados e das pensionistas que sequer são contadas, nem direito a voto possuem. E que brigue no bom sentido, grite, combata e exija o cumprimento das leis. Não das resoluções.