terça-feira, 17 de janeiro de 2012

SISTEMA DE VOTAÇÃO

        Há um questionamento muito grande quanto à forma do sistema de votação da Previ/Cassi, notadamente, pela precária confiabilidade, com grande possibilidade de manipulação de resultados.

        Recentemente, numa troca de correspondência com o Fernando Branquinho, morador de Brasília-DF, dizia-me, como petista de carteirinha que é, que não confiava no sistema da Previ, falava com conhecimento de causa, posto que já havia participado de alguns escrutínios.

        Lê-se nos comentários do último post do amigo Marcos Cordeiro, "Invalidez Ultrajada", que há grande descontentamento nas eleições da Previ justamente porque gera muita desconfiança.

        Qual seria um bom método ou sistema para substituir o que está em uso? Voto de papel com urna (modo antigo)? Urnas eletrônicas? Terceirização do sistema? São indagações que todos podem responder, e a mais votada poderia ser implementada. Penso que o Juarez Barbosa, pela sua versatilidade na informática, poderia fazer uma votação no seu blog, uma espécie de enquete cujo resultado seria entregue pelo próprio na sede da Previ, já que ele é habitante da cidade do Rio de Janeiro. Ou de outra forma, como diz sempre o Juarez. "s.m.j."

        O fato cristalino é que o sistema precisa mudar. Já!!! Para esta eleição de 2012. Não podemos mais esperar por lisura e probidade.

        Como diz o Dr. Medeiros: "DELENDA CARTHAGO! MUDANÇAS JÁ"
 

9 comentários:

Anônimo disse...

Não adianta Ari. Tudo está contaminado.
E aposto contigo, que Juarez não gostou da ideia.

Pode meter bronca Juarez, vc não gosta de trabalhar pela nossa causa.

Fernando.

São Paulo Capital.

Anônimo disse...

O voto deveria ser como antigamente. Quanto ao roubo, vai axistir sempre infelizmente. Sempre foi assim, e n acredito na Previ. Uma pergunta pf:


Seu Ari, o senhor tem ideia de quanto tempo vai demorar para sair os 100% das pensionistas?

Obrigada.

Profº Ari Zanella disse...

No mínimo dois anos. Acontece que sempre a Previ e o Banco vão recorrer. Daí vai para instâncias superiores, o judiciário é lento, etc. Depende, também, da Vara que a ação cai. Tem umas que são mais ágeis que as outras.

Anônimo disse...

Me desculpe, como o senhor demorou para responder eu perguntei láaaa no seu Marcos. Se ele vai publícar ñ sei. D qq modo agradeço.

K prá nós, tudo isso?

Poxa! Até lá já morreram todas. Tadinha da minha mãe e de mim.

Vly!!

Abraços seu Marcos.

bernardo mallmann disse...

Amigo Ari, não creio que Previ e bb permitiriam a troca do sistema de votação que lhes é tão interessante.

Juarez Barbosa disse...

Prezado colega Ari e companheiros,

As eleições para CASSI e PREVI já estão muito próximas e não acho bom se tentar mudar a metodologia de apuração dos votos neste momento.

Mas cada Chapa inscrita terá seu observador dentro das Instituições acompanhando o desenrolar das apurações, ocasião também para conhecer detalhadamente como funciona o sistema e possíveis vulnerabilidades.

Caso existam, ele poderá denunciar ao Comitê Eleitoral, cobrando, em nome da Chapa concorrente, modificações necessárias para a lisura da votação e apuração.

Precisamos urgentemente de um analista de sistemas para nos assessorar nesta inspeção. Ele será capaz de apontá-las, com certeza.

Infelizmente não possuo conhecimentos tão avançados na informática que possa me habilitar nesta investigação.

E a modificação do sistema de votação, deixemos para outras futuras eleições.

Um Fraterno abraço.

Profº Ari Zanella disse...

Muito Obrigado ao Juarez, sempre prestimoso. Precisamos ter, sim, este Analista de Sistemas para fiscalizar. Concordo que está muito em cima do laço para mudar o sistema. Grande abraço, amigo Juarez.

Fuzinelli disse...

Até que enfim se comenta o processo de eleição que manteve o Valmir o tempo que quis na ANABB, a chapa que quis na PREVI, as alterações de Estatuto etc. etc. etc. Quem rouba os aposentados editando resoluções, não cumprindo as leis é capaz de qualquer coisa. Ladrão é ladrão.

Anônimo disse...

Prof. Ari,

Se as chances de vitória de qualquer chapa de oposição são mínimas, conforme observação de alguns colegas entendidos em eleições da Previ e Cassi, não estaria então na hora de rever os motivos do fracasso?

Tem um ditado que diz "SE NÃO PODE COM O INIMIGO, JUNTE-SE A ELE"

Quem melhor pode afirmar sobre a funcionalidade desse ditado é o companheiro Lula.

Para ser presidente, fez aliança com os seus principais rivais políticos. E até hoje, para se manter no poder, passa a mão na cabeça daqueles que lhe mandaram prender na época da ditadura.

PORÉM, UM APELO: SE ALGUM CANDIDATO FIZER USO DESSA ESTRATÉGIA E CONSEGUIR VITÓRIA, NÃO TRÁIA OS COLEGAS TAL COMO FEZ O SENADOR JOSE BARROSO PIMENTEL, DA RES. 26.

um abraço.